Missionários intercessores: função e causa

Você conhece a existência de missionários intercessores? Pode parecer um termo novo, mas a sua função é bem antiga e perpassa milhares de anos. Os missionário intercessores são pessoas que se dedicam a tempo integral ao ministério da oração. Ou seja, seu campo missionário nasce do lugar de oração. 

QUAL A CAUSA OS CONVOCOU?

Antes de definir qual a função dessas pessoas, vamos relembrar o porquê elas existem. Joel 2 narra uma promessa para o final dos tempos – o espírito derramado sobre todos – é a promessa de um grande avivamento que precederá o final dos tempos. Será um avivamento como nunca visto antes. Então, à medida que as trevas aumentarem, a glória sobre a igreja também será intensa, com sinais, maravilhas e salvação.

Ao olharmos para a história dos avivamentos, nunca foi visto um aviamento surgir sem que a oração estivesse acontecendo. Foi assim com os moravianos, Azusa, Gales e tantos outros, e não seria diferente com o avivamento final. Te convido a ler especialmente sobre os moravianos, eles são os primeiros missionários intercessores protestantes.

“E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os velhos terão sonhos, os jovens terão visões.

Até sobre os servos e as servas derramarei do meu Espírito naqueles dias.

Mostrarei maravilhas no céu e na terra, sangue, fogo e nuvens de fumaça.

O sol se tornará em trevas, e a lua em sangue; antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.

Joel 2:28-31

Queremos avivamento porque queremos que “seja na terra assim como é no céu” – como Jesus nos ensinou a pedir na oração do Pai Nosso, em Mateus 6. Desejamos avivamento porque queremos que Jesus volte à terra de uma vez por todas e reine perpetuamente. Buscamos avivamento porque o Senhor é digno que todo joelho se dobre. Ansiamos avivamento porque queremos justiça se manifestando em forma de salvação e correção de rota ao mundo. Ele é Digno!

ORAÇÃO E ADORAÇÃO DIA E NOITE

Em Apocalipse 4 e 5, o apóstolo João narra qual é a realidade que está acontecendo no céu agora mesmo. Na sala do trono, vista por João, ele vê acontecendo incessantemente, dia e noite, adoração e intercessão.  

Dia e noite repetem sem cessar: “Santo, santo, santo é o Senhor, o Deus todo-poderoso, que era, que é e que há de vir”.  Apocalipse 4:8

Ao recebê-lo, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Cada um deles tinha uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos; Apocalipse 5:8

Assim, se queremos a realidade do céu precisamos ver um movimento de oração e adoração 24/7, dia e noite sem cessar, Deus sendo adorado e no mesmo movimento compartilhando os pesos do seu coração com a igreja que devolve a ele essas causas em intercessão. Isso culminará com justiça sendo feita e um rompimento sem precedentes para o final dos tempos.

O CUMPRIMENTO DAS PROMESSAS

Nesse contexto, os missionários intercessores são aqueles que se entregam de maneira integral a essa causa. Dessa forma, salas de oração tem surgido cada dia mais ao redor do mundo, lugares remotos onde Deus tem sido adorado dia e noite e a intercessão tem sido levantada como incenso. Os missionários desses lugares são chamados missionários intercessores. Eles são músicos, cantores, intercessores, comunicadores, técnicos de som e mídia, que entram em parceria com a vontade do Senhor de fazer na terra como é no seu. Seus corações se engajam com a causa do coração de Cristo em fazer justiça, enviar salvação, ser conhecido e fazer que sua igreja seja casa de oração.  

Coloquei sentinelas em seus muros, ó Jerusalém; jamais descansarão, dia e noite. Vocês que clamam pelo Senhor, não se entreguem ao repouso, e não lhe concedam descanso até que ele estabeleça Jerusalém e faça dela o louvor da terra. Isaías 62:6,7

esses eu trarei ao meu santo monte e lhes darei alegria em minha casa de oração. Seus holocaustos e seus sacrifícios serão aceitos em meu altar; pois a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos”. Isaías 56:7

ONDE ELES ESTÃO NA BÍBLIA?

> Antigo Testamento

A função de missionários intercessores não é algo contemporâneo e nem uma invenção de um movimento passageiro. Davi foi o primeiro a entender algo que o moveu a construir um tabernáculo, o famoso Tabernáculo de Davi. Ele colocou milhares de pessoas para ministrarem ao Senhor dia e noite. Ele também instruiu com ordem para os próximos reis que o sucedesse que guardassem essa prática, porque essa era a vontade de Deus. Eram quatro mil músicos e quatro mil porteiros do templo que eram liberados de qualquer outra atividade, suas funções eram totalmente dedicadas ao Tabernáculo de Davi. Seu reinado financiou  essas pessoas e os custos do tabernáculo.

Davi escolheu vinte e quatro mil desses para supervisionarem o trabalho do templo do Senhor e seis mil para serem oficiais e juízes; quatro mil para serem guardas das portas e quatro mil para louvarem o Senhor com os instrumentos musicais que Davi preparou com esse propósito.  1 Crônicas 23:4,5

Ao longo de toda história dos reis do povo de Israel o Tabernáculo de Davi foi negligenciado e constantemente reconstruído, e há um promessa que Deus restauraria a tenda caída de Davi (Amós 9:11). Davi fez um voto que os missionário intercessores também fazem hoje:

“Não entrarei na minha tenda e não me deitarei no meu leito;

não permitirei que os meus olhos peguem no sono nem que as minhas pálpebras descansem,

enquanto não encontrar um lugar para o Senhor, uma habitação para o Poderoso de Jacó”.

Salmos 132:1-5

> Novo Testamento

“Alguns perguntam onde os missionários intercessores são encontrados no Novo Testamento. Minha resposta: Onde no Novo Testamento encontramos líderes que não priorizam a oração? Começando com Jesus e os apóstolos, o Novo Testamento destaca muitos líderes que se entregaram à oração de maneira extravagante.” – Mike Bickle – Fundador da IHOP.

De fato os discípulos e a igreja primitiva eram um povo que orava. Porém, quero destacar o chamado de Ana, em Lucas 2, que serve de referência para o trabalho de missionários intercessores hoje. Ana é o exemplo mais extremo do estilo de vida do missionário intercessor no Novo Testamento.  

Estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era muito idosa; havia vivido com seu marido sete anos depois de se casar e então permanecera viúva até a idade de oitenta e quatro anos. Nunca deixava o templo: adorava a Deus jejuando e orando dia e noite. Tendo chegado ali naquele exato momento, deu graças a Deus e falava a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém. Lucas 2:36-38

Ana, naquele contexto esperava a vinda do Messias, e ela pôde ver o menino Jesus ser trazido ao Templo e reconhecê-lo. Ana estava sobre os “muros de Jerusalem”. Ela simboliza o que Deus orquestrará na geração em que Ele voltar. Aos oitenta e quatro anos – aproximadamente sessenta anos depois – ela ainda estava ministrando ao Senhor em muita oração com jejum. Esse é um chamado real que o Senhor ainda tem feito por toda a terra e centenas tem respondido, o chamado de oração dia e noite.

COMO ISSO FUNCIONA NA FHOP

Então, aqui na Fhop  temos mais de 110 missionários intercessores espalhados pelas mais diversas funções. Todas as funções e departamentos servem a sala de oração para que essa realidade de oração não cesse. 

Na prática funciona com pessoas trabalhando diretamente nos turnos da sala de oração, como músicos, cantores, intercessores, técnicos de som, streaming, projeção e líderes de sessão. Outros que servem administrativamente gerenciamento financeiro, produzindo conteúdo no marketing, ativamente executando atos de justiça e evangelismo. Missionários que traduzem e vendem livros e materiais que espalham a mensagem da oração. 

Outra maneira é através do centro de treinamento que ao mesmo tempo que ajuda a financiar o lugar de oração convida e treina a igreja global a participar do lugar de oração. Além disso, há também missionários servindo diretamente a igreja local. Pastores, líderes e psicólogos que discipulam, pastoreiam e cuidam dos corações dos missionários. E um departamento  de gestão só para gerenciar todos esses missionários intercessores voluntários. 

DEUS CONTINUA CHAMANDO ANAS E DAVIS

Assim ainda hoje Deus continua chamando e levantando, Davis e Anas, pessoas que estão envolvidas e se gastando com a causa da oração. Movidos pela beleza de Jesus. Pode surgir o questionamento: Não é exagero? Dia e noite de oração não é demais? É realmente necessário? 

Três respostas bíblicas para esses questionamentos: 

1) Jesus respaldou o estilo de vida de Maria, que escolheu ficar aos seus pés, “Uma coisa é necessária, Maria escolheu a boa parte e essa não lhe será tirada.” (Lc 10:40).  Dessa forma, o relacionamento com Jesus é a única coisa necessária. Ele é suficiente.

2) Ele é digno! Simplesmente, Ele é digno. Diante da dignidade da glória de Deus, 24 horas 7 dias por semana ainda é pouco. Ele mereceria muito mais. Os anjos, seres viventes e vinte e quatro anciãos estão a milhares de anos cantando sua dignidade sem cessar e ainda não acharam que poderiam parar, toda dignidade de Deus ainda não foi coberta. 

3) Ele deseja governar a terra em parceria com seu povo, ele vai responder cada intercessão feita. Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite? Continuará fazendo-os esperar? Lucas 18:7

Então, não é desperdício, é o próprio Zelo do Senhor que está orquestrando isso sobre a Terra, e ele já nos deu garantias de como isso terminará.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário