Mais um ano chegando ao fim, mais tempo de reflexão e avaliação. Não apenas diante do que os homens podem nos dizer ou desejar de nós, mas principalmente diante dos olhos de Deus e das escolhas cabíveis a nós mesmos.

Não sei quanto a você, mas o fim do ano pode trazer uma carga de muito estresse para algumas pessoas, e hoje quero chamar nossa atenção para avaliarmos nossas vidas diante dos olhos de Deus e aprendermos com a sua verdade e mansidão.

Talvez tenhamos feito listas de dez mil coisas para 2017 e quem sabe não conseguimos realizar cinquenta por cento de nossos objetivos. Quem sabe imperou  em muitos dias a procrastinação, e deixamos “tudo” para depois, e o tempo não foi generoso com o depois. E se perdemos o controle sobre o tempo e deixamos de ter foco naquilo que gostaríamos de ter realizado, agora pode ser a hora do nosso posicionamento diante dos olhos de Deus e dos homens.

Não quero que façamos promessas que não possamos cumprir e que nem mesmo sejamos embromados pelos rituais de final de ano. Tomados pelo tal “espírito natalino”. Não, esse não o objetivo aqui. Mas é muito importante pararmos para avaliar e refletir sobre a nossa história. Mesmo não importando a escolha do período para essas avaliações, seja início, meio ou fim do ano… É preciso pensar em como temos dado nossos passos? Como temos aprendido com os nossos erros e acertos? E como podemos melhor no caminho que temos percorrido com o nosso amado Jesus? Compreender esses aspectos da vida consiste em descobrir a sabedoria.

“Como águas profundas, são o propósito do coração do homem, mas o homem de inteligência sabe descobri-los.” Provérbios 20.5

Sim, façamos listas. Tracemos metas. Tenhamos objetivos claros e definidos. Mas, sejamos sensíveis à voz que nos traz alívio e refrigério. Que sejamos homens e mulheres movidos pelo Espírito Santo de Deus, vivendo nessa dinâmica do mesmo Espírito. Que possamos todos os nossos dias fluir no Senhor, e compreender que fomos chamados para viver nesta terra com propósito e visão. O de a cada dia seguirmos em conhecê-Lo mais profundamente e em amá-Lo mais. Pois, Cristo é o motivo da nossa vida e tudo se torna menor diante de quem Ele é. Diante da história que Ele tem nos convidado a tomar parte na terra.

“Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar.” Habacuque 2.14

Essa é a nossa maior aventura e o nosso maior chamado. O Senhor estará conosco até a eternidade. O Pai, O Filho e O Espírito Santo, em plena unidade e perfeição, estão conosco, se movendo e nos ensinando no caminho, mesmo em meio as nossas lutas e aflições. Mesmo em meio as tribulações e dias maus, podemos provar do cuidado que a Trindade nos têm. Podemos viver diante dos olhos de Deus, respirar pelas expressões de seu amor, e isso é um movimento incrível.

Não importa o que temos que deixar e nem o que temos que abrir mão. Suas promessas para nós são reais. Seu amor é imensurável e profundo ao ponto de nem conseguirmos expressar claramente. Mas ao fechar nossos olhos podemos sentir. Ao contemplar tudo o que Ele criou para nosso deleite podemos sentir. Sim, suas promessas são reais e hoje podemos nos firmar no que diz a sua Palavra.

“Tornou Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna.” Marcos 10.29-30

Mesmo que o ano esteja chegando ao fim, mesmo que mais uma vez às coisas não tenham saído tão do jeito que imaginava ou gostaria. Mesmo que eu precise continuar lutando contra a procrastinação, os medos, as mentiras de Satanás. Hoje, quero simplesmente me fiar nas promessas e no amor de Jesus que me diz que vale a pena deixar todas as coisas por amor a Ele. E você? O que vai ser em 2018? Também deseja viver sua vida diante dos olhos de Deus?

Nayla Cintra

Nascida em Mato Grosso, Nayla é missionária em tempo integral desde 2011, tendo já servido durante 4 anos na JOCUM (Jovens Com Uma Missão) e quase 2 anos como missionária intercessora no FHOP (Florianópolis House of Prayer). Atualmente dedica uma parte do seu tempo para ensinar artes para crianças em uma ONG em Florianópolis e outra parte do tempo para trabalhar com justiça social, com foco em tráfico humano. Nayla carrega um coração para pessoas em situação de vulnerabilidade social, ama o mundo artístico e criativo, é apaixonada por missões, mas tem como maior desejo ver o nome de Jesus sendo conhecido entre todos os povos e tribos da Terra.
Fechar