Na era da informação somos bombardeados por todos os tipos de notícias e também, veiculamos algumas. Contudo, fomos convocados a portar “a boa notícia”. Comissionados a propagá-la por toda a terra e a todos os povos. Infelizmente esta mensagem cheia de esperança e alegria tem sido por muitos distorcida. Como uma “fake news” do evangelho, não cumprindo assim o propósito pelo qual foi enviada. Se é a verdade que liberta, então que ela seja dita!

O termo “Fake News” tem sido bastante frequente no vocabulário atual. Essa expressão tem como objetivo definir uma notícia falsa, como a própria tradução das palavras indica. Esta pode ser uma completa “invenção”, mais conhecida como “boato”; pode também ser algo em parte verídico publicado absolutamente fora de contexto, gerando um entendimento equivocado dos fatos.

A palavra de Deus contrapõe tudo isso, ela é viva e eficaz, real e verdadeira e deve ser anunciada tal como é. Fomos designados a espalhar a chegada do Reino dos céus por meio de Cristo Jesus, a justificação por meio da fé no Filho de Deus, o perdão dos pecados através do arrependimento. Porém, nem sempre essa é a centralidade da pregação da igreja, e este é um perigo que percorre desde sempre a história: as heresias. Não queremos ser considerados hereges, de maneira alguma, mas será que não temos contrariado algumas verdades bíblicas contando-as de forma inverídica?

“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.” (Gálatas 1:6-7)

Muitos rejeitam as boas novas por não lhe serem contadas como “boas”

Ouvimos constantemente: “Deus quer que você seja feliz, então vá em frente e siga o seu coração”; “Venha pra Jesus e seus problemas terão fim”; “Dê todos os seus bens e Deus vai te prosperar”, enfim, a palavra de Deus tem sido manipulada conforme a vontade humana. Sabemos que, verdadeiramente, o Senhor deseja que sejamos felizes, prósperos e que tenhamos paz, mas não à qualquer custo. Pois Ele pagou alto preço para que, por meio de Cristo, a nossa alegria fosse completa, a paz não fosse passageira e a abundância fosse plena.

Há quem atribua a Deus palavras que nunca foram ditas por Ele, ou usem as que Ele disse de maneira errônea. Satanás fez isto quando tentou Jesus no deserto: usou as escrituras para induzi-lo a fazer a sua vontade; contudo, a própria verdade estava ali e não seria enganada (Lucas 4:9-13).

Muitos rejeitam as boas novas por não lhe serem contadas como “boas”. São compartilhadas apenas regras, como se segui-las simplesmente fosse a conversão. Porém, a verdade é que aquele que crer que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo, será salvo através da graça, dom gratuito de Deus; este receberá o Espírito Santo que o convencerá do pecado, da justiça e do juízo e o capacitará a caminhar conforme a vontade do Pai (João 16:8-11).

A verdade do evangelho

“Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo. Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.”  Gálatas 1:10-12

É preciso que estejamos comprometidos com a verdade do evangelho; que zelemos pela manutenção da palavra imutável de Deus. Cristo morreu pra que também crucifiquemos a nossa carne e vivamos de acordo com Ele aqui e recebamos a recompensa da fé: a vida eterna para conhecê-lo (João 17:3).

Que possamos viver e proclamar a verdade do evangelho, contar as boas novas de salvação que nos alcançou e que é ilimitada para resgatar a todos os que precisam de redenção.

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6

Deixe uma resposta

×

Carrinho