O Paradigma da Noiva e a Volta de Cristo

Jesus respondeu: “Como podem os convidados do noivo ficar de luto enquanto o noivo está com eles? Virão dias quando o noivo lhes será tirado; então jejuarão.  Mateus 9:15

A Volta de Cristo inegociávelmente faz parte da ortodoxia cristã. Ou seja, todo cristão precisa saber e crer que essa é uma promessa certa e verdadeira (At 1:6; 2 Pe 3:4; 2 Ts 2:2). Contudo, ainda que essa seja uma realidade de crença da fé cristã, nem todo cristão tem a ortopraxia nesse sentido (a prática da crença). Muitas vezes, vivemos de maneira desconexa ao que a Bíblia nos ensina sobre a esperança da Segunda Vinda.

Existem muitas maneiras em que a Volta de Jesus deve afetar nosso viver. Na verdade, é mais correto dizer que nem um centímetro quadrado da nossa vida pode ficar intocado por essa promessa. Por exemplo, 1 Ts 4:13-18 nos diz que os cristãos não devem sofrer um luto desesperançados quando os seus irmãos em Cristo morrem como os ímpios sofrem, visto que aqueles ressuscitarão e se reunirão novamente com eles no Dia da Sua Vinda.

Então, se a vinda de Jesus deve promover em nós uma resposta adequada (a ortopraxia), por onde podemos começar? O que podemos fazer para nos engajarmos com essa verdade hoje?

VIVENDO PELO PARADIGMA DA NOIVA QUE ESPERA

O ensino do paradigma da noiva está intimamente relacionado à vida cristã à luz do fim dos tempos. Ele não só é solidamente bíblico, como é útil para tocar-nos de forma eficaz, pessoal e graciosa nos nossos corações. 

Vamos ver a seguir onde as Escrituras providenciam um dos alicerces do comportamento da Noiva nos últimos dias e o que isso pode somar ao nosso estilo de vida enquanto aqueles que verdadeiramente amam a Sua vinda (2 Tm 4:8).

A NOIVA QUE DESEJA ESTAR JUNTO DO NOIVO MAIS UMA VEZ PARA SEMPRE

Talvez este seja o ponto mais crucial. Quando falamos de escatologia da maneira correta, creio que é impossível não se apaixonar por esse estudo, tendo em vista que a grande trama da volta de Cristo tem no cerne um casamento. E, embora existam casamentos sem amor, é bastante seguro afirmar que Jesus não irá se casar com a Igreja por “interesse” ou sob coerção.

O que arde no coração de Jesus é o combustível para a chama no coração da Noiva. Nós queremos estar juntos porque Ele quer estar conosco.

Ou nas palavras de João, “Nós amamos porque ele nos amou primeiro.” 1 João 4:19

O teólogo e pastor John Piper ilustra este princípio assim: “O Noivo partiu numa jornada logo antes do casamento e a Noiva não pode agir como se tudo estivesse bem. Se ela O ama, ela vai desejar o Seu retorno.”

O que é agir como se as coisas não estão bem ou normais? 

Por mais chocante que isso possa soar, existe um aspecto de dor no estilo de vida do cristão que aponta para o fato de que até Jesus voltar, as coisas não estão bem como elas devem ser.

O próprio Senhor profetiza que quando Ele fosse para o Pai e não estivesse mais na presença dos seus discípulos, eles, como noiva, ficariam de luto e até mesmo redefiniriam o sentido do jejum como era conhecido.

Jesus respondeu: “Como podem os convidados do noivo ficar de luto enquanto o noivo está com eles? Virão dias quando o noivo lhes será tirado; então jejuarão. Mateus 9:15

A Sulamita do Cântico dos Cânticos de Salomão usa a seguinte expressão: Ó mulheres de Jerusalém, eu lhes faço jurar: se encontrarem o meu amado, o que dirão a ele? Digam-lhe que estou doente de amor. Cânticos 5:8

O CUIDADO COM O CORAÇÃO DE NOIVA

O abraçar do paradigma da noiva fala em primeiro lugar de cultivar um coração vibrante diante do Senhor. Como dito, é importante que a Noiva deseje, arda em saudade e até sinta dor diante da ausência física de Jesus literal na terra. O coração vibrante também fala de uma vida interna de oração fervorosa. A noiva preza pela comunhão com o Seu Senhor. Ela está engajada num relacionamento íntimo com Ele e o cultiva.

Isso deve ser mais que jargões como “maranata” vazios. O verdadeiro clamor maranata é um grito percebido no estilo de vida daquele que ama o Senhor e aceita as Suas palavras. Isso também quer dizer que o cristão não deve permitir que o mundo o console a ponto de estar tudo bem para ele se Jesus não voltar. Quem coloca o seu amor no mundo não tem espaço para colocar seu amor em Jesus. Não podemos nos embaraçar tanto com as paixões passageiras do mundo, os confortos e as “ansiedades da vida” a ponto do nosso coração e mente tenham um tráfego tão intenso de coisas que não sobra espaço para desejar Seu retorno.

 Se alguém não ama o Senhor, seja amaldiçoado. Maranata! 1 Coríntios 16:22

Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. 1 João 2:15

“Tenham cuidado, para que os seus corações não fiquem carregados de libertinagem, bebedeira e ansiedades da vida, e aquele dia venha sobre vocês inesperadamente. Lucas 21:34

DE DENTRO PARA FORA

Tal como ressaltado, a crença na promessa da vinda do Senhor deve ter efeitos na forma com que praticamos o cristianismo. Isso influência nossa vida de oração, jejum, as escolhas que fazemos com o que nos ocupar e dentre outras coisas. Talvez precisamos acordar para a realidade da Noiva e se comportar de tal maneira. Ao considerar textos nas Sagradas Escrituras que apontam para isso, podemos nos perguntar: o que a Noiva deve fazer diante dessa realidade?

O zelo que tenho por vocês é um zelo que vem de Deus. Eu os prometi a um único marido, Cristo, querendo apresentá-los a ele como uma virgem pura. 2 Coríntios 11:2

Leia mais +++

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Este post tem um comentário

Deixe um comentário