Compaixão e bondade – quem pode pensar ou agir com essas duas atitudes em dias de crise?! 

Compaixão, explicado de uma forma simples, é um ato de empatia para com a dor ou necessidade do próximo. 

Bondade é uma inclinação para fazer o bem. 

Não sei se você parou para pensar que neste momento de crise mundial no qual o mundo enfrenta, um inimigo invisível em forma de vírus, podemos imaginar quantas pessoas estão enfrentando uma escassez jamais experimentada. 

Acredito que este é um dos momentos mais perfeitos para que o mundo demonstre compaixão e generosidade. 

Antes de mais nada esse momento de crise é nosso desafio para que, como igreja, possamos mostrar o quanto podemos e devemos ser generosos. 

As duas palavras que trato neste texto são poderosas e transformadoras. 

Se você e eu fizermos nossa parte em usá-las e vivê-las, com certeza tornaremos o mundo que vivemos um lugar muito melhor. 

Enquanto estava pensando nisso me lembrei de duas histórias da Bíblia que são marcadas por compaixão e bondade. 

Alimentando corpo e espírito: 

Quando Jesus saiu do barco e viu tão grande multidão, teve compaixão deles e curou os seus doentes. Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Este é um lugar deserto, e já está ficando tarde. Manda embora a multidão para que possam ir aos povoados comprar comida”. Respondeu Jesus: “Eles não precisam ir. Dêem-lhes vocês algo para comer”.  Eles lhe disseram: “Tudo o que temos aqui são cinco pães e dois peixes”.  “Tragam-nos aqui para mim”, disse ele. E ordenou que a multidão se assentasse na grama. Tomando os cinco pães e os dois peixes e, olhando para o céu, deu graças e partiu os pães. Em seguida, deu-os aos discípulos, e estes à multidão.Todos comeram e ficaram satisfeitos, e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços que sobraram. Os que comeram foram cerca de cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças. Mateus 14: 14-21 

Aqui vemos Jesus, o Mestre, tendo compaixão de uma multidão, curando enfermos e tomando cinco pães e dois peixes, fazendo com que isso fosse capaz de alimentar aquela grande multidão. Ele exerceu bondade em cada um dos passos que deu nesta terra. Tudo o que Jesus fez por cada um de nós foi provar, vez após vez, que compaixão e bondade são extremamente necessárias  quando lidamos com nosso próximo. 

Inegavelmente, Jesus nos prova aqui que não precisamos de muito para que multidões sejam alimentadas, enfermos sejam curados e vidas sejam transformadas. 

Aliás, ainda não entendemos plenamente o poder que compaixão e bondade podem fazer na humanidade

Olhe além de suas prioridades estendendo bondade para os outros

 

Em resposta, disse Jesus: “Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto.

Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado.

E assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado.

Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele.

Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele.

No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe: ‘Cuide dele. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’.

“Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? “

“Aquele que teve misericórdia dele”, respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: “Vá e faça o mesmo”. Lucas 10: 30-37 

 

Quantas lições podemos tirar daqui? 

Em primeiro lugar, uma delas é que não importa seus cargos, seu chamado, seu propósito se isso não for usado para amar e cuidar de pessoas. 

Acima de tudo, O Reino de Deus é feito de pessoas e talvez você se choque com o que vou te dizer agora, mas existem pessoas que nem conhecem Jesus e estão fazendo muito mais do que você e eu. 

Portanto, espero que você entenda que estou falando em algo muito maior que dinheiro ou dar um prato de comida a um morador de rua. 

Claramente, isso também faz parte, mas o que falo aqui é, você e eu sermos alguém com um coração cheio de compaixão e bondade ao ponto de repartir o pouco ou o muito que temos. 

Da mesma forma alguns anos atrás o Senhor me falou para repartir minhas sementes. Definitivamente, eu nunca mais parei de fazer isso, comecei olhar ao meu redor e até olhar muito além do que era normal ao meu alcance e repartir. Enfim, posso afirmar a você que nunca em nenhum momento me faltou coisa grande ou pequena, porque Deus é imenso em generosidade para aqueles que exercem compaixão e bondade. 

Como posso retribuir ao Senhor toda a sua bondade para comigo? Salmos 116:12 

Então, hoje convido você a exercer essas duas palavras como uma forma de retribuir a bondade do Senhor. Por fim, vamos orar? 

Deus, abra nossos olhos para que possamos olhar aqueles que estão em necessidade e estender a mão com compaixão e bondade. Nos dá um coração como o Teu, Jesus. Amém. 

Dudi Aline

Dudi é apaixonada pelo mover profético e pelas nações. Ela acredita que, do lugar de oração, qualquer circunstâncias pode ser transformada. Dudi tem doado seus dias para que a realidade dos céus invada a terra e o sobrenatural se torne parte de cada um que está ao seu redor. Nascida no Rio Grande do Sul, Dudi foi missionária por mais de três anos na fhop - Florianópolis House of Prayer. Atualmente, ela vive em missão na Europa, lugar que o Senhor colocou em seu coração há mais de 10 anos.

Deixe uma resposta