Nós temos necessidade de descanso

A promessa de descanso que temos na bíblia é uma pessoa. Jesus é nosso descanso. Por isso, é a revelação que temos dEle, que nos permite descansar de nós mesmos.

Portanto, tendo-nos sido deixada a promessa de entrarmos no seu descanso, temamos não haja algum de vós que pareça ter falhado. Porque também a nós foram pregadas as boas novas, assim como a eles; mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não chegou a ser unida com a fé, naqueles que a ouviram.” Hb 4.1,2

Nossa exaustão e o constante stress imposto pela vida moderna, são provas evidentes que não estamos usufruindo desta promessa na totalidade. Os índices de doenças nervosas nunca foram tão alarmantes.

A fé que precisamos para entrar no descanso, só aumenta à medida que cresce a revelação de quem Jesus é. Já que é o próprio Deus que nos desafia a viver uma vida de dependência e entrega.

O descanso do sábado

O verdadeiro descanso não tem relação com circunstâncias externas. Contudo, ao menos uma vez na semana, deveríamos praticá-lo. A observância do sábado, na forma de mandamento, nos protege e capacita a viver nossa semana com a perspectiva correta. Igualmente, inclui descartar voluntariamente elementos de pressão.

Portanto, o sábado foi criado para que o homem entendesse, que se Deus descansou ao final da criação, devemos fazer o mesmo. Nosso descanso, dentre outras coisas, é uma declaração de que não podemos acrescentar nada ao que já foi criado.

O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol.” Ec. 1.9

Separar um dia de nossa semana para contemplação, lazer, criatividade e interação com familiares e amigos pode ser desafiador, mas é necessário. As atividades deste dia não são “religiosas”, mas nos conectam com o Criador.

Ao reconhecermos na criação a face do Criador, estamos praticando o sábado. Certamente, um jantar com amigos, a leitura de um livro, a prática de algum esporte, ou a simples soneca após o almoço, são prazeres legítimos que equilibram nossa ótica da vida.

O descanso de Deus

E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.” Gn. 2.2,3

Entrar no repouso de Deus é reconhecer que Ele é soberano. Não é sinônimo de preguiça, apatia ou procrastinação. Esse nível de descanso é ativo. É uma decisão que envolve fé e rendição.

Busque hoje diante de Deus esse lugar, onde seu fardo é depositado a Seus pés. Ouse confiar em Sua liderança sobre sua vida. Enfrente suas batalhas com a certeza que Ele é quem vai vencê-las. Descanse!

Sem dúvida, a natureza de Jesus se manifesta em nós e através de nós quando operamos a partir de um lugar de sossego. Uma alma tranquila e equilibrada brilha e salga. Seja sal e luz a partir deste lugar de descanso.

Fizeste-nos, Senhor, para ti, e o nosso coração anda inquieto, enquanto não descansar em ti.Santo Agostinho

Grace

Grace Wasem, gaúcha, atuou como secretária no mercado de trabalho por 30 anos. Em 2016 vinculou-se ao FHOP como missionária tempo integral. Sonha ver e contribuir para o treinamento de uma noiva apaixonada que clama: Maranatha!

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar