Meu filho, se você aceitar as minhas palavras e guardar no coração os meus mandamentos; se der ouvidos à sabedoria e inclinar o coração para o discernimento; se clamar por entendimento e por discernimento gritar bem alto, se procurar a sabedoria como se procura a prata e buscá- la como quem busca um tesouro escondido, então você entenderá o que é temer ao Senhor e achará o conhecimento de Deus.  Provérbios 2:1–5

O conhecimento de Deus é um dos alicerces básicos da vida cristã e ele está completamente disponível a todos. Quando não lemos a bíblia, ou apenas o fazemos por obrigação (simplesmente para cumprir uma rotina espiritual saudável), estamos abrindo mão do caminho pelo qual Ele planejou que O conhecêssemos. Precisamos conhecer ao Deus que servimos através da verdade, pois é a sua Palavra (João 17:17).  Não através de suposições ou afirmações que ouvimos de outras pessoas, mas buscando meditar nas escrituras e compreender verdadeiramente quem Ele é.

Partindo desse princípio, vamos analisar alguns trechos das escrituras e permitir que o Espírito Santo nos convença a respeito dessas verdades:

Deus é soberano sobre todas as coisas

Quem mediu as águas na concha da mão, ou com o palmo definiu os limites dos céus? Quem jamais calculou o peso da terra, ou pesou os montes na balança e as colinas nos seus pratos? Quem definiu limites para o Espírito do Senhor, ou o instruiu como seu conselheiro? A quem o Senhor consultou que pudesse esclarecê-lo, e que lhe ensinasse a julgar com justiça? Quem lhe ensinou o conhecimento ou lhe aponta o caminho da sabedoria? Na verdade as nações são como a gota que sobra do balde; para ele são como o pó que resta na balança; para ele as ilhas não passam de um grão de areia.  Isaías 40:12–15

Através de analogias de fácil compreensão, como uma gota em um balde de água, Isaías fala sobre a grandeza de Deus, que com a própria mão define os limites do céu. Diante de tanto poder encontrado nele somos confrontados pela realidade da nossa impotência e pequenez. O orgulho é quebrado, a justiça própria desfeita e percebemos que tudo o que consideramos bom em nós mesmos não passa de pó diante de Sua grandeza. Porém, somos também confortados pela certeza de que Ele, em todo o seu poder e majestade, escolheu nos amar e lutar conosco. Você consegue imaginar qualquer dificuldade que seja maior do que esse Deus?

Deus é rico em misericórdia e graça

Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida juntamente com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões — pela graça vocês são salvos.  Efésios 2:4–5

A cada manhã as misericórdias do Senhor se renovam (Lamentações 3:22 e 23) e é por causa delas que não somos destruídos. Todo o ser humano é nascido em pecado, separado de Deus e digno apenas de condenação e morte. No entanto, Deus não nos dá aquilo que merecemos e essa é a definição de misericórdia. O amor de Deus é totalmente diferente de qualquer amor humano que já experimentamos. Ele, em Seu amor, nos redimiu e justificou, fez um novo caminho pelo qual podemos nos achegar e tornamos santos como Ele é.  Nos deu o maior e melhor presente, apesar de não merecermos e essa é a definição de graça.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                     

Nada pode vencer o amor de Deus

Aquele que não poupou a seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com ele, e de graça, todas as coisas? Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? (…) Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.  Romanos 8:31–39

Talvez a convicção mais poderosa que um cristão possa ter é a do amor que Deus tem por nós. Porque quando compreendemos que nada pode nos separar desse amor não haverá acusação intensa que nos tire da presença Dele. E assim, a santificação não se torna um peso, mas um processo natural que não nos exclui da presença do Pai. Então, passamos a compreender quem somos aos olhos dele. E do valor inestimável que Ele vê em todos nós. O que nos leva a também olharmos nosso próximo de forma diferente.

Um encorajamento

Durante essa semana te encorajamos a meditar em Romanos 8. Leia com calma, se possível escreva, busque compreender as características específicas do Pai e Seu amor que estão descritas nesse capítulo. Permita que o Espírito Santo te conduza a uma nova maneira de viver. O aprofundamento na palavra de Deus nos leva a renovação do entendimento, por meio da qual somos transformados. Essa é a única forma de conhecer o Criador, seu plano, pensamentos e sentimentos.  Portanto, é o alicerce sobre o qual devemos construir a nossa fé.

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar