Quando nós abraçamos a realidade de que fomos criados para um relacionamento com Deus, nós temos que encarar um aspecto importante dentro dessa realidade: viver em oração perseverante. Pode talvez parecer para você que “ perseverar em oração  é um assunto diferente de intimidade com Deus, mas se você substituir a palavra ‘oração’ por ‘conversa’, vai chegar ao mesmo contexto.

Quando falamos sobre perseverança no lugar de oração podemos achar que se trata de algo penoso e que demanda um esforço extra. Talvez porque a palavra perseverança nos remete aos desafios que encontraremos para que seja necessário perseverar. Caso contrário o uso da palavra seria desnecessário. E então, se torna muito fácil levarmos a oração para um contexto (ainda que dentro de nossa mente) onde ela é mais um fardo ou obstáculo e até mesmo um preço que precisa ser pago.

A verdade que encontramos na palavra é que sim, muitas pessoas se apresentaram diante de Deus em oração com uma urgência em seus corações. Mas, também vemos que outras conversaram com Deus pelo simples prazer de estar com Deus, independente de suas circunstâncias. Ana, por exemplo, mencionada em Lucas 2:36, era um mulher já Idosa que dedicou sua vida no relacionamento constante com Deus.

O relacionamento com Deus, a conversa constante, nunca foi sobre o peso de um diálogo. Deus não desejou que nossa conversa com ele fosse entediante ou penosa. Por isso, perseverar em oração se trata mais da disposição do nosso coração em se relacionar com Deus. E um dos motivos pelos quais perseveramos, mantendo constante a conversa com Deus, é porque é Ele mesmo que nós encontramos ao orar. E ele é bom!

Oração se torna muito mais prazerosa à medida que encontramos a revelação de Deus, que vem nesse lugar secreto. Nós falamos com ele, encontramos ele, percebemos que como essa conversa é especial, então queremos continuar falando. E então mesmo quando não sentimos sua presença em nosso físico, quando distrações vierem para tomar nosso tempo e quando acreditarmos em meias verdades sobre o caráter de Deus, nós vamos perseverar. Nós vamos orar. E nós vamos nos relacionar não com base nos nossos resultados, mas na verdade de quem Deus é. E no tempo certo, se não desanimarmos, colheremos os frutos dessa conversa.

Não oramos dia e noite porque queremos algo de Deus, mas porque nós queremos quem Deus é então mantemos a conversa. Se nos relacionarmos com Deus com o foco naquilo que perece, então estaremos reduzindo o real sentido de conhecer Deus a algo muito, mas muito, pequeno.

Em nosso relacionamento com Deus vão existir diferentes estações. Em alguns momentos perseverar em oração será mais do que necessário. A pressão ao redor pode ser real, as perdas, momentos de decepção e frustração. Mas ainda nesses momentos, a conversa com Deus não pode parar. Mesmo quando estivermos desfrutando de benção, dias de conquistas, ainda assim a conversa continuará. É tudo sobre um relacionamento, em toda e qualquer estação.

“Uma coisa pedi ao Senhor; é o que eu procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo.” – Salmos 27:4

Se hoje, por algum motivo, está difícil manter a conversa com Deus, se lembre que ele já está lá esperando por você. Nosso Deus é conversador. Ele não só quer ouvir nossa voz, como também deseja falar. Haverão dias em que apenas ficaremos em silêncio. Momentos em que as nossas lágrimas vão orar por nós. E, acredite, até nesses momentos, diante da presença dele, é perseverar.

Vamos buscar perseverar em oração por simplesmente desejar mais de Jesus em nós. E isso é ter fome e sede por justiça (Mateus 5:6). Vamos manter o clamor em nossas igrejas e casas pelo simples fato de querer Jesus. E que nossa perseverança se trate mais dele do que de nós. Que seja mais sobre se encontrar com ele, do que com apenas algo que ele possa fazer em nosso favor.

“Peço que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o glorioso Pai, lhes dê espírito de sabedoria e de revelação, no pleno conhecimento dele.” – Efésios 1:17

Daniela Teles

Dani, originalmente de São Paulo, é missionária intercessora em tempo integral na Florianópolis House of Prayer. Uma mulher que busca o coração de Deus e que tem o desejo de ver uma geração inteiramente comprometida com Jesus, andando no poder do Espírito e em paixão pela Bíblia.
Fechar