Você já provou uma nova receita de bolo, que achou delicioso, e tentou adivinhar quais eram os ingredientes? Você poderia pensar que por certo seriam alimentos de boa qualidade, para aquele resultado muito bom. E eu quero hoje usar essa simples analogia para te levar comigo num entendimento um pouco mais amplo a respeito da nossa jornada, que é leve mas produz glória.

Quando lemos a carta de Paulo aos Coríntios, e encontramos uma afirmação de que a nossa leve e momentânea tribulação produz glória, somos encorajados a permanecer nos momentos difíceis porque eles são passageiros. Mas algo que tocou meu coração foi perceber que algo leve é capaz de produzir algo glorioso e pesado. Aliás, você sabe o que é um peso de glória?

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente…” – 2 Coríntios 4:17

Questiono ainda mais um pouco. O que seria capaz de fazer com que meros mortais se tornem como Cristo? Você pode me dizer que é o Espírito Santo e sim, com certeza é ele que nos transforma. Mas uma das ferramentas usadas nesse processo são as leves e momentâneas tribulações. Consegue compreender isso?

Quando eu provo de um alimento muito bom, quero saber a composição daquilo. Mas se o fim da nossa jornada fosse como esse bolo, a resposta para a primeira pergunta desse texto me surpreenderia. Os ingredientes – continuando a linha de pensamento – seriam  incompatíveis com o resultado final. Não faz sentido que coisas tão pequenas nos levem a um resultado extremamente poderoso e grande.

Se eu olho para o evangelho de Cristo, entendo que talvez faça todo sentido na matemática do reino. E isso me dá esperança. Situações tão pequenas quanto as nossas são capazes de nos transformar em algo glorioso. Aliás, talvez não haveriam situações à altura de Cristo para tal feito. Mas sim, porque o poder está nele, até as pequenas coisas do dia-a-dia nos aperfeiçoam.

Eu não quero desmerecer a sua circunstância, seja ela qual for. Mas Paulo também não tinha essa intenção. A questão é que ele havia encontrado uma revelação verdadeira a respeito da recompensa que existe, que supera a dor. E nisso ele firmou seu coração. Em não correr em vão, não lutar como quem esmurra o ar. Mas saber que o prêmio no final compensaria todas as dificuldades. E venhamos e convenhamos, Paulo sabia o que era passar por momentos difíceis. Não só ele, mas todos os heróis da fé (encontrados em Hebreus 11) que também contemplaram suas recompensas.

Então, eu não quero dizer que você deve viver uma vida muito sofrida para que sua glória no final seja maior. Mas te dar um pouco de esperança de que todos os nossos sofrimentos possuem o mesmo peso (leve) diante da glória que ele produz. Você é transformado quando em pequenas situações você decide ceder a razão e orgulho para estender a mão ao próximo, quando você busca viver o sermão do monte, dar a outra face, abençoar seu inimigo. Essas são também parte das leves e momentâneas circunstâncias. Duram pouco, mas sua recompensa é eterna.

Minha oração é que você seja cheio de esperança nesse tempo. Que seus olhos estejam fixos na eternidade e que você jamais desanime. Enquanto a vida aqui passa, existe algo sendo produzido em você que jamais terá fim.

“Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo…” – Efésios 4:13

Daniela Teles

Dani, originalmente de São Paulo, é missionária intercessora em tempo integral na Florianópolis House of Prayer. Uma mulher que busca o coração de Deus e que tem o desejo de ver uma geração inteiramente comprometida com Jesus, andando no poder do Espírito e em paixão pela Bíblia.
Fechar