Fhop Blog

Sobre o autor

Equipe fhop

Estamos na reta final do ano, quase no início de mais 365 dias de oportunidade para amar Jesus por meio da Bíblia, a palavra de Deus. Então, agora é hora de se planejar para o próximo ano ser uma ano onde você possa crescer cada vez mais no conhecimento de Deus.

 

Toda a Bíblia é sobre Cristo

E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.
A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração.

Colossenses 3:15,16

 

Toda a Bíblia é uma história sobre um Pai que tem um Filho que lhe deu uma família. E ele prepara uma noiva para esse Filho, e o fim da história é a unidade com esse Amado noivo, assentados à mesa de Deus com Ele. E Paulo escolhe aqui nesse texto chamar a Palavra de Deus como a Palavra de Cristo.

Na verdade, desde Gênesis até Apocalipse, a Bíblia é um compilado de livros que dão testemunho de Jesus. Logo, o objetivo da Bíblia é dar testemunho de Cristo. Então. se você tem o desejo de conhecer mais a Cristo no próximo ano, em outras palavras você está dizendo: “eu quero conhecer mais a Bíblia”.

A Bíblia não é uma palavra humana sobre Deus

Se você acredita que a Bíblia é um palavra humana sobre Deus, quando ela não se ajustar à sua opinião de como as coisas devem ser seguidas, você sentirá que pode discordar, ir contra ela ou até manipulá-la como bem te agradar. Portanto, a Bíblia não é a nossa palavra sobre Deus, pelo contrário, é a Palavra de Deus para nós. A Bíblia é a revelação divina para a humanidade.

Mas por que eu deveria me importar se a Bíblia é a Palavra de Deus para nós e não o contrário? Isso faz toda a diferença, pois se Deus não falou as suas palavras, a Bíblia não passaria de uma inspiração. Pense em grandes promessas da Bíblia tais como  Hebreus 3:5 que diz “nunca te deixarei, nem te desampararei”. Ou então Filipenses 4:19 “o meu Deus suprirá todas as suas necessidades de acordo com as suas riquezas em glória”.

Se essas palavras são, de fato, palavras que vieram da boca de Deus, podemos nos apegar a essas promessas e confiar. Além disso, podemos nos acalmar e saber que Deus está cuidando de mim e de você. Todavia, se essas palavras são humanas, de maneira alguma poderíamos nos apegar a isso com confiança. Isso minaria o fundamento da esperança, pois substitui as promessas de Deus para nós pelos nossos desejos, sem garantia alguma de que eles se cumprirão.

 

A Palavra nos torna fortes

Filhinhos, eu lhes escrevi porque vocês conhecem o Pai. Pais, eu lhes escrevi porque vocês conhecem aquele que é desde o princípio. Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno.

1 João 2:14

A igreja é composta por vários grupos geracionais, e em sua carta, João fala direcionando a cada um deles. Ele fala aos jovens, e vemos que se a Palavra de Deus está habitando em nós, o resultado disso é força – nos tornamos fortes! Em outras palavras João está dizendo: “Jovem, se a palavra está habitando em você, Deus diz que você é forte, é por isso que vocês já venceram o maligno”.

Quando a palavra de Cristo está habitando em nós, isso nos garante que não estamos entregues a desejos ou pensamentos positivos. Além disso, nos garante que estaremos firmados nas promessas de Cristo.

A garantia da vitória do jovem não se dá por causa do pequeno grupo, ou dos líderes e pastores que o acompanham. Na verdade ela se dá porque estes permitiram que a Palavra de Deus habitasse em seus corações, por isso eles venceram o maligno.

 

Vencendo a maldade que cresce nessa geração

Por outro lado, isso não é possível em uma igreja que só oferece entretenimento. Jovens têm força quando incluem a Palavra em suas vidas. Não há nada mais sério que um mergulho na palavra de Deus em suas vidas. Por isso, devemos levar a sério o gastar tempo nas Escrituras. Estamos sendo atacados por todos os lados.

Devemos ir à palavra de Deus com seriedade. Permitir que ela molde nosso caráter, não tratar como uma caixinha de promessas, que tiramos um versículo por dia. Não existe outra saída pra nos. O futuro da nossa igreja, da igreja brasileira, da nossa família, está na palavra de Deus habitar ricamente em nós. Não há outra saída!

 

Qual o segredo para uma vida espiritual?

Se você perguntar pras pessoas hoje qual o segredo pra uma vida espiritual, é possível que você ouça 3 respostas semelhantes a isso aqui:

1- A resposta do meio evangélico:

“A vida espiritual é encontrada nas pessoas do seu redor. Junte-se a nós e tudo vai ficar bem pra você”. Portanto, é nisso que os fariseus acreditavam. Reunir-se em um grupo de pessoas todo domingo pra cantar hinos não é a garantia de uma vida espiritual. A comunhão é uma parte integral da vida espiritual, mas não é a fonte de vida espiritual.

2- A resposta do meio secular:

Se você perguntar qual é a fonte da vida espiritual no meio secular, provavelmente dirão que você precisa encontrar o seu eu. Olhar para dentro de si para encontrar o segredo da vida espiritual saudável. “As respostas estão dentro de você, a fonte da vida está dentro de si”.  

3- A resposta bíblica 

A vida espiritual é encontrada quando a Bíblia está aberta dentro de você. Essa é a fonte de uma espiritualidade saudável. Dessa forma, a comunhão é mais saudável quando a palavra de Deus está no centro. 1 Pedro 1:23  diz: Pois vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível”. Ou seja, fomos gerados novamente, de uma semente que não é perecível. Que não morre, que não termina. Fomos regenerados pela palavra de Deus, que vive e permanece. 

 

Dê a Palavra lugar de honra

É muito legal nós seguirmos vários perfis cristãos que nos encorajam e palavras que nos dão ânimo e fé. Portanto, cuide para não substituir a alimentação espiritual e não terceirizar nossa responsabilidade de nos nutrimos das escrituras.

Dessa forma, dê a palavra um lugar de honra e destaque da sua vida. Não dê espaço de honra na sua vida para pessoas que ocupam pouco do seu tempo e espaço na sua vida. Logo, trate a Bíblia em lugar de honra na sua vida. Você gasta tempo com aquilo que lhe dá lugar de honra. Torne a leitura da bíblia algo especial na jornada do ano que vem e desse ano!

As mídias sociais serão a prova naquele dia, diante de Deus, como um testemunho de que somos indesculpáveis se falarmos para o Senhor que não tínhamos tempo para leitura da bíblia. A grande verdade é que escolhemos para o que temos tempo ou não.

 

É hora de planejar

Nesse próximo ano, gaste tempo de comunhão em torno da palavra de Deus. Portanto, faça a palavra de Deus centrada na comunhão. É hora de começarmos a planejar que tipo de ano teremos em 2024. Por isso, não seja a falta da palavra de Deus a frustração no fim do ano.

Por isso, a Bíblia precisa encontrar lugar no nosso dia a dia, na forma que educamos nossos filhos, na forma que respondemos nossas tribulações. Logo, que a palavra de Deus habite ricamente em nós. Vamos para as escrituras, vamos chorar diante da Palavra. Vamos nos alimentar da Bíblia, vamos ler, e talvez não faça sentido, e vamos lendo, talvez pela décima vez o mesmo versículo, e de repente, vai fazer sentido no seu coração. 

Não terceirize a sua responsabilidade de ser nutrido através das Escrituras!

Que Deus te abençoe!

Palavra do Pr. Vinicius Sousa no culto do dia 19 de Novembro de 2023 na Fhop Church

 

Plano de leitura bíblica:

Para te ajudar com seu planejamento de leitura bíblica no próximo ano, preparamos um plano de leitura bíblica que você pode acessar clicando nos links abaixo:

Plano de leitura bíblica 1 ano

Plano de leitura bíblica 5 meses

 

 

 

 

 

 

Você provavelmente já escutou ou até mesmo cantou essa frase aqui “os que olham para Ti estão radiantes, Senhor”. Certo? Convidamos a Débora Rabelo, líder de louvor da fhop music para falar sobre o processo de composição da música “Os que olham para Ti”.

A Débora é casada com Hamilton Rabelo, ambos são missionários da fhop. Eles disseram “sim” ao Senhor para a missão de estabelecer uma cultura de devoção por meio do louvor e da adoração. E eles têm instruído a igreja para o lugar de devoção e adoração através de canções feitas a partir do lugar de oração e do estudo da Palavra.

 

Uma jornada de composição

Essa canção nasceu de uma forma muito natural. Como muitas canções que nascem aqui, ela também surgiu a partir de um coro que fiz em um acampamento sobre oração na minha antiga igreja em 2016. Nós estávamos em um momento de oração bem especial após a ministração da palavra. Lembro-me que cantava “Jesus we love you” (Jesus te amamos), e de repente, surgiu o coro: ‘amor presente é o teu amor, nunca me desamparará, eu olharei na tua face, verei a tua glória!’

Depois disso, o Hamilton me pediu para gravar, porque achou lindo! Assim, por anos, esse coro ficou guardado apenas no gravador do meu celular. Então, em 2018 nós decidimos finalizar essa canção, e assim, dedicamos um tempo juntos pra criar o verso e pré-coro.

Contudo, quando ela já estava finalizada percebemos que um outro refrão (que havia surgido nos nossos turnos da sala de oração) combinava muito com ela.

Logo, tivemos a ideia de colocar como ponte a parte que diz: ‘tudo pode até passar, eu continuo olhando para ti, tudo pode até mudar eu continuo olhando para ti pois tu és o Senhor que arrebatou meu coração’.

Depois disso, tivemos a certeza de que estava finalizada.”

 

A Bíblia por trás da canção

Os que olham para ele estão radiantes de alegria; seus rostos jamais mostrarão decepção. Salmos 34:5

Salmos 34.5 foi a maior inspiração pra essa música. Além desse, outro texto que falava muito ao meu coração naquela época era Salmos 103 que nos mostra a verdade sobre o poder do amor de Deus.

Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões. Salmos 103:12

Ele escolheu nos amar independente dos nossos erros, da nossa inclinação ao pecado. Ele afasta de nós as nossas transgressões e nunca nos deixa. O seu amor vai além dos céus.

Essa palavra estava falando forte ao meu coração no período em que escrevemos os versos. Além disso, o fato de que ao olhar pra Ele nos tornamos cada vez mais parecidos. Ao olhar pra Ele e não para as circunstâncias ao redor, somos iluminados e fortalecidos na jornada.”

 

Olhando para Ele para encontrar forças

Quando eu compus o refrão, eu travava uma luta contra a ansiedade mas nem sequer sabia disso. Existiam muitos conflitos na minha mente, nas minhas emoções mesmo eu já conhecendo a palavra e servindo ativamente na minha igreja. Eu já era uma líder há bastante tempo. Já ensinava sobre diversos assuntos na minha igreja local. Amava ardentemente o Senhor e servir a Ele. Mas eu não entendia o que acontecia dentro de mim.

Por muitas vezes eu carregava bastante culpa e julgamento dentro de mim por achar que aquela ‘bagunça interna’ era falta de caráter ou algo assim. Assim, a minha saída, o meu ‘bote salva vidas’ no meio daquelas guerras internas, era me apegar à presença de Deus.

Portanto, lembro-me de gastar horas e horas só com Jesus no meu quarto. Me derramava diante dele e recebia do seu refrigério. Ali, eu cantava para Ele e percebia de maneira intensa a sua presença comigo. Ele me dava forças pra continuar. 

Logo, o versículo 5 do salmo 34 falava tão forte ao meu coração naquela época que constantemente eu me lembrava dele no momento das crises. Eu pensava: ‘não importa o que acontece aqui dentro de mim, tudo o que eu preciso é olhar para Ele’.

A âncora da minha alma era me lembrar das Suas palavras.

Eu amava o Senhor e a sua presença. Servir a Ele em comunhão com minha igreja era a maior alegria da minha vida, então tudo o que eu fazia era me apoiar nele. 

E assim, no meio disso tudo surgiu o refrão de os que olham para ti. E por muitas e muitas vezes cantar essas verdades me sustentaram em meio às crises”.

 

Por que devemos cantar a Palavra?

“Cantar as escrituras é uma forma de alimentar a nossa alma com verdadeira comida. Isso nos satisfaz, alimenta, encoraja e nos fortalece na jornada.

Eu realmente acredito no poder da Palavra cantata porque na minha jornada até aqui, por DIVERSAS vezes eu fui encorajada a prosseguir na caminhada cristã através de mensagens em forma de canções.

Por diversas vezes Deus falou comigo, me consolou, me deu uma nova perspectiva, renovou a minha esperança, tudo através da Palavra cantada.

Além do mais, existem canções que são como feixes de luz entrando por um pequeno espaço na janela, em um quarto escuro. Canções que serão uma mensagem a um coração aflito prestes a desistir de tudo. Além de ser Luz para escuridão daquela alma que acha que é o fim da linha.

 

Eu sempre me lembro do conselho de Paulo: 

Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração. Cl 3.16

Cantar a palavra de Deus é importante porque é uma forma de edificação pessoal e também da nossa comunidade local.”

 

Uma oração para os que olham para Ele

“A minha oração é que ao ouvir essa canção muitos sejam renovados no Senhor. E assim, possam sentir e perceber a presença do amado independente da estação que estiverem. Que a mensagem dessa canção seja uma inspiração também a buscarem uma vida de maior intimidade com Deus.

Eu oro por convicção do amor de Deus invadindo os corações, que a certeza da imutabilidade do Senhor seja clara em cada um. Que como diz na ponte da música, “tudo pode até passar e mudar mas eu continuo olhando para ti” muitos se encham de força para prosseguir independente do que vier enfrentar no futuro.

Eu oro pra que aqueles que enfrentam ansiedade sejam curados. Os que enfrentam enfermidades como a depressão sejam INVADIDOS pela luz do Senhor. Que sejam renovados no seu interior. Que Jesus de fato seja a âncora da alma de cada um.”

 

Ouça aqui: “Os que olham para Ti”

 

Leia também:

Por trás da canção: Cantai!

Você conhece a canção “Cantai” da fhop music? Convidamos o Caio Freitas, líder de louvor da fhop, e compositor dessa música para nos contar o que existe por trás da canção, qual foi o processo de composição e os textos que ele usou para compor. Vamos lá?

 

Cantai: uma instrução para a igreja

“Cantai foi escrita em 2020, durante os dias que estávamos aos poucos retornando à rotina no período da pandemia. Nós, líderes de louvor, estávamos estudando um livro que se chama ‘Cante – como o louvor transforma sua vida, sua família e igreja’ (Keith e Kristyn Getty, 2018). Este livro traz uma realidade sobre o significado da expressão de louvor de uma igreja que caminha no conhecimento de Deus. Logo, vendo a necessidade de instruir nossa igreja local nessa temática, nasceu a música ‘Cantai’.

Assim, a partir desse tema, criei a melodia e a letra dos versos. Era madrugada, continuei escrevendo e terminei toda a letra. Então, fiz uma chamada de vídeo para o Felipe, nosso produtor musical, e ele me ajudou a finalizar a ponte e organizar a estrutura da música. Finalizei a música em 1 hora e meia mais ou menos, depois dessa ligação”.

 

A Bíblia por trás da canção

“O texto bíblico por trás da canção é Salmos 96, além de trazer também a temática do primeiro mandamento, de Marcos 12:30, que nos ordena a amar ao Senhor com toda a força, alma e entendimento”

 

¹ Cantai ao SENHOR um cântico novo, cantai ao SENHOR toda a terra. ² Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome; anunciai a sua salvação de dia em dia. ³ Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos as suas maravilhas. ⁴ Porque grande é o Senhor, e digno de louvor, mais temível do que todos os deuses. ⁵ Porque todos os deuses dos povos são ídolos, mas o Senhor fez os céus. ⁶ Glória e majestade estão ante a sua face, força e formosura no seu santuário. ⁷ Dai ao Senhor, ó famílias dos povos, dai ao Senhor glória e força. Salmos 96:1-7

 

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. Marcos 12:30

A mensagem por trás da canção

“Penso que a criação, por si só, é uma expressão de louvor a Deus, assim como a vida e tudo que foi criado. Dessa forma, precisamos como filhos expressar a nossa essência quando estamos adorando a Deus. Mas isso requer movimento: mãos levantadas, coração humilde, palavras de afeição e gratidão. Além disso, palmas, cânticos e hinos espirituais. Ele estabeleceu assim, porque Ele é digno.

Por muito tempo me senti um pouco travado na hora de expressar adoração, reverência e louvor com meu corpo. Me sentia em um lugar de julgamento vendo pessoas mais livres que eu. Portanto, eu vi que faltava conhecimento da minha parte. Além do mais, Deus é criativo e expressivo em sua natureza.”

 

A importância de cantarmos a Palavra

“Cantar a Palavra nos livra de cantarmos sobre nós mesmos pois nisso, não existe poder e nem mesmo revelação. Cantar a Bíblia é a forma de curar a nossa geração do egocentrismo, e voltar os nossos olhos para aquilo que verdadeiramente edifica e transforma.

Eu oro para que quando ouvirem essa canção, as pessoas se sintam livres para expressar a Deus a adoração que Ele considera aceitável. Cantem alto, gritem de alegria, batam palma com toda força!”

 

Leia também:

Por trás da canção: Nosso coração queima

Render graças talvez seja um dos maiores desafios daquele que segue a Cristo. Isso ocorre porque demonstrar agradecimento a Deus por todas as circunstâncias, sejam elas favoráveis ou difíceis, é um sinal de confiança, algo custoso na prática. Logo, um dos significados que mais gosto sobre palavra render é o ato de “fazer cessar a resistência, vencer, submeter-se” ou em outra definição pessoal, se render é se desarmar. Assim, Deus em sua infinita grandeza e sua soberania manifesta sua glória, e nós, respondemos com adoração e louvor, entendendo que louvar não é se ausentar de guerra, mas ter certeza de quem está à frente dela. Enquanto um povo rendia graças, o Senhor foi lutar a guerra, uma batalha que Ele mesmo disse a Josafá: “é minha! ”. Assim, como posicionar nosso coração nesse lugar de plena confiança que o rei de Judá se submeteu?

“Depois de consultar o povo, Josafá nomeou alguns homens para cantarem ao Senhor e o louvarem pelo esplendor de sua santidade, indo à frente do exército, cantando: “Deem graças ao Senhor, pois o seu amor dura para sempre. ” (2 Crônicas 20:21)

 

Um estudo de caráter

O capítulo 20 do Livro de 2 Crônicas descreve o reinado do rei Josafá no século IX a.C., em um contexto de divisão do antigo Reino de Israel em Judá e Israel. Enquanto Josafá governou Judá, o Reino do Norte, Israel, estava sob influência pagã e liderança corrupta. É muito interessante olhar para os reinados em I e II Crônicas como um estudo de caráter, pois a História nos apresenta dois tipos de rei: os que foram obedientes e os infiéis.

Portanto, Josafá, certamente se enquadra na categoria de reis que foram zelosos para com o Senhor. Assim, em 2 Crônicas 17:3-4 diz que “O Senhor esteve com Josafá, porque ele andou nos primeiros caminhos de Davi, seu pai, e não buscou os baalins. Pelo contrário, buscou o Deus de seu pai e andou nos seus mandamentos, e não segundo as obras de Israel.” Dessa forma, Josafá foi importantíssimo na história por promover um certo tipo de reforma em Judá, restaurando a adoração a Deus e removendo ídolos.

 

Liderando em oração

No capítulo em questão, vemos que o rei enfrenta uma ameaça de invasão e o desenrolar da história foi uma sequência de acontecimentos que acabaram em uma majestosa vitória. Primeiro os inimigos se reúnem contra Judá, a nação responde se reunindo para buscar a Deus juntos, Josafá então, lidera a assembleia em oração. Houve uma rendição sincera nessa atitude. Havia medo da parte do rei? Sim. O medo, no momento em que o rei se viu cercado, foi uma reação natural diante de um perigo. É como se ele estivesse dizendo: “Senhor, estamos alarmados, precisamos de Ti agora! ”

Na oração de Josafá a primeira coisa que ele faz é reconhecer a grandeza de Deus, veja 2 Crônicas 20:6:

e disse: — Ó Senhor , Deus de nossos pais, não és tu Deus nos céus? Não és tu que dominas sobre todos os reinos dos povos? Na tua mão está a força e o poder, e não há quem te possa resistir”

Assim que reconhecemos a grandeza de Deus, a nossa pequenez é exposta. Josafá poderia ter recorrido a qualquer outra coisa, mas o que ele fez foi procurar a orientação de Deus a partir do lugar da oração. E Deus respondeu a oração de Josafá e a promessa de vitória é dada através de um profeta. Deus disse a Josafá e ao povo que eles deveriam se acalmar, e apenas contemplar a salvação do Senhor a favor deles.

 

Prostrados em rendição

A primeira resposta dada ao Senhor, logo após Josafá e o povo ouvirem de Deus foi prostrar-se em rendição. Eles não precisaram proferir nenhuma palavra a mais, o ato de estar em silêncio com o rosto em terra já diz muito sobre a profundidade dessa adoração. Deus ama quando voltamos nosso coração em rendição, creio que é a vontade Dele para nós assim como a bíblia reafirma em Lucas 10:27 “Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, com todas as suas forças e todo o seu entendimento”.

2 Crônicas 20:18 descreve:

 “Então Josafá se prostrou com o rosto em terra, e todo o Judá e os moradores de Jerusalém também se prostraram diante do Senhor e o adoraram”.

Que precioso deve ter sido esse momento, a adoração e louvor genuínos de um rei que escolheu, assim como Davi, confiar no Senhor, sem se apoiar no seu próprio entendimento (Provérbios 3:5). Que se posicionou não só com o seu corpo, mas com seu coração, atribuindo ao Senhor a glória que Ele merece! (Salmos 29:2). É possível lembrar do episódio de Davi e Golias em 1 Sm 17:47, onde Davi diz:

 “Saberá toda esta multidão que o Senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará nas nossas mãos”. 1 Sm 17:47

 

A glória é do Senhor

Após consultar o povo, o rei designou cantores para o Senhor e ordenou que fosse à frente do exército. Qual era o propósito de tudo isso? Qual era a razão de Deus ter feito os cantores irem a frente? Somente e unicamente para a glória Dele! Não foi a primeira vez que Deus usou uma circunstância de caos e guerra para manifestar a Sua glória. Quando compreendemos isso, passamos a lidar com as adversidades de outra maneira, saímos do lugar de murmuração, de medo e ansiedade para um lugar de gratidão. Davi escreve em Salmos 27:2-3:

“Quando homens maus avançarem contra mim para destruir-me, eles, meus inimigos e meus adversários, é que tropeçarão e cairão. Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante. ” Sl. 27:2-3

Precisamos ter uma vida de rendição, uma vida de adoração e louvor se quisermos ser como os adoradores que o Senhor procura. É surpreendente saber exatamente as palavras cantadas naquele momento: “Deem graças ao Senhor, pois o seu amor dura para sempre”. Uma verdadeira expressão de gratidão a Deus, glória a Ele, que guerreia por nós. Por que Deus faria isso? Porque Ele é amor, e a Palavra diz em Salmos 100:4-5:

“Entrem por suas portas com ações de graças e em seus átrios com louvor; deem-lhe graças e bendigam o seu nome. Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações” Sl. 100:4-5

 

3 ferramentas para uma vida de rendição

Diferente de séculos atrás, hoje não vivemos em um contexto de guerras e ameaças de invasão conforme descrito na Bíblia, mas isso não quer dizer que não temos nada a aprender com essas histórias, pelo contrário, estudar os conflitos e a vida dos antigos reis nos ensinam a não errar e a entender as atitudes as quais Deus se agrada. As maiores batalhas do cristão – pelo menos no nosso contexto –  hoje, acredito serem as batalhas dentro da nossa mente e contra nós mesmos. Dá para contar nos dedos as vezes em que fui grata e expressei verbalmente a Deus a minha gratidão nos últimos dias, isso já é um exemplo de como somos esquecidos e acostumados com a rotina. Com isso, deixo aqui 3 ferramentas para cultivar uma vida de rendição:

1. Oração

Estabelecer um estilo de vida que tem oração como prioridade no dia, isso inclui a meditação nas Escrituras. Também inclui fazer como Josafá fez diante do seu problema, ele orou reconhecendo quem Deus é e levando sua causa até Ele. Comece agradecendo pela manhã louvando a Deus pela sua fidelidade segundo Salmos 59:16: “mas eu cantarei louvores à tua força; de manhã louvarei a tua fidelidade”.

2. Entrar em parceria com Deus

Está totalmente ligado ao estilo de vida de oração. É estar atento a voz do Senhor, ser intencional em buscar de Deus o que o próprio Deus quer, é basicamente ser alguém que não faz as coisas movido pelo que acha. Assim como Josafá aconselhou em 2 Crônicas 18:4: “Mas acrescentou: “Peço-te que busques primeiro o conselho do Senhor”.

3. Se desarmar

Explicando isso, lembro de alguns momentos em minha vida em que quis parecer ser forte, diante de Deus e dos homens, vezes em que eu quis “dar uma mãozinha” para Deus, em outras palavras, eu queria estar no controle (no controle da minha vida, dos meus sentimentos, do meu trabalho, do meu futuro, da minha vida financeira…). Quando a gente se desarma, a gente se submete. Submissão é obediência, e obedecer é amar, como disse Jesus em João 14:21: “Aquele que tem os meus mandamentos e obedece a eles, esse é o que me ama”. Se desarmar é falar “Senhor eu deixo o seu amor me vencer pois não há nada do que eu faça que seria melhor do que te entregar tudo. ” (Spoiler: o amor Dele sempre vence!)

 

A nossa resposta

Não existe absolutamente nada, maior que Deus. Enfrente os problemas, desde o mais simples até o mais complexo, sabendo que eles sempre serão inferiores ao Senhor e ao que Ele tem para nós. Nenhuma guerra é maior que Ele. Essas são atitudes daqueles que amam e reconhecem que Deus tem o controle de suas vidas, independentemente das circunstâncias que venham a enfrentar.

Minha oração é que, à medida que conhecemos mais a Deus, passemos a ter como cerne da nossa adoração a beleza e esplendor do Senhor, assim como aqueles homens que se colocaram à frente em adoração e louvor, rendendo graças em meio a uma situação tão incerta, eles provavelmente entenderam aquilo que o salmista declara em Salmos 96:6: “Glória e majestade estão diante dele, força e formosura, no seu santuário”. Depois dessa revelação da beleza de Deus, qual outra resposta daremos ao Senhor, se não a rendição em adoração? Que nos levantemos e passemos a contemplar quem Deus é, pois Ele sim já foi a frente, antes mesmo que soubéssemos. Ele já venceu, por isso cantai ao Senhor, todas as terras; proclamai a sua salvação, dia após dia!

 

Júlia Santana de Sousa – Aluna do Fascinação Turma 19

Assim como alguns missionários foram chamados a ir para outras nações e servir. Cremos que Deus também tem levantado missionários nos quais seu chamado será orar e interceder. Como “missionários intercessores” nós temos dedicado nossas vidas por tempo integral a orar e adorar a Deus.  Nosso ministério abrange tocar a sociedade e anunciar a Mensagem do Reino de Deus – com evangelismo, justiça social e outros projetos missionários. Mas no centro de nossa base missionária estamos comprometidos em edificar um local de oração onde Deus será exaltado primeiramente e acima de todo e qualquer projeto.

Por toda a terra hoje sabemos que existe muita escuridão e injustiça no coração dos homens. Temos convicção que uma das formas de resgatar a justiça para Deus é por meio de uma igreja que ora. A única forma de vermos uma mudança profunda é tocando o mundo espiritual por meio de uma vida de oração.

Como cristãos somos chamados a orar e andar com Jesus mas cremos que alguns serão separados para se entregar a uma vida de oração e busca do Seu conhecimento como ministério. Alguns são chamados para serem homens e mulheres de negócio, advogados, médicos e todos fazem parte do plano de Deus para a humanidade, assim como intercessores.

Como Missionários Intercessores andamos sobre a palavra de Efésios 6:12 – “Nossa Batalha não é com carne ou sangue mas contra principados e potestades celestiais”. Juntos podemos transformar o Brasil ao tocar os céus com orações diante de Deus. 

Oração incessante

Em 1973, David Yonggi Cho, pastor da Igreja do Evangelho Pleno de Yoido em Seul, Coréia do Sul, iniciou o Monte de Oração, com oração dia e noite. Logo, o Monte de Oração atraía mais de um milhão de visitantes por ano, enquanto passavam retirados nas células de oração sobre o monte. Cho se comprometeu à oração incessante, à fé e ao estabelecimento de pequenas células de discipulado em sua igreja. Talvez como resultado disto, a igreja de Cho se expandiu rapidamente para se tornar a maior congregação de igreja no mundo, com atualmente mais de 780.000 membros.

Em 19 de setembro de 1999, a Casa Internacional de Oração de Kansas City, Missouri, começou uma reunião de oração, baseada em adoração. Essa reunião que continua desde então por 24 horas ao dia, sete dias por semana. Com uma visão semelhante à de Zinzendorf, em que o fogo no altar nunca se apagaria, nunca houve, desde esta data, um momento em que a adoração e a oração não subiu ao céu.

Ao mesmo tempo, em muitos outros lugares ao redor do mundo, Deus colocou desejos e planos para oração24/7 em diversos ministérios e nos corações de muitos líderes. Isto resultou no estabelecimento de casas de oração 24/7 e montes de oração em todos os continentes da terra.

 

Sala de oração

Nossa sala de oração é composta por missionários intercessores, isto é, aqueles que dedicam integralmente seu tempo ao ministério. São Missionários porque saíram de suas casas, deixando tudo para trás, entregando todo tempo ao ministério. Como missionários intercessores, o principal trabalho é interceder.

Aqui na FHOP nossos missionários doam seu tempo na sala de oração, intercedendo ao Senhor. Além de trabalharem em departamentos administrativos como financeiro, marketing, escolas online e presenciais, departamento de música entre outros.

A essência da cultura de oração e adoração dia e noite é o anseio por habitar na casa do Senhor e vislumbrar Sua beleza. Este desejo é o que fomenta a permanência e persistência em intercessão junto à Casa de Oração, e é por esse motivo que somos missionários.

Clique aqui para conhecer mais sobre quem somos e participe de um de nossos eventos.

 

Em 2 Tessalonicenses 2, vemos uma mensagem poderosa de Paulo que ressoa através dos séculos. Nela, Paulo adverte os irmãos sobre a iminente chegada do anticristo, alertando que o mundo será enganado e envolto em trevas. Dessa forma, Paulo encoraja os irmãos a uma reflexão, chamando-os para perceberem o movimento do reino das trevas. Além disso, ele os dá um encargo: fiquem firmes em Cristo!

Portanto, irmãos, permaneçam firmes e apeguem-se às tradições que lhes foram ensinadas, quer de viva voz, quer por carta nossa. 2 Tessalonicenses 2:15

Igreja, permaneça firme!

Paulo não quer que os irmãos sejam ignorantes sobre esse assunto vital. Ele exorta a igreja a permanecer firme diante do mal que se aproxima, a não retroceder, a conservar as tradições ensinadas oralmente ou pelas cartas. Eles já enfrentavam perseguições naquela época, mas Paulo os lembra de que a obra de Cristo também está ativa no mundo.

Mas o que devemos fazer quando as coisas ao nosso redor piorarem? Paulo ensina a dar graças a Deus pela igreja. Além disso, devemos absorver uma verdade transformadora: Deus nos ama profundamente. As afeições do coração de Deus são para nós, amados irmãos. Deus tem mais do que compaixão e bondade para nós, Ele tem mais do que pena de nós. Além disso, Deus não está alheio ao mal que estava avançando, Ele é tocado e sensibilizado por essa realidade que Paulo descreve. Portanto, o coração daquela igreja era amado pelo Senhor.

Estamos seguros em Cristo

Nos dias sombrios que se aproximam, nossa segurança não repousa na nossa própria força, mas no fato de que Cristo se apodera de nós e nos traz para perto. Ele nos ampara em seu amor. Estamos seguros em Jesus e devemos permanecer firmes em Cristo, confiando em que Ele nos segura com Sua mão poderosa.

Além do mais, Deus nos escolheu para a salvação, para sermos separados e santificados através do Espírito Santo. Somos amados e redimidos pelo evangelho, a boa notícia que nos traz esperança. Assim, nada é mais precioso do que esse evangelho, que é o centro do ministério da igreja e a promessa de Deus para o mundo.

A obra que Deus começou nas nossas vidas será completa. Não se sinta um cidadão de segunda classe por causa das suas dores, não se sinta inferior aos mais santos do povo de Deus.

Deus nos ama

Desse modo, a salvação é uma palavra que abrange toda a Bíblia, desde Gênesis até Apocalipse. Jesus veio ao mundo para nos tornar amados no Senhor, e é por meio do evangelho que Deus se apodera de nós. Portanto, diante de qualquer desafio, olhamos para essa verdade e cravamos nossos pés na rocha que é Cristo. Fiquemos firmes, pois Deus nos ama e nos escolheu. E um dia nos glorificará em Cristo.

Neste mundo incerto, onde as trevas ameaçam, encontramos nosso refúgio seguro em Cristo. Nele, estamos verdadeiramente firmes. Confiemos na promessa divina e permaneçamos inabaláveis. Portanto, considerando isso, fiquem firmes. Olhamos para essa verdade e cravamos os pés na rocha que é Cristo. Fiquem firmes!

 

Texto baseado na palavra do Pr. Vinicius Sousa do culto da Fhop Church do dia 06 de Agosto de 2023

 

Em tempos onde todo texto bíblico se torna um princípio para o favorecimento pessoal, como confiar e realinhar a vida para confirmá-la à Palavra de Deus? Como viver o Princípio de contemplar e se tornar como Cristo?

Na nossa plataforma de ensino, temos uma disciplina chamada: A Majestade de Cristo. Assim, em uma das aulas, o professor Allen Hood ensina sobre o princípio de contemplar e se tornar, e podemos chamá-lo de Princípio porque está em uma epístola paulina dirigida a uma comunidade cristã que vivia em Corinto.

Assim, em 2 Coríntios 3, Paulo nos ensina sobre a glória da nova aliança, que é superior à aliança antiga, baseada na Lei de Moisés. Portanto, esta não conduzia as pessoas à liberdade, porque o véu ainda estava sobre ela. Mas Jesus Cristo, o único capaz de fazê-lo, rasga o véu quando morre na cruz há cerca de dois mil anos atrás. 

 

“E não somos como Moisés, que colocava um véu sobre o rosto, para que os israelitas não fixassem os olhos no restante da glória que se dissipava. Mas a mente deles tornou-se insensível. Pois até hoje, quando ouvem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece e não lhes é retirado, pois somente em Cristo ele é removido. Sim, até hoje, sempre que Moisés é lido, há um véu sobre o coração deles.” 2 Cor. 3: 13 – 15

 

Sendo transformados è imagem de Cristo

Portanto, quando alguém se converte, o Espírito Santo traz a liberdade e com a face descoberta é possível contemplar a glória do Senhor. Sendo assim, aquele que está contemplando a Cristo é transformado de glória em glória na sua imagem!

 

“Contudo, quando um deles se converte ao Senhor, o véu é retirado. ‘O Senhor é o Espírito; e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade’. Mas todos nós, com o rosto descoberto, refletindo como um espelho* a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, que vem do Espírito do Senhor.” 2 Cor. 3:16-18

 

Deus deseja ser contemplado

Então, quando falamos sobre imagem, podemos voltar onde, na Bíblia, essa ideia foi mencionada pela primeira vez. Isso se dá em Gênesis 1, quando o SENHOR decidiu criar o homem segundo à sua imagem e à sua semelhança.

 

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre o gado, sobre os animais selvagens e sobre todo animal rastejante que se arrasta sobre a terra. ” Gen. 1:26

 

Por isso, quando Deus visitava o homem e a mulher na virada do dia era para ser contemplado por eles Assim, a partir da contemplação eles dominavam sobre a criação sendo a imagem Dele sobre a terra.

Assim, os planos de Deus continuam imutáveis. Na impossibilidade do homem estar na presença divina depois da queda, o Senhor decidiu revelar-se aos homens, e essa revelação é progressiva na história da humanidade, mas na plenitude dos tempos, Deus envia Jesus Cristo nascido de uma mulher.

 

“No passado, por meio dos profetas, Deus falou aos pais muitas vezes e de muitas maneiras; nestes últimos dias, porém, ele nos falou pelo Filho, a quem designou herdeiro de todas as coisas e por meio de quem também fez o universo. Ele é o resplendor da sua glória e a representação exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder e tendo feito a purificação* dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas, tornando-se superior aos anjos, a ponto de herdar um nome mais excelente do que eles.”  Heb. 1:1-4

 

Como podemos contemplar?

Vamos fazer a pergunta mais prática: como podemos contemplar a Jesus Cristo hoje, se Ele está assentado à destra do Pai nas alturas? Pela meditação na Palavra de Deus, a Bíblia nos revela Jesus! De forma prática, onde nossos olhos estão colocados? Onde nós passamos mais tempo contemplando, ou o que temos contemplado? Nos tornamos aquilo que contemplamos!

 

  • Separe um tempo diariamente para meditar nas Escrituras, não precisa ser, necessariamente, muito tempo, o mais importante é que seja todo dia. Se for 15 minutos, seja firme, decidido, e invista esse tempo diariamente!
  • Se possível, escreva a Palavra, separe um caderno e escreva, sim, escreva, não digite! Escreva versículos específicos e coloque onde você consiga ver várias vezes por dia.
  • Marque sua Bíblia, pinte com cores que tenham significado, faça desse tempo um momento de alegria!! Você está contemplando a Deus!

 

Quezia Monte – Facilitadora da Fhop School

Estamos vivendo algo sem precedentes em nossa geração: um movimento global de jejum e oração em prol dos propósitos de Deus pelo povo de Israel. Afinal, a Bíblia deixa evidente que o Senhor tem planos de salvação para seu povo eleito. Sendo assim, como igreja, devemos estar alinhados com o desejo do nosso Senhor de alcançá-los e clamar por salvação.

Durante esse período, nossa sala de oração se engajará nessa causa, e queremos compartilhar o que o Senhor tem falado conosco nesse tempo. Por isso, leia abaixo um cordel pela salvação de Israel, escrito por um dos nossos missionários intercessores, Eliaquim Benedito.

 

Um cordel pela salvação de Israel

I

Já se viu negócio desses

De alguém querer se portar

no estado de Direito

povo eleito se achar?

se hoje existe enxertado

é porque enraizado

Israel já estava lá

 

II

Do alto céu olhou pra Terra

Soberano criador

De Jacó a descendência

quis escolher o Senhor

p’ra si separou um povo

sobre eles um renovo:

sua Palavra, seu penhor

 

III

Passam dias, passam anos

suas histórias nós lembramos

suas palavras nós cantamos

reacendem nosso Amor

Mas dos tempos a mudança

Não anula a Aliança

Que fez o grande feitor

 

IV

Há uma promessa eterna

Feita à grande nação

graciosamente eleita

a semente de Abraão

Deus nunca voltou atrás

nem se esqueceu jamais

do que disse desde então

 

V

Há uma agenda sublime

que precisa ser lembrada

há gloriosa esperança

que deve ser propagada

Breve o Filho virá

e para si encontrará

sua noiva, sua amada

 

VI

Tão somente não caiamos

na possível tentação

de pensar que Israel

do nosso “sim” é o “não”

Segue sendo escolhida

por Deus amada e mantida

salvá-la-á forte mão

 

VII

De tantas nações da terra

o ungido do Senhor

judeu se mostrou ao mundo

o divino Redentor

numa cruz foi imolado

mas ao Céu ressuscitado

ascendeu em esplendor

 

VIII

Se ele disse que sim

Como diremos que não?

Iremos até o fim

Junto à grande comissão

Lembrando de Israel

Elevando a voz ao Céu

Com ardente intercessão

 

IX

O anseio de Deus é o mesmo

por certo não vai mudar

Aos olhos que estão fechados

Ele quer se revelar

Mesmo com o passar dos anos

Ainda está em seus planos

Sua Israel salvar

 

X

Se de fato o conhecemos

logo o obedeceremos

em concordância andaremos

nos deixaremos gastar

nos muros da oração

em constante intercessão

Até que aquela nação

Nosso Deus venha salvar.

 

Eliaquim Benedito, missionário FHOP

Ter perseverança é de extrema importância para a nossa jornada de vida, e como cristãos, recebemos um convite continuo e diário a perseverar diante do Senhor.

Ao falar sobre esse assunto, Deus me lembrou da jornada do povo de Israel após a saída do Egito. Aquele povo estava peregrinando pelo deserto rumo a terra prometida. Sendo guiados por uma nuvem durante o dia e uma coluna de fogo durante a noite.

E o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar, para que caminhassem de dia e de noite. Nunca tirou de diante do povo a coluna de nuvem, de dia, nem a coluna de fogo, de noite. (Ex 13:21,22)

Em primeiro lugar, o povo estava sob a direção de Deus e só poderia se mover a medida que a nuvem se movia. Quando a nuvem (ou a coluna) paravam, eles também paravam e ali tinham que permanecer.
Fiquei imaginando como foi essa viagem e acredito que houveram momentos onde o tédio tomou conta do povo. E se a nuvem demorasse muito para se mover? E se demorasse meses ou anos pra eles saírem do lugar?
Por fim, eles estavam em uma jornada buscando chegar em um lugar específico, uma terra prometida e ali iniciar uma nova vida. É muito provável que no coração deles havia pressa em viver tudo isso.

Perseverança também fala de permanecer fiel 

Assim como o povo de Israel no deserto foi chamado a obedecer a Deus e Suas direções, da mesma maneira devemos ter perseverança e sermos fiéis ao Senhor durante a nossa jornada.
De maneira idêntica isso ocorre conosco hoje, Deus nos chama a permanecermos fiéis a Ele independente de situações, lugares ou circunstâncias pela qual passarmos ou onde Ele nos levar. Devemos florescer onde o Senhor nos plantar, isso nos trará uma recompensa futura.

“O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção.” (Rm 2:6,7)

Como podemos permanecer?

Talvez você se pergunte, mas o que eu posso fazer para conseguir permanecer em momentos de dificuldade? Assim como devemos cuidar de nossa saúde para não adoecermos, também precisamos cuidar da nossa vida espiritual e de intimidade com Deus, em nossa rotina diária de oração e leitura bíblica. Certamente isso nos fortalecerá e nos ajudará a continuarmos fiéis quando circunstâncias contrárias surgirem.
Ademais, devemos seguir o exemplo do Apóstolo Paulo que perseverou até mesmo em suas prisões. Ele foi fiel ao seu encargo, e mesmo muitas vezes preso ou em tribulações, evangelizou, ensinou e doutrinou várias igrejas no primeiro século, bem como a igreja dos dias atuais com seus escritos.

No final da sua vida, vemos Paulo fazer a seguinte declaração:

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” (2 Tm 4:7,8

Devemos perseverar nos lugares onde Deus nos colocar

Visto que o povo que entrou na terra prometida, foi o povo que perseverou e foi fiel durante toda a trajetória pelo deserto podemos assumir que essa é a chave essencial que nos liga ao cumprimento das promessas de Deus em nossas vidas. Pois aquele povo enfrentou adversidades durante caminho, e somente aqueles que não murmuraram e honraram a Deus desfrutaram do cumprimento da Sua promessa.
Independente do local onde estamos, se no início, meio, ou quase no fim da nossa jornada rumo a terra prometida, devemos permanecer fiéis e honrar ao Senhor em cada ciclo da nossa vida.

Por consequência, chegará o momento onde a nuvem irá se mover, e estaremos aptos a continuar a caminhada pois lições preciosas foram aprendidas na estação passada. Afinal de contas, são as lições dos lugares onde o Senhor nos coloca que vão nos dar força e capacidade para entrarmos em nossa “Canaã”.

Assim também, que possamos perseverar na nossa jornada cristã, e viver os nossos dias aqui na terra, com os nossos olhos no porvir. Nossa esperança é certa, e aquele que foi fiel até a morte espera que permaneçamos fiéis até o fim!

Apocalipse 2:10b: “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.”

 

Thais Neves –  missionária intercessora e facilitadora da Fhop School

 

 

 

Como desenvolver uma vida de oração? Eu lembro do dia em que o meu coração queimou diante de Deus. Ali fui preenchida por uma vontade imensa de conhecê-lo,de ouvir Sua voz e conversar com Ele. De forma muito prática, eu aprendi que toda comunicação entre eu e Ele não era muito diferente da comunicação que estabelecemos rotineiramente com as pessoas que surgem em nossa vida.

Estabelecendo um relacionamento

Através da oração podemos descobrir quem Deus verdadeiramente é. Então, quando estabelecemos relacionamento direto com Ele passamos a ouvir Sua voz audivelmente, ouvimos os Seus segredos e nos tornamos parte do privilégio, do milagre e da luta feroz através da ação do Espírito Santo que nos ajuda durante as nossas fraquezas.

A oração pode ser expressa de diversas formas, através da intimidade, orando e lendo a Palavra ou quando nos disponibilizamos a interceder por justiça, avivamento e transformação social. Assim, promover oração sobre outras pessoas também é uma forma de nos encontrarmos com Deus. Consequentemente fazemos as obras para o reino e mudamos o mundo.

Uma vida constante

Constância é essencial para o desenvolvimento de um estilo de vida de oração. Em virtude dela que recebemos a plenitude daquilo que Deus proveu para nós. Assim, o compromisso precursor é o de buscar pelo menos duas horas de oração por dia, encorajando também a ler-orar o livro de Apocalipse uma vez por semana.

“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.” (João 15:5)

Permanência e confiabilidade

Lembro ainda que foi no lugar de oração que eu mais me senti segura e me conectei com o Espírito Santo. Diversas vezes buscamos, por exemplo, opiniões, amor, segurança e confiabilidade em pessoas e comumente nos esquecemos da disponibilidade de Deus e o quanto Ele ama nos ouvir, sejam coisas boas ou até notícias que abalam os nossos corações. Deus nunca se cansa de ouvir a voz sedenta dos Seus filhos.

Lugar de intimidade

A oração nos leva a um lugar de intimidade com o Pai, nos livra de todo e qualquer esgotamento, nos energiza para amarmos a Deus acima de todas as coisas e nos faz transbordar de amor pelos outros. Ter uma vida de oração é algo que devemos ansiar e não fazer por mera obrigação. Orar nos leva ao encontro dEle.

Por que devemos orar?

Deus quer que o nosso coração esteja conectado com o dEle em uma parceria sincera e profunda. Você não está errando quando decide questionar todas as coisas ao Pai, na verdade, esse é um princípio fundamental do Reino. No entanto, devemos sempre perguntar e não guardar os questionamentos dentro de nós. Saiba que você pode confiar em Deus e confessar para Ele todas as suas alegrias, angústias e frustrações.

“Em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças”. (Filipenses 4:6)

Um compromisso real

Por fim, pense que hoje você tem um compromisso muitíssimo importante com um Rei, talvez você pense em muitas coisas, prepare sua fala ou anote coisas que você não quer deixar de falar durante o encontro de vocês. Dessa mesma forma devemos reconhecer o nosso tempo de oração. Desse modo, devemos nos comprometer com o Senhor e colocar os nossos compromissos sagrados como encontros que não devemos perder. Ele é o grande Rei e devemos desejar a Sua presença.

++Novidade: Acesse o nosso site com as orações apostólicas e utilize essa ferramenta em seu tempo de devocional! Clique aqui!