Encontrar Deus nos vales nem sempre é tarefa fácil. Lugares baixos são solitários e sombrios. São desprovidos de beleza e limitam nossa visão e perspectiva. No entanto, a experiência do vale é distinta e não menos importante.

As estrelas podem ser vistas do fundo de um poço escuro, quando não podem ser discernidas do topo de um monte. Assim também, muitas coisas são aprendidas na adversidade, com as quais o homem próspero nem sonha.” C. H. Spurgeon

Não buscamos os lugares baixos voluntariamente. Gostamos dos montes, dos lugares altos, onde nossa visão tem alcance. Além disso, esta posição nos confere vantagem em muitos aspectos.

Todavia, quando Deus conduziu o povo de Israel pelo deserto, rumo à terra prometida, alertou para o fato de que a terra possuiria montes e vales:

Mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales; da chuva dos céus beberá as águas; Terra de que o Senhor teu Deus tem cuidado; os olhos do Senhor teu Deus estão sobre ela continuamente, desde o princípio até ao fim do ano.” Dt. 11.11,12

Mesmo que, sob nossa perspectiva, esses trajetos pudessem ser descartados, aos olhos de Deus eles não são apenas necessários, mas estratégicos. Já que, algumas lições só são aprendidas neles, é de Deus a tarefa de nos conduzir em sua direção.

Ele não se intimida com o tamanho do desafio, ou com a profundidade dos vales. Não se espanta também com a altura dos montes. Por isso, é sábio manter os olhos nEle, independentemente do fato de estarmos em um monte ou vale.

Existem aspectos do caráter redentivo de nosso Pai e Salvador, que só encontramos nestes lugares. Já que, é neles que Ele nos livra, guia, ensina e disciplina. Quando passamos por eles, necessitamos doses elevadas de confiança. Isto é, nossa identidade é testada e aprovada nos desertos e vales de nossa jornada.

Nosso Deus é um Deus de montes e vales (I Rs. 20.28). Ele tem táticas para nos conduzir enquanto passamos por eles e, igualmente, prepara-nos para os montes. Para Ele trevas e luz são a mesma coisa (Sl. 139.12).

Saiba que os vales possuem beleza e propósito. As batalhas vencidas nos vales nos preparam para os montes. A descida de um monte sempre nos levará de volta para o vale. Por mais que tentemos retardar esta descida, ela acontece cedo ou tarde.

Que o Senhor ajuste nossa ótica para perceber as belezas existentes no vale. Que seja Ele mesmo nosso consolo ao passarmos pelos vales desta vida. Que jamais esqueçamos que Ele prometeu estar conosco sempre.

Grace

Grace Wasem, gaúcha, atuou como secretária no mercado de trabalho por 30 anos. Em 2016 vinculou-se ao FHOP como missionária tempo integral. Sonha ver e contribuir para o treinamento de uma noiva apaixonada que clama: Maranatha!

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar