Fhop Blog

Julgando Deus

Não sei o que vem a sua mente quando ler esse título, mas quero começar dizendo que é real: Estamos Julgando Deus. Na verdade isso acontece com tanta frequência que nem mesmo percebemos. Quer ver como? Que tipo de pensamento você reprime e abafa quando lê passagens bíblicas de Deus derramando juízo sobre cidades, pessoas? Ou quando algo ruim acontece na sua própria vida ou no mundo? Ou nos momentos em que a presença de Deus não está tão perceptível e sua voz não está audível?

Muitas vezes ao ver ou passar por situações assim me vieram perguntas: que tipo de Deus é esse? Por que Ele faz isso? Por que Ele não impede tal coisa? Por que Ele permite o mal? São perguntas difíceis de se responder, bem difíceis na verdade, mas que uma hora ou outra na nossa jornada elas precisarão ser respondidas. Só assim a nossa fé será firmada.

Pensando sobre Deus

A imagem que carregamos do Deus que servimos é tão importante, mas pouco pensamos sobre isso. E acabamos caindo no erro de pensar que nossa ideia de Deus é realmente Deus. Porém na maioria das vezes não são! Elas acabam não passando de projeções, fantasias e preconceitos acerca Dele, carregadas de frustração e julgamentos humanos que se baseiam em nossa própria experiência pessoal e na nossa visão de mundo.

A.W. Tozer disse que:

“Se fosse possível extrair de um homem uma resposta completa à pergunta ‘O que vem a sua mente quando você pensa sobre Deus?’, talvez pudéssemos prever com certeza o futuro espiritual daquele homem. […]”.

A forma como enxergamos Deus, vai influenciar a forma com lemos a Bíblia, como respondemos aos tempos de crise, como nos relacionamos com as pessoas, até mesmo a forma como nos vemos, ela vai dizer também até onde vamos nessa jornada, que tipo de amor temos por Ele e como vamos representar e apresentar Deus para o mundo. O conhecimento de Deus é o mais importante conhecimento que podemos buscar ter. Deus falou através do profeta Oséias que o seu povo perecia porque lhes faltavam conhecimento acerca Dele. Isso é sério!

A falsa percepção de Deus

Jesus em João 17:3 deixa claro o que é a vida eterna: é o conhecimento do único Deus verdadeiro e Jesus Cristo. Quero te fazer pensar hoje: O Deus que você segue, crê, ora e conhece é o Deus Verdadeiro? O primeiro passo para conhecer o Deus verdadeiro é identificar as falsas imagens, percepções e julgamentos que carregamos Dele e nos desfazer delas. Paulo em 2 Coríntios 10:5 fala sobre destruir todo conselho e altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus na nossa mente.

É necessário identificarmos onde estamos julgando Deus, pois na maioria das vezes ou vamos criar um deus ruim, malvado, carrancudo, que odeia, manipula o homens, os faz sofrer os machuca e que está indiferente aos sofrimentos e necessidades deles, ou por outro lado, vamos criar um deus conveniente aos nossos próprios desejos que se resume em bondade e amor, é permissivo e legalista, está no mesmo patamar que os homens sendo assim um deus fraco, passivo, não soberano e que acaba sendo inútil como deus.

A Bíblia fala que existe inimizade da nossa natureza contra Deus, então, “Um deus criado nas sombras de um coração decaído será naturalmente uma imagem falsa do Deus verdadeiro.” (A.W.Tozer –Conhecimento do Santo). Sendo assim o julgamos e o vemos com nossas lentes sujas, arranhadas e embaçadas.

O convite a conhecer o Deus Verdadeiro

Na verdade o convite que Deus faz a nós todos os dias é para encará-lo. De maneira ilustrada porém real, penso que é olhar Ele de perto, olho no olho, cara a cara sabe? Ter coragem de olhar de perto atributos Dele que talvez você tenha medo de encarar. Fazer a Ele as perguntas difíceis, expor os pensamentos “proibidos” que carregamos sobre Ele e nos achegar a Ele em arrependimento pela forma que o julgamos e pelo fraco conhecimento e consciência que carregamos Deles.

E pela contemplação e leitura das Escrituras descobrir e experimentar- ou provar e ver, nas palavras do salmista, – que tipo de Deus é o nosso Deus, que tipo de bondade é a Sua bondade, que tipo de amor é o Seu amor, que tipo de ira é a Sua Ira e assim por diante.  

Que tipo de deus é o seu Deus?

O Deus que a Bíblia revela é um Deus que em essência é transbordante de amor, um Deus que trabalha em favor dos homens, que faz todas as coisas cooperarem para o bem daquele o amam, que mesmo no meio do sofrimento Ele permanece Bom e está conduzindo a história da forma menos dolorida possível para nos conduzir a sua vontade, ao seu plano perfeito de amor.

Ele não é um ditador que trabalha para seus próprios fins egoístas, nem mesmo manipulador, pelo contrário é um Rei Soberano que serve o seu povo, provê de si mesmo para sustentá-los e que toma a iniciativa para se revelar e se relacionar com seus filhos. Um Deus que mostra o caminho certo a seguirmos e apresenta gratuitamente graça suficiente para caminharmos Nele. Um Deus pleno que não precisava de nós mas num transbordar de comunhão da Trindade nos coloca nesse fluxo de amor e comunhão com Ele. Um Deus que desde a eternidade se propôs a criar, amar, salvar e se revelar.

Enfim, poderia escrever páginas e páginas sobre quem Ele é e como Ele é, mas desejo mesmo que você entre (ou continue) agora mesmo nessa jornada para a cada dia fazer com que a sua ideia de Deus esteja mais próxima do verdadeiro Deus, tirando assim, Deus do banco dos réus, colocá-lo no seu devido lugar na sua vida, vê-lo com as lentes corretas e ficar em paz com quem Ele É, e assim poder amá-lo em plenitude de todo coração, alma, força e mente.

Sobre o autor

Gabriella Conde

Este post tem um comentário

  1. Tainan

    Amém!
    Julgar a Deus parece próprio da natureza decaída, mas ao nos lavarmos no sangue de Jesus e passarmos a ser parte do corpo de Cristo, o julgamos de forma diferente, e até mesmo inconsciente!
    Quero registrar um pequeno testemunho! Eu fazia algumas perguntas a Deus, e exclamava:. Deus, eu não quero te julgar, mas não entendo como isso é possível!
    E, pela graça, soberania e amor absoluto de Deus, ontem ele me trouxe respostas de perguntas que estavam só no oculto do meu coração! E o mais surpreendente é que Ele não tinha nada a ver com os fatos que me faziam questionar! Ele me revelou fatos ocultos que eram os verdadeiros motivos daquilo que me intrigava! E que a responsabilidade era somente de quem havia tomado suas decisões! E acalmou meu coração no sentido de que, muitas vezes pessoas de autoridade na sua vida tomam decisões que envolvem a nossa vida, sem o nosso consentimento, e consequências advém desse fato! Então, em suma, Ele continua intacto em sua justiça e soberania! Não há nada que manche o caráter, os atributos incorruptíveis de Deus. Apenas o homem é capaz de fazê-lo julgando ou fazendo escolhas contrárias a Verdade, ao Verbo, e dessa forma trazendo sobre si o julgamento! O Deus que têm se revelado a mim nesses últimos três anos, é um Deus soberano, de amor, de processos precisos, de pai zeloso, de oleiro que não desiste até ver sua obra esculpida como planejou em seu coração. E afirmado de forma muito veemente o grande e suficiente preço pago na cruz do calvário, o valor do sangue de Jesus, que nos comprou, nos limpa e nos purifica, e nos justifica! Além do nome de Jesus que está acima de todo nome. Ele já venceu! E tem me ensinado que nós venceremos esse mundo na força do seu poder!!! Amém!

Deixe um comentário

Sobre nós

Olá, somos a Fhop –  Florianópolis House of Prayer, uma sala de oração e base missionária, fundada em 2014.

Cremos que o Senhor nos chamou, em primeiro lugar, para ministrar a Ele. Levantar incenso, encher as taças e declarar sua Santidade porque Ele é digno.

Em segundo lugar, para ensinar a nação brasileira sobre uma vida de oração e adoração ao Senhor, até que Ele venha. 

Aqui compartilhamos histórias de vida, estudos bíblicos e ensinamentos devocionais para te ajudar na sua jornada de amor pelo Senhor. 

Publicações mais acessadas

Categorias

×
×

Carrinho

ONETHING 2022

16-18 DE JUNHO . CURITIBA

10x de

R$12,00

Total de: R$ 120,00

 

 

QUANTIDADE

Informações do Ingresso

  • |