Estes tais bichos são diligentes em tudo o que fazem e podemos aprender com a sabedoria da formiga . Deixe-me contar-lhes uma história? Quando minha irmã caçula era pequena, ela perguntou para minha mãe: “Mãe, Deus fala com a gente?” Minha mãe lhe respondeu: “Sim, filha, mas por quê?” Então, minha irmã contou-lhe que estava no quintal a pisotear as pequenas criaturas e, de repente, ouviu alguém lhe dizer: “Por que você está matando as formiguinhas? Elas não estão fazendo nada para você, apenas trabalhando.” Você também deseja aprender com a sabedoria da formiga?

Provérbios 30.24-25 afirma: “Há quatro coisas na terra que são pequenas, mas extremamente sábias, as formigas são um povo sem força, mas no verão prepara seu alimento.” Quem imaginou que poderíamos aprender sobre sabedoria com uma criatura tão pequena como as formigas? Elas dão uma lição  ao preguiçoso e nos ensina o quanto podemos ser omissos no trabalho de nossas mãos.

“Observe a formiga, preguiçoso, reflita nos caminhos dela e seja sábio! Ela não tem nem chefe, nem supervisor, nem governante, e ainda assim armazena as suas provisões no verão e na época da colheita ajunta o seu alimento. Até quando você vai ficar deitado, preguiçoso? Quando se levantará de seu sono? Tirando uma soneca, cochilando um pouco, cruzando um pouco os braços para descansar, a sua pobreza o surpreenderá como um assaltante, e a sua necessidade lhe virá como um homem armado.” Provérbios 6:6-11

Formigas não precisam de chefes

O texto de provérbios 6 é incrível porque mostra que apesar de a formiga não ter chefe, ela trabalha com afinco. Ela não fica esperando uma ordem de alguém, mas simplesmente faz o que sabe que tem que fazer. Cada formiga faz sua parte para que o formigueiro tenha o alimento necessário.

Certos comportamentos podem produzir pobreza e miséria. A preguiça é um deles. Quando somos preguiçosos costumamos nos escorar em alguém, deixar que outro cumpra as nossas obrigações e tarefas. Você é o tipo de pessoa que precisa de um chefe para render, ou faz tudo ao seu alcance para que seu entorno seja produtivo e próspero? É proativo, ou deixa as coisas acontecerem?

“O que trabalha com as mãos remissa empobrece, mas a mão dos diligentes vem a enriquecer-se. O que ajunta no verão é filho sábio, mas o que dorme na sega é filho que envergonha. ” Provérbios 10.4-5

Isto significa que precisamos ser íntegros diante de Deus e dos homens. Quem somos quando ninguém está olhando? Que não sejamos ociosos, pois provérbios 19.15 também nos alerta que: “a preguiça faz cair em profundo sono e o ocioso vem a padecer fome.” Mas, o que ganha uma pessoa que age com a sabedoria da formiga?

Formigas são diligentes e alcançam resultados surpreendentes

Segundo o dicionário online, diligência é: interesse ou cuidado aplicado na execução de uma tarefa; zelo e ainda: urgência ou presteza em fazer alguma coisa. Formigas não deixam para depois. Elas são zelosas no ajuntar das folhas, frutos, restos de alimentos e tudo o que precisam. Além disso, não se deixam parar pelos obstáculos do caminho ou pelo peso dos objetos carregados. São organizadas e não procrastinam suas tarefas. E, quanto a nós: também carregamos a sabedoria da formiga?

A formiga se esforça para organizar a própria vida e se preparar para o futuro, respeitando cada estação que o Senhor lhe dá, enchendo o celeiro no verão para o frio que certamente virá. Isto nos faz lembrar da história de José no Egito.

Quando Faraó sonhou que sete vacas magras engoliam sete vacas gordas, ele não sabia o que significava. Então, mandou que tirassem José da prisão a fim de interpretar seu sonho. José, teve a revelação de Deus que haveria sete anos de fartura e sete anos de fome e sabiamente aconselhou Faraó a administrar bem os recursos. José tornou-se o segundo abaixo de Faraó e nos anos de fartura poupou para os anos de fome. (Gênesis 41)

Aprender a discernir as estações como as formigas é algo que precisamos fazer. É no verão que temos que encher nossos celeiros de provisão para a o inverno.

Vivendo de forma extraordinária

Talvez, não sejamos preguiçosos, mas temos enfrentado desafios para atingirmos nossa potencialidade e sonhos. Ou quem sabe, nos sintamos desanimados com relação ao nosso trabalho por não operarmos em nossa vocação. Há sistemas e ferramentas que podem nos ajudar nessas questões práticas de organização de tempo, administração de recursos e, principalmente, em entender qual é nossa visão e missão. Isto é, o que Deus nos chamou para desenvolver?

Amo o que o pastor Kris Vallotton diz:Muitos de nós passamos nossas vidas fazendo algo diferente de quem somos. Quando nossas atividades são uma expressão de nossa pessoa, é incrível o quanto apreciamos o que fazemos.” Muitas de nossas paixões foram plantadas por Jesus em nosso DNA para que produzamos boas obras. Quando fluímos naquilo que Deus nos chamou para realizar nossa vida passa a ter mais sentido e alegria. Mas, andar fora do nosso propósito pode nos levar a uma vida infrutífera e de frustração.

Conclusão: entre o trabalho e o descanso

O trabalho faz parte da nossa vida, e isso de forma bastante expressiva. Porém, é preciso haver equilíbrio entre trabalhar e descansar. Deus descansou no sétimo dia e isso foi para nos ensinar que também precisamos de repouso e não viver em ansiedade. Descanso é sentir confiança na verdade de que Deus cuida de nós.

No livro de Mateus 6 aprendemos que não devemos ficar ansiosos por coisa alguma, nem com que vestir ou com o que comer. Que Deus se importa conosco e nos cuida mais do que o lírio dos campos. Por isso, devemos ser como as formigas:

“Formigas não fogem do trabalho, trabalham com um propósito, são organizadas, têm iniciativa, adquirem recursos, não desperdiçam nada, trabalham em equipe, administram o tempo com inteligência e concluem suas atividades em vez de adiá-las.” 

Livro Formigas – Willian Douglas e Davi Lago

Aprender a administrar nosso tempo com sabedoria e inteligência é um grande privilégio que nos trará satisfação e esperança. Pare e reflita: você administra seu tempo de forma sábia? Qual é a sua relação com o trabalho?

Nayla Cintra

Nascida em Mato Grosso, Nayla é missionária em tempo integral desde 2011, tendo já servido durante 4 anos na JOCUM (Jovens Com Uma Missão) e quase 2 anos como missionária intercessora no FHOP (Florianópolis House of Prayer). Nayla carrega um coração para pessoas em situação de vulnerabilidade social, ama o mundo artístico e criativo, é apaixonada por missões, mas tem como maior desejo ver o nome de Jesus sendo conhecido entre todos os povos e tribos da Terra.

Deixe uma resposta