Quando lemos a Bíblia encontramos algo comum na vida dos homens que naquela época viviam. Eles vivam uma vida de oração. Eles descobriram o maior tesouro, que é o privilégio e prazer de falar com Deus. Eles descobriram o que era se comunicar com Deus.

Vemos também que no jardim, quando a serpente enganou Eva, ela questionou a fala de Deus. Ela sabia que qualquer interferência nessa comunicação poderia ser sua grande chance de influenciar a criação. E assim ela o fez. Mas, não apenas no jardim, como também hoje nosso inimigo tenta nos parar em nossa comunicação com Deus.

“Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais selvagens que o Senhor Deus tinha feito. E ela perguntou à mulher: “Foi isto mesmo que Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’?” – Gênesis 3:1

Ao ler esse capítulo por inteiro nós percebemos que Deus não se intimidou com o pecado do homem. Não foi Deus quem se escondeu quando a humanidade pecou. A Palavra diz que Deus voltou ao lugar de encontro e o próprio Deus buscou o homem. Isso é fascinante e choca minha mente por completo. E o entendimento do que isso significa pode mudar até mesmo agora a maneira que nos relacionamos e entendemos Deus.

“Mas o Senhor Deus chamou o homem, perguntando: “Onde está você?” ” – Gênesis 3:9

Quando vemos Deus buscando o homem, talvez nosso primeiro entendimento seja de que ele o tenha feito para punir o homem. Mas olhe um pouco mais fundo. Você consegue ver a fidelidade de Deus ao aparecer? Ele sabia que pecado havia tomado o coração de sua criação. Mas ele ainda assim foi para aquele encontro.

Ele não foi o Deus distante que enviou a punição dos altos céus. Ele foi fiel ao aparecer para encontrar seu amigo e foi um verdadeiro exemplo de hombridade. Deus se importava!

Mas não terminou no jardim a conversa entre Deus e o homem. Ele continuou falando, continuou buscando aqueles que diriam sim para um relacionamento. Nós encontramos isso por toda história. Moisés, por exemplo, foi um que entendeu o que andar com Deus era. Ele até mesmo se recusou continuar rumo à terra prometida sem que a presença de Deus estivesse com ele. Ele sabia que a presença de Deus faria distinção entre Israel e o restante da terra.

“Então Moisés lhe declarou: “Se não fores conosco não nos envies. Como se saberá que eu e o teu povo podemos contar com o teu favor, se não nos acompanhares? Que mais poderá distinguir a mim e a teu povo de todos os demais povos da face da terra? “” – Êxodo 33:15-16

Mesmo ao falar com seu povo, ainda havia uma promessa de que Jesus restauraria o lugar de intimidade e conexão entre céu e terra de uma vez por todas. Haveria um novo caminho que não poderia jamais ser fechado novamente. Um acesso que daria direito aos gentios e judeus se aproximarem de Deus. Jesus abriria um caminho que ninguém seria capaz de fechar. E assim, ele destruiu a força que quebrou a intimidade do jardim. Agora o pecado já não tem mais a força da separação, que tivera outrora.

“Portanto, irmãos, temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Jesus, por um novo e vivo caminho que ele nos abriu por meio do véu, isto é, do seu corpo.” – Hebreus 10:19,20

Você consegue enxergar o caminho? Consegue olhar por toda história um Deus que busca o seu povo? Aquele que nem mesmo o pecado foi capaz de intimidar e acoar. Um incansável Deus buscando corações, buscando conexões. Será que ao orar é esse o Deus que você encontra? O Deus que te busca antes mesmo que você vá atrás dele.

Nossa falta de entendimento do prazer de Deus ao nos encontrar, pode ser como uma pedra onde tropeçamos no meio do caminho. Mas ao entender a poderosa verdade do caminho que foi aberto, nós podemos entrar. E o que acontece ao entrar? Ah, você precisa descobrir!

O lugar mais rico, mais belo, mais poderoso, mais santo, mais verdadeiro está aberto pra nós. Será que não poderíamos ousar redescobrir o prazer de falar com Deus? Será que não poderíamos fazer do compromisso de Moisés o nosso compromisso? Não sairmos se Ele não for conosco?

Se tem algo que o relacionamento com Deus não é, é raso.  Não é sobre apenas gostarmos da teologia dele, gostarmos do que Jesus parece ser ou nos simpatizamos com a mensagem. É tudo sobre a conexão que é feita entre um Deus motivado por amor e o seu povo, ainda que falho e fraco. E há uma infinidade em caminhar com aquele que sempre tem algo novo a revelar.

Todas as terças você poderá vir ao Blog e conferir um novo texto sobre vida de oração. Nós queremos servir a Igreja brasileira ao dar ferramentas e levá-la ao entendimento do que falar com Deus é. Há um Deus cheio de amor esperando ouvir nossa voz, vindo vez após vez nos encontrar. E precisamos adentrar o santo lugar e descobrir o prazer e a alegria na conversa que jamais tem fim.

Daniela Teles

Dani, originalmente de São Paulo, é missionária intercessora em tempo integral na Florianópolis House of Prayer. Uma mulher que busca o coração de Deus e que tem o desejo de ver uma geração inteiramente comprometida com Jesus, andando no poder do Espírito e em paixão pela Bíblia.
Fechar