Os anseios de um futuro ou de algo que desejamos realizar geralmente nos inclinam para a dúvida e a tristeza. Os anseios geralmente controlam a nossa vida e tudo o que valorizamos. 

Jesus, por outro lado, revela o coração humano do público de seu tempo através de suas parábolas e ensinos. O ministério dele era comunicar o Reino de Deus como eles nunca imaginaram, por mais que fossem até mestres.

Muitos ali estavam sob o jugo de suas próprias práticas religiosas. Precisavam ser aceitos e bem vistos na sociedade para talvez, conseguirem oportunidades entre os nobres. Mas seus corações eram corrosivos, antídotos para que outros frutificassem. Os procedimentos deles não eram coerentes o suficiente com o interior de seus corações, ou seja, com o que acreditavam. 

E quando Jesus trouxe à tona os pensamentos desses mestres, também se apresentou como resposta verdadeira para a alma humana necessitada.

 

Os anseios tanto podem, quanto não podem ser respondidos 

É interessante pensar que os planos e vontades estão no coração, mas não possuem veredicto máximo para serem respondidos. Eles apenas fazem parte da vida das pessoas. As pessoas sentem ausência de algo que elas desejam, almejando-o como objeto capaz de valorizar suas próprias vidas.

Mas como cristãos é importante ter em vista que a única coisa capaz de ser realizada por sua simples existência é a vontade de Deus. A vontade de Deus é a única que prevalece, e, portanto, é a única que alguém pode ter a certeza de que irá se cumprir. 

O teólogo Karl Barth elucida isto perfeitamente neste trecho de sua obra (Comentário da Carta aos Romanos):

A vontade de Deus tem a primazia; a realização do desejo humano tanto pode ser como deixar de ser concedida. O que deverá acontecer em conformidade com a vontade de Deus virá quando essa vontade for cumprida. E enquanto ou se Deus não conceder segundo o desejo dos corações de seus servos, a estes compete cultivar a confiança mútua e buscar a vontade de Deus com singeleza de coração; quando a situação interna e a externa coincidirem genuinamente com a visão cristã do que seja reto; então o cristão compreenderá qual seja a vontade de Deus. (12. 2).

 

Com isto, os anseios humanos revelam a necessidade que o ser humano possui de Deus e da sua graça. A falta de poder controlar o tempo e as situações impedem as pessoas de serem donas da história de suas vidas e de outras, porém ensina sobre quem é o verdadeiro Senhor. 

Enquanto aquilo que se almeja não é tangível, o mais eficaz é se curvar em entender e buscar conhecer o Senhor e seus propósitos, independente da nobreza de seus objetivos humanos.

 

Provem a perfeita vontade de Deus

O cristão é convidado a fazer o quê diante das tristezas e ansiedades no tempo presente? Ele é convidado por Jesus a descansar nEle todos os seus temores e fardos para que não se sobrecarregue com as mentiras e ímpetos do próprio coração humano e da maldade do mundo.

Em contrapartida, o coração humano encontrado por Jesus é engrandecido pela paz e alegria desfrutadas nele. Jesus é a resposta para seus corações vazios. 

A Palavra de Deus afirma que o coração humano possui caminhos tortuosos por si só. Assim, só o poder de Deus é capaz de freá-los. Por isso, é importante não lutar contra a vontade de Deus, mas se submeter em obediência a Jesus. 

 

Deus tem um compromisso pessoal com os seus 

O compromisso de Deus é visível na cruz e ressurreição de Cristo. Deus está interessado em transformar os corações dos homens em corações misericordiosos, não em robôs que fazem barganhas para conseguir algo de Deus. 

Portanto, provem do Senhor como filhos que são, confiando no Senhor de todo o coração, não se apoiando em seu próprio entendimento, mas reconhecendo-O em todos os seus caminhos, e Ele endireitará as suas veredas. (Provérbios 3:5-6)

O compromisso de Deus é genuíno e belo com seu povo. Apenas o Senhor pode transformá-los pela renovação da mente, para que então seja possível compreender sua boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Romanos 12:2) 

Fica aqui o ensinamento: em meio às ansiedades, submeta-se ao Senhor.

 

Miriã Oliveira

Miriã Oliveira é missionária intercessora em tempo integral na casa de oração Fhop. Atua especificamente no departamento de teologia, Escola de Teologia e Ministério. Advogada. Escritora. Ama crescer no conhecimento das verdades de Cristo e comunicá-las a fim de ajudar os jovens a serem convictos da sua fé e não se corromper diante da cultura.

Deixe uma resposta