Deus decepcionado, eu frustrado. O que a mensagem da graça de Deus nos ensina?

Nosso coração foi doutrinado a acreditar que Deus está frustrado e decepcionado conosco. É fácil crer que dificilmente “Ele se agradaria de nós, pois Ele é muito irritável e exigente”.

Durante toda a vida crescemos ouvindo e construindo uma imagem de Deus – grande parte dela distorcida. Inúmeras vezes ouvimos dos nossos pais: “não faz isso que Deus castiga”, “Papai do céu vai ficar triste com você”, e várias outras frases com estas. Depois de crescermos essas vozes amadurecem, mas a mensagem é a mesma.

Se torna inevitável, diante desse pensamento, nós mesmos não ficarmos frustrados com nossa vida cristã. É tudo uma questão de expectativa e realidade. Se a realidade fica aquém da expectativa, nasce a frustração.

Insistimos em acreditar que Deus tem grandes expectativa sobre nossa performance. Porém ao nos deparamos com nossa realidade, cheia de fraqueza e envolvida por uma natureza caída o que sobra dessa equação é apenas frustração. Mas os pensamentos de Deus não são como os nossos (Is 55:8).

É BOM DEMAIS PARA SER VERDADE?

Preciso dizer que a mensagem da graça é umas das coisas mais lindas, confrontantes e humilhantes que devemos aprender e entender como cristãos. A mensagem da Graça é uma daquelas notícias que pensaríamos:

É bom demais para ser verdade, Mas é verdade, graças a Jesus Cristo!

Podemos então nos vangloriar de ter feito algo para sermos aceitos por Deus? Não, pois nossa absolvição não vem pela obediência à lei, mas pela fé. Portanto, somos declarados justos por meio da fé, e não pela obediência à lei. (Rms 3:2728)

O salário daquele que trabalha não é um presente, mas um direito. Contudo, ninguém é considerado justo com base em seu trabalho, mas sim por meio de sua fé em Deus, que declara justos os pecadores. (Rm 4:4,5)

 Esses versículos são autoexplicativos: A Graça dispensa nosso esforço para sermos salvos e para agradar. Ela nos aceita como um favor que nunca vamos conseguir pagar. A Graça pagou nossa dívida e mesmo se tentássemos pagar com juros de uma vida inteira seria insuficiente. Além disso, a redenção que não nos custou nada, custou tudo pra Jesus e não há nada que possamos fazer, senão crer e recebê-la.

O CORAÇÃO DA GRAÇA

Portanto, uma vez que pela fé fomos declarados justos, temos paz com Deus por causa daquilo que Jesus Cristo, nosso Senhor, fez por nós. Foi por meio da fé que Cristo nos concedeu esta graça que agora desfrutamos com segurança e alegria, pois temos a esperança de participar da glória de Deus. Rm 5:1-2

O coração de Deus é o coração da Graça. E conhecer a verdade sobre o coração que se deleitou em Davi, Abraão, Moisés e tantos outros homens imperfeitos, mas estimados, na Bíblia é indispensável para nossa jornada. Hebreus 11 – a galeria dos heróis da fé – traz inúmeros homens do quais não aprovaríamos seus currículos, mas Deus os exaltou. Com isso posso ter certeza de que a aprovação deles tem mais a ver com o coração que despende Graça do que com o receptor dela.

 

O QUE A GRAÇA NÃO É?

É assustador pensar que uma mensagem assim pode desviar corações do alvo correto. A mensagem (mal-entendida) que a Graça fez tudo que foi necessário já levou e tem levado pessoas a se entregarem aos seus próprios desejos. Isso é o que Dietrich Bonhoeffer chamou de “graça barata”. Então cabe deixar claro aqui o que a Graça não é.

A mensagem da graça não é a nossa licença para pecar sem castigo. Ela não é a proclamação de nossa independência, o passaporte para a redenção dispensando a cruz e o caminho largo. Muito menos não é pecado sem arrependimento e não iguala Deus ao nosso status e esvazia o temor à Santidade. A graça também não é produtora de obras mortas e não divide a glória. Por fim, ela não é nossa tentativa e esforço de nos achegarmos a Deus por nosso caminho.

Pois bem, uma vez que a graça nos libertou da lei, quer dizer que podemos continuar pecando? Claro que não! Vocês não sabem que se tornam escravos daquilo a que escolhem obedecer? Podem ser escravos do pecado, que conduz à morte, ou podem escolher obedecer a Deus, que conduz à vida de justiça.
Romanos 6:15,16

A MENSAGEM DA  GRAÇA 

A Graça que estamos falando aqui é o entendimento que nos dará ferramentas e meios de viver a vida cristã, a vida no seu projeto original.

A Graça pela qual Cristo morreu nos dá justificação e poder para obediência e para o relacionamento. Ela nos dá poder para sermos parecidos com Jesus. Além disso, não infla nosso ego e nos humilha ao nosso lugar de dependentes da obra da cruz. Ademais ela produz em nós a resposta adequada contra o pecado, é o poder que nos levará até o fim; no dia de Cristo. Ela é o que nos apresenta redenção para todas as áreas, completa, poderosa e graciosa.

A INTENÇÃO DA LEI É O CORAÇÃO DA GRAÇA

A lei não foi feita para ser obedecida como lista de regras. O propósito dela era revelar o coração do Criador. A intenção da lei é a mesma da graça: nos conduzir de volta a Deus. A lei nos mostra um Deus que quer nosso coração, nossas afeições e nossa vida. O Designer da vida ainda tem o projeto original bem estabelecido e ele é envolvido de amor e vida em abundância.

No final das contas Deus se deleita naqueles que sabem que são fracos, mas continuam voltando para ele, mesmo na sua fraqueza. Deus recebe os humildes que não se esquivam do relacionamento, aceitam o perdão e a graça e vivem por meio Dele.

O VERDADEIRO HERÓI

O verdadeiro herói dos heróis da fé e de tantos outros que vieram depois, glória da nossa salvação, redenção e santificação é toda de Cristo. O segredo de todos os grandes homens que nos ensinam na Bíblia está no coração da Graça que justifica aquele que crê que o amor cobre multidão de pecados. Naquele que mesmo envergonhado pelo seu pecado sabe que sua condição de pecador não o desqualifica da posição de amado por Deus.

Tudo isso é bom demais para ser verdade, mas é a verdade! Por isso foi chamada de boas-novas do evangelho. É a história que o Senhor escolheu escrever para a humanidade. Ás vezes, Ele vai deixar parecer que fizemos algo que mereceu o sorriso de Deus, mas tudo sempre será “Dele, por Ele e para Ele” (Rm 11:36), tanto o querer quanto o realizar vem dele (Fp 2:13), e tudo é obra de sua Graça.

 

Deixe uma resposta