Série de Davi: Uma alma quebrantada

A vida do rei Davi é extremamente inspiradora para nós cristãos, não apenas pelas inúmeras aventuras que ele viveu, mas principalmente pelo seu caráter. Pois, um simples pastor de ovelhas se tornou rei em Israel, sem duvida Deus tinha um propósito e Davi sempre soube como responder ao Senhor.

Podemos aprender inúmeras lições através da história de Davi.  Como ele lidou com pecado, com liderados e no seu relacionamento com o Pai. Como ele amou a Deus de todo o coração e com toda a sua força. Mesmo no deserto e diante dos perigos e perseguições encontramos um homem corajoso que também nos ensina a orar:

“Ouve, ó Deus, o meu clamor; atende à minha oração. Desde o fim da terra clamarei a ti, quando o meu coração estiver desmaiado; leva-me para a rocha que é mais alta do que eu. Pois tens sido um refúgio para mim, e uma torre forte contra o inimigo.” Salmos 61.1-3

Neste devocional, lembraremos algumas ocasiões da vida do rei Davi e como ele reagiu nas mais diversas situações.

Davi em Adulão – I Samuel 22

Davi retirou-se dali e se refugiou na caverna de Adulão; quando ouviram isso seus irmãos e toda a casa de seu pai, desceram ali para ter com ele.  Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens. I Samuel 22.1-2

Depois de derrotar o gigante Golias, Davi precisou fugir do ciúme do rei Saul pois sua vida corria perigo. Por sentir medo do rei Aquis, ele se fingiu de louco (Samuel 21.10) em Gate. Ele  continuou a fugir até se esconder na caverna de Adulão, onde se encontrou com sua família e se tornou chefe de um grupo de pessoas de caráter um tanto duvidoso, eram eles:

  • Homens que se achavam em apertos
  • E todo homem endividados
  • Homens de espírito desgostosos

Muitas vezes, quando  lideramos, encontramos pessoas e processos desafiadores. Por mais difícil que isso possa ser, não podemos desistir, pois se Davi tivesse desistido de sua equipe não conheceríamos  a história dos seus valentes. Alguns daqueles homens foram transformados em guerreiros corajosos com quem Davi pode contar.

“Ia Davi crescendo em poder cada vez mais, porque o Senhor dos Exércitos era com ele. São estes os principais valentes de Davi, que o apoiaram valorosamente no seu reino, com todo o Israel, para o fazerem rei, segundo a palavra do Senhor, no tocante a esse povo. Eis a lista dos valentes de Davi…” 1 Crônicas 11.9-11a

Portanto, ore por sabedoria e discernimento para servir aqueles a quem o Senhor colocou ao seu lado para trabalhar. Deus é aquele que molda o barro e o transforma em vaso, então não desista de exercer liderança amorosa sobre os seus.

O rei Davi amava a beleza de Deus

“Uma coisa peço ao Senhor, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do Senhor e meditar no seu templo.” Salmos 27:4

Não sabemos ao certo quando começou o amor de Davi pelo Senhor. Mas, gosto de imaginar que foi desde quando ele era um pastor de ovelhas cuidando de seu rebanho. Pois, quando Samuel foi enviado a casa de Jessé para ungir um novo rei ele viu  Eliabe, irmão de Davi e disse: “Certamente, está perante o Senhor o seu ungido.” Mas, o Senhor lhe respondeu: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração.” (1 Samuel 16.6-7)

Deus conhecia o coração de Davi como Davi ansiava por Ele. Como sua alma o desejava. A casa de Deus era sua morada todos os dias. Havia deleite sem fim, e Davi chamou os levitas para adorarem dia e noite perante o Senhor.

Sim, Davi era extravagante. Ele dançou diante de Deus sem ter vergonha da exposição. Ele se quebrantava e reconhecia sua total dependência no Senhor. Não havia outro lugar melhor para estar, não havia onde se esconder, na verdade, Deus é quem era o seu esconderijo.

O rei Davi era humilde para reconhecer seus pecados

Um dos aspectos mais surpreendentes da vida de Davi era sua humildade diante de Deus. A Bíblia não esconde seus pecados e transgressões, nem mesmo suas emoções diante dos problemas que lhe cercavam. Podemos perceber isso em seus Salmos, ele derramava seu coração e suas angústias e reconhecia suas limitações perante o Senhor.

“Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniquidade do meu pecado.” Salmos 32:3-5

O rei Davi sabia o que era depender da graça

Davi sabia o que era depender da graça. Quando Ele cometeu adultério e assassinato, foi confrontado pelo profeta Natã. Possivelmente fora desse episódio que nasceu o Salmo 51 – “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.” Salmos 51:1-3. Ele continua:

“Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário.” Salmos 51:10-12

“Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.” Salmos 51:17

Com Davi, aprendemos o princípio da humildade, como devemos nos aproximar de Deus e ter em nós um coração enternecido. Precisamos orar para que o Senhor mova em nós esse coração quebrantado, que se dobra e reconhece que Deus é o Senhor  e que nós somos seus filhos, dependemos de sua graça.

 Conclusão

Em resumo, esta é a vida do rei Davi, o homem segundo o coração de Deus. Sua vida é um modelo que podemos seguir, pois nos inspira e nos desafia a enfrentarmos nossos gigantes amando a Deus e contemplando sua beleza. 

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Este post tem um comentário

Deixe um comentário