Minha vida é um milagre

Há ‬13 anos, recém casada, engravidei pela primeira vez. Com quase quatro meses de gestação sofri um aborto espontâneo. Depois dessa experiência tão difícil, oramos a Deus e nos programamos para engravidar quatro anos depois. Após essa longa espera, descobrimos que eu estava grávida da nossa princesa Layla. Não sabíamos que eu teria qualquer dificuldade durante a gestação, mas no sexto mês fui levada às pressas para UTI, onde fiquei por nove dias com pré-eclâmpsia. Minha pressão arterial chegou a 260/180 e Layla, que estava se desenvolvendo tão bem na barriga da mamãe, precisou nascer em uma cesariana de urgência. Nossa garotinha é um grande milagre que nasceu com apenas 825g em 26 semanas de gestação.

Pela extrema prematuridade, ela teve paradas respiratórias no período de quase três meses em que esteve na UTI NEO. Layla acabou ficando com graves sequelas no cérebro e foi diagnosticada com paralisia cerebral.

Não foi nada fácil lidarmos com os desafios que a paralisia cerebral trouxe para nossa família, mas o amor de Deus nos envolve, nos dando forças para vencê-los. Deus tem se revelado a nós como Pai cheio de amor, enquanto cuidamos da nossa preciosa Layla.

Pouco tempo depois veio minha terceira gestação

Estávamos esperando um menino, mas infelizmente nosso filho Benjamim veio a óbito com vinte e oito semanas de gestação. A pré-eclâmpsia havia se tornado um inimigo perigoso para mim. 

Após passarmos por todas essas batalhas, ficou claro que eu não poderia engravidar novamente sem um tratamento médico que nos desse segurança. Engravidar poderia até mesmo custar minha própria vida. Precisávamos de uma palavra específica de Deus.

Florianópolis tem sido um presente de Deus para nossa família. Aqui, encontramos o lugar de oração e o cuidado que Layla tanto precisa. A sala de oração da Fhop foi o lugar onde Deus nos deu forças para vencer os desafios e também a convicção de que deveríamos prosseguir com o sonho de ter mais um filho.

Servindo como líder de sessão nos turnos da sala de oração, fui constantemente tocada por Deus com a convicção de que um grande milagre estava por vir. Fui apresentada a Dra. Andrea Borges, médica especializada em gestações de alto risco. Sentimos muita paz e começamos a traçar os planos para a chegada de um novo bebê.

Em julho de 2018 engravidei mais uma vez

Confiantes nas inúmeras palavras proféticas que havíamos recebido e também amparados pela medicina, iniciei tratamento que nunca tínhamos feito. Foram 422 injeções de heparina aplicadas em minha barriga duas vezes por dia e cheguei a tomar 22 comprimidos diários até o dia da cesariana. 

Em uma reunião com a equipe da fhop, os missionários se comprometeram em orar intensamente por nossas vidas. Chegamos aos sete meses e meio de gestação. Nunca tínhamos ido tão longe, e cada semana era uma grande comemoração. Nossa fé estava cada vez mais forte na certeza de que Éden Daniel viria ao mundo para trazer mais alegria à nossa casa e principalmente ao coração da sua irmãozinho Layla.

Segunda feira, dia ‪4 de fevereiro‬ de 2019, às sete da manhã, acordei com uma pulsação enorme na cabeça, minha pressão atingiu 220/140. Dei entrada em estado grave e já fui direto para UTI. Aquele quadro de pré-eclâmpsia evoluiu em apenas quatro dias e quase me tirou a vida. Perdi praticamente toda a visão, meus rins estavam parando, meus braços não atendiam meus comandos, meu corpo em menos de vinte e quatro horas inchou me deixando deformada. Eu já não tinha forças para falar. Me sentia perdendo os sentidos. Foi o pior dos quadros de pré-eclâmpsia que eu já tinha vivido, desta vez associou-se à Síndrome de HELLP, uma doença gestacional rara que poderia parar o funcionamento de muitos órgãos do meu corpo.

Éden tinha que nascer

No dia ‪5 de fevereiro‬ a equipe médica decidiu que Éden deveria nascer. Esta era a única forma de salvar a minha vida e impedir que ele viesse a ter sofrimento fetal, já que na ultrassom feita antes do parto, mostrou que nosso bebê estava sem qualquer movimento, porém com o coração batendo. Minha gestação estava sendo interrompida com 29 semanas e cinco dias.

Todos os turnos de oração clamavam por minha vida e também para que nosso bebê nascesse saudável. Meu esposo e eu nos sentimos literalmente carregados nos braços do Pai, pois a batalha era muito intensa.

No momento do parto, tanto eu como Éden corríamos risco de vida. Meu esposo foi orientado na sala de cirurgia a somente olhar para o bebê se a equipe médica desse o sinal de que ele havia nascido bem.

Mas, para a glória de Deus houve um choro valente, alto e forte encheu toda a sala de cirurgia! Éden Daniel, que a poucos minutos atrás não mostrou movimento na ultrassonografia, chegou ao mundo absolutamente saudável. Nosso menino nasceu pesando 1.105kg, medindo 36cm e o mais importante de tudo: respirando sem auxílio de aparelhos.

Após quarenta e oito dias na UTI NEO, Éden Daniel veio pra casa

E assim, o nascimento dele aconteceu, literalmente, durante um turno de intercessão enquanto centenas de missionários intercessores clamavam diante de Deus por um milagre. Posso afirmar que esse testemunho poderia não ter um final feliz se não fossem pelas orações que intercederam em nosso favor.

Nunca desista dos sonhos que o Pai colocou em seu coração. Ele proveu o milagre para que eu pudesse viver o impossível. Então, se você tiver convicção do favor Dele, prossiga! Não desista!

Deus te abençoe!

Camila Alencar

 

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário