A bíblia é um presente que graciosamente nos foi dado. Ela contém tesouros preciosos a serem descobertos. Foi escrita por homens como nós, cheios de inspiração divina. Nunca houve um livro tão antigo que fosse tão atual.

Há tantos capítulos e personagens com os quais é possível nos identificarmos. Um dos meus favoritos é Davi, o pastor de ovelhas que sentiu a rejeição de sua família ao ser esquecido no dia em que o profeta Samuel foi à sua casa para ungir o novo rei sobre Israel e, para a surpresa de todos, Davi era esse homem. Escondido aos olhos de todos mas, na mira dos olhos de Deus.

Salmos está repleto de canções, orações e súplicas

Ali, Davi também descreve a experiência de caminhar sob a liderança do Senhor. Um dos salmos mais famosos encontramos a seguir:

“O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam” (Sl 23:1-4)

Vejam, Davi não estava falando de algo que era estranho para ele. Durante sua adolescência o pastoreio fora seu ofício. Ele usava o cajado e levava suas ovelhas a pastos verdes e ainda que tivesse que passar por vales, como líder, ele sabia o destino final de suas ovelhas.

No vale, as nossas muletas são removidas

Em uma estação de minha vida me conectei especialmente com o último verso descrito. Há poucos anos fui diagnosticada com câncer de mama. Era uma situação nova e desafiadora, posso descrever esse processo como, no mínimo, doloroso. Fiz mais exames nos últimos anos do que já fiz ao longo de toda a minha vida. Lidar com a quimioterapia e seus efeitos colaterais, tais como, náuseas, cansaço mental e físico e com a carga emocional que toda essa informação acarreta. Considerando minhas experiências, nesse período, posso dizer com propriedade que o vale é real. Porém, é tão necessário quanto as águas tranquilas e pastos verdejantes.

Nesse tempo também provei a cura em algumas outras áreas da minha vida. Sabe aquelas coisas que guardamos tão bem que esquecemos que estão lá? Aquelas que ficam dentro de gavetinhas muito bem trancadas? Em tempos como esses elas são abertas, o pó é retirado e o que não serve mais é lançado fora. Esse não é um trabalho meu, mas do Espírito Santo e como sempre tem sido muito bem executado! O vale é o lugar onde nossas muletas são removidas, nossos pés são fortalecidos e assim, reconhecemos que a força que vem do alto é capaz de nos sustentar.

Um lugar de vulnerabilidade

O vale é o lugar de maior vulnerabilidade, porém, maior segurança, de maior fraqueza, contudo experimentamos maior força, onde nossa visão transcende o visível. É o lugar onde conhecemos novas facetas a respeito da liderança de Jesus, e acima de tudo, o nosso entendimento se expande acerca de quem Ele é.

Há pérolas escondidas no vale e, somente aqueles que estiverem dispostos a passar por ele, as encontrarão. Talvez você, assim como eu, esteja passando por um vale agora mesmo, e eu quero te encorajar a permanecer caminhando. Persista! Há uma mesa preparada para você, e seu líder perfeito, Jesus, te honrará diante dos seus inimigos. 

Aqueles que olham para Ele ficarão radiantes e seus rostos jamais mostrarão frustração (Sl 34:5)

Todas as coisas estão cooperando para o nosso bem. Ele está nos liderando como um bom pastor e, ainda que andemos pelo vale da sombra da morte, não precisamos temer mal algum, pois Ele estará conosco, o zelo Dele nos protegerá. Então, sigamos com confiança. Nós podemos, com a força do Espírito Santo, fazer desse vale um manancial.

Bem aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos para Sião. Passando pelo vale Baca, fazem dele um manancial; a primeira chuva o cobre de bençãos (Sl 84:5-6)

Deixe uma resposta