Você já pensou a respeito do que move os seus dias? É comum pessoas viverem no automático sem questionarem o por quê fazem o que fazem. Mas, mesmo vivendo dessa forma, existe um anseio intenso por um propósito. E sentir essa necessidade de “cumprir um propósito” é normal e humano, pois está atrelada ao “querer ser útil”. É a vontade constante de fazer a vida valer a pena.

O que acontece então é a busca pela felicidade, seja a longo ou a curto prazo. E quanto mais hoje em dia, em que as pessoas desejam um significado para as suas vidas, algo que direcione suas ações. Isto porque a felicidade é uma busca genuína e que tem relação íntima com a alma e a ambição subjetiva.

Neste sentido, você já pensou que este anseio por propósito é um sinal de que Deus é real e que a vida tem algo a mais?

“Ele fez tudo apropriado a seu tempo. Também pôs no coração do homem o anseio pela eternidade; mesmo assim este não consegue compreender inteiramente o que Deus fez.” Eclesiastes 3:11

Este versículo provoca a questionarmos as motivações diante do entendimento bíblico e da cultura atual. E, como consequência, entender o fundamento cristão para alicerçar todos os objetivos e ajudar a descobrir seu propósito pessoal.

E será que é certo pensar assim?

O sentimento de fazer a vida valer a pena e de fazer o possível para sentir que não está perdendo tempo, é natural. Até é comum ouvir os conselhos como “dar a volta por cima” ou “fazer o que outros não fazem”. Mas, a busca pelo sentido da existência não começou a ser definida na época atual.

A filosofia tenta tapar o buraco que essa incógnita causa desde a antiguidade. E ela, desde o começo, se concentra em enfatizar sobre a necessidade do conhecimento de si mesmo. Isso resulta em uma busca interna que não pode ser definida por nada que é externo.

A felicidade ganha espaço e passa a ser o propósito absoluto da vida e, portanto, desvinculado de regras ou de interferências. E o que se desenvolve ao longo do tempo é que você é livre para se definir e definir tudo a sua volta, tendo por base a sua razão, o seu próprio sentido, as suas experiências pessoais e as idealizações do que você consideraria perfeito. Isso é tão forte ainda, que este pensamento molda a cultura até hoje. O sentimento cultivado resulta sempre na expressão de si mesmo.

A fé cristã como resposta ao anseio por propósito

Já o cristianismo fez uma releitura de toda a realidade, inclusive da realidade interior, o que predominou na Europa e moldou inclusive sua arquitetura durante muitos séculos. A fé em Cristo revelou o sentido abrangente e coletivo da vida humana, não apenas individual. Com isso, a fé cristã trouxe o verdadeiro sentido à vida terrena como alguém que se prepara para a vida eterna. Cuidar do que está disponível hoje por ser dádiva de Deus.

A Bíblia dá o ponto de referência de como se viver. Isto porque ela proporciona a experiência da vida a partir do relacionamento com Deus, por meio da fé em Jesus Cristo. E esta fé é o chamado crucial de todo propósito. É onde a motivação é gerada em dois aspectos importantes a destacar aqui: primeiro em uma expectativa, e segundo, em um compromisso pessoal e coletivo com o que Deus criou. 

O cristão tem um compromisso com o próximo, e consequentemente, com a sociedade. E a expectativa em Deus de que Ele está conduzindo a história. 

John Piper, em um sermão, por exemplo, expressa muito bem o motivo do cristão:

“Nós existimos para expressar uma paixão pela supremacia de Deus em todas as coisas, para a alegria de todas as pessoas em Jesus Cristo.”

Descobrindo o seu propósito

O propósito está muito atrelado ao que você é. Mas, se a expressão de si mesmo for sua única motivação, talvez você está buscando definir o sentido da sua vida. Isso resultará em ansiedade e outros problemas. Também resultará em uma perspectiva pequena dos propósitos de Deus para a terra.

Mas, a Bíblia revela a existência de Deus, bem como a proximidade e o relacionamento do Senhor com toda sua criação. Porque a revelação de Jesus Cristo, como Senhor da vida e de tudo que existe, é o suporte suficiente e abundante para a alma. Ele é o significado de tudo o que você faz, porque glorificá-lo é o seu maior e mais relevante objetivo.

Miriã Oliveira

Miriã Oliveira é missionária intercessora em tempo integral na casa de oração Fhop. Atua especificamente no departamento de teologia, Escola de Teologia e Ministério. Advogada. Escritora. Ama crescer no conhecimento das verdades de Cristo e comunicá-las a fim de ajudar os jovens a serem convictos da sua fé e não se corromper diante da cultura.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

×

Carrinho