Alguma vez já aconteceu de você estar orando e, de repente, sentir vontade de interceder pela vida de alguém? Ou quando aquilo que te incomoda na sociedade queima o seu coração e te faz clamar pela intervenção de Deus?

Muitas vezes, pensamos que nossas orações partem das nossas emoções, ou da nossa própria vontade para que algo aconteça. Na verdade, o Espírito Santo está nos levando a orar por aquilo que está no coração de Deus. O próprio Deus, mesmo tendo todo o poder, nos permite participar do que Ele já vai fazer. Nos levando a interceder para que Ele faça o que Ele prometeu. Pode parecer um pouco confuso, mas veja essa explicação:

“Os pensamentos de Deus expressos através da Palavra de Deus trazem o Espírito de Deus. Essas orações transcendem o tempo e a distância, e seu poder não pode ser contido ou retido. Quando os cristãos declaram a Palavra em concordância com Deus, até mesmo os lugares mais sombrios e impenetráveis são preenchidos com a luz do Espírito”. (Corey Russell, em Oração: por que nossas palavras importam para Deus?)

Simples e complexo

Então, a intercessão nada mais é do que declarar de volta para Deus aquilo que Ele já declarou na sua Palavra. Deus nos convida a fazer uma parceria com Ele através do Espírito Santo. Ele nos usa como instrumentos de intercessão nessa terra. É algo tão simples e tão complexo ao mesmo tempo, que muitas vezes não entendemos seu poder. Acabamos por desconsiderar a intercessão como algo que não vai surtir efeito. Ou a complicamos a um nível que não nos sentimos aptos a interceder. É simples: declarar e pedir pelo o que Ele já prometeu que vai fazer. Entretanto, é complexo, porque exige confiança de que Ele deseja que nós participemos do que Ele quer fazer.

Davi nos ensina sobre intercessão 

Já ouvimos muitas vezes sobre Davi ser “um homem segundo o coração de Deus”. Sempre relacionamos essa característica à sua intimidade com Deus. Realmente, Davi foi um dos poucos na Bíblia chamado de amigo de Deus. Entretanto, olhando para a história de Davi, vemos que suas orações estavam alinhadas com o que Deus desejava para o seu povo, e Ele se agradava disso. Não somente porque Davi era íntimo, mas porque essa intimidade o levava a se importar com as mesmas coisas que estavam no coração de Deus.

Entrar em parceria com Deus em intercessão é entender que Ele deseja que nós participemos da história que Ele está escrevendo na humanidade. E não estamos sozinhos nessa. O próprio Espírito Santo revela os desejos do coração do Pai aos nossos corações para estarmos alinhados com a Sua vontade.

Deixe uma resposta

×

Carrinho