Série de Davi: A formação de um caráter aprovado

Hoje te convido a meditar sobre o início do chamado de um importante personagem da bíblia: Davi. Com certeza temos muito a aprender na vida dele.

Em Belém temos o início do chamado de Deus sobre a vida de Davi.

O que Davi estava fazendo nessa época?

Pastoreando um pequeno rebanho de ovelhas de seu pai Jessé. Então, Deus envia Samuel para ungir um dos filhos de Jessé para ser rei em Israel.

Depois desse momento em que Deus unge Davi por meio do profeta Samuel, até o momento em que Davi vai de fato assumir o reinado de Israel, se passam cerca de 15 a 20 anos. Muitas provas e adversidades ainda o aguardavam em sua jornada. Vemos a formação de um caráter aprovado sendo moldado.

O mesmo acontece conosco,  Deus nos escolhe, mas precisamos estar preparados para cumprir seu chamado. Precisamos de um caráter aprovado.

Assim,  Davi teve que passar pela escola do quebrantamento e continuar lidando com a rejeição de sua própria família. Enquanto  ele era desprezado por seus irmãos,  Davi aproveitou a oportunidade para se aproximar ainda mais de Deus enquanto cuidava das ovelhas no campo.

“Também elegeu a Davi seu servo, e o tirou dos apriscos das ovelhas; E o tirou do cuidado das que se acharam prenhes; para apascentar a Jacó, seu povo, e a Israel, sua herança. Assim os apascentou, segundo a integridade do seu coração, e os guiou pela perícia de suas mãos”. Salmos 78:70-72

Davi é ungido na simplicidade de sua vida em Belém

Antes de tudo, vamos relembrar o que estava acontecendo em Israel. O povo era governado por Deus, não havia rei sobre eles. Mas eles pediram ao profeta Samuel que queriam, assim como as outras nações, ter um rei para governá-los (I Sm 8:7).

Deus levanta Saul como rei sobre Israel. O nome de Saul significa “pedido a Deus”, pois o povo ao rejeitar o governo de Deus, pediu sobre eles um rei. Saul reinou por 40 anos a pedido dos homens. Não vamos nos aprofundar na história de Saul, mas sabemos que Saul rejeitou a Deus (I Sm 15:26) por isso, Deus escolheu Davi para suceder o reino de Israel.

Contudo, Davi foi ungido rei por Samuel, por uma ordem de Deus  (I Sm 16:12). O nome de Davi significa “amado por Deus”. Já nessa época, em sua rotina singela nas colinas de Belém, em sua simplicidade de vida ele se deleitava em Deus. Quando lemos o capítulo 16 de primeira Samuel, vemos que quando Jessé traz seus sete filhos, sem nem se dar ao trabalho de mandar chamar o oitavo filho, Davi, a atenção de Samuel vai para o filho mais velho. Ele vê Eliabe e sua aparência, mas Deus logo chama a atenção de Samuel e diz que ele está olhando apenas para o exterior, mas que Deus vê o interior, o coração. Que incrível não é mesmo?

Porém, quando chamam Davi, Deus logo confirma a Samuel: “É este, unge-o”. Por isso sabemos que Davi foi escolhido por Deus. O propósito de Davi era agradar  o Senhor, e Deus viu isso nele. Davi, um homem segundo o coração de Deus, a formação de um caráter aprovado estava avançando.

A formação de um caráter em atitudes de mansidão e humildade

Nesse ínterim, os alicerces da vida de Davi são estabelecidos. Davi quer ser segundo o coração de Deus. No momento em que foi ungido, a confiança em Deus foi vista na vida de Davi. A confiança era tanta que era como se Davi pensasse: “Se Deus me ungiu, ele me colocará no trono”. Davi não levantou espada para conquistar um trono, não lutou por si. Deus deu-lhe o trono, não foi ele quem pediu. Então vemos essa atitude de mansidão e humildade sendo gerada em sua vida desde muito cedo.

Desde que, mansidão e humildade estavam sendo geradas nele, pois um dia ele seria rei, como ele governaria? Com punho forte ou em mansidão e humildade? Note que a identidade de Davi foi primeiramente estabelecida no seu relacionamento com Deus. O trono para ele passou a ser secundário. Vemos isso em suas escolhas, o objetivo dele passou a ser: amar a Deus, manter o coração puro diante de Deus e contemplar sua beleza. E o trono seria a consequência disso (Sl 27:4).

Davi em Belém – Um homem segundo o coração de Deus

Com certeza, a vida de Davi serve de exemplo para todos nós. Uma pessoa que teve uma vida cheia de erros como todos nós. Mas com uma enorme diferença: um coração voltado para Deus – é o que precisamos ter também. Mesmo em meio a erros e acertos, ele se arrepende e seu coração o leva de volta a Deus. Davi se arrependia dos seus pecados  e tinha plena consciência de que servia a Deus. Davi tinha um relacionamento com Deus. Como? Ele sempre apresentava para Deus suas mágoas e  suas alegrias. Davi se abria diante de Deus. Por isso foi considerado segundo o coração de Deus.

Por vezes até seus desejos de que seus inimigos morressem, ele os colocava diante de Deus. Mas ele também era rápido em reconhecer o quão pequeno e necessitado ele era. Ou seja, em momentos de raiva, ele clamava a Deus e também em momentos de contrição. Os Salmos nos mostram esses momentos de orações sinceras de Davi.

Como naquela ocasião onde após cometer um dos grandes erros de sua vida, de se envolver com Bate-Seba e matar Urias, ele prontamente diz: “pequei contra Deus” (Sl 51:4). Ao ser confrontado pelo profeta Natã, ele aceita a correção e  não foge da presença de Deus. Davi não tem falsa espiritualidade diante de Deus.

“Pois Davi fizera o que o Senhor aprova e não deixara de obedecer a nenhum dos mandamentos do Senhor durante todos os dias da sua vida, exceto no caso de Urias, o hitita”.1 Reis 15:5

A formação de um caráter aprovado

Definitivamente havia uma graça sobre Davi, por causa desse coração temente a Deus. Podemos ver isso durante toda sua história. Por isso podemos usar seu exemplo de orações sinceras e praticá-las diante de Deus.

Afinal, quantas vezes nós mesmos sentimos raiva e  mágoas? E por que não expô-las diante daquele que sonda nossos corações? Ou em momentos de alegrias, em momentos em que estamos tão cheios de gratidão, nós expressássemos isso diante de Deus por meio de canções ou mesmo orações de ações e graças? Isso deve nos motivar a levar todas as coisas, todas as nossas dúvidas e  angústias diante dele. Isso é relacionamento com Deus e é permitir a formação de um caráter aprovado pelo Espírito Santo.

Por fim, não lute por você, pela sua unção e  pelo trono. Deus nos chamou, por isso devemos amadurecer nossa fé a ponto de confiar que Ele fará. Não importa a rejeição por parte de nossas famílias, não importa como Saul tenha nos tratado, devemos entregar ao Senhor todas essas situações e confiar que Ele é quem vai nos estabelecer. Que Deus possa olhar para nós e também dizer: “Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade“. Atos (13:22).

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Este post tem um comentário

Deixe um comentário