Um dia todos nós dissemos sim para Jesus, e com isso aceitamos Sua Palavra como sendo a verdade pura e libertadora de nossas vidas. Sendo assim, concordamos em buscar o primeiro e o segundo mandamento, e se relacionar com Ele por toda nossa vida. Mas, viver em Cristo exige de nós uma constante sondagem de nossos corações…

Em João 17:3 fala que: “E a vida eterna é isto: conhecer a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste ao mundo.”

Pensando nisso pergunto: como tem estado o desejo do seu coração para se relacionar com o Pai? 

Um Deus para se relacionar

A verdade é que o desejo do Pai em se revelar a nós é muito maior do que nosso desejo em se relacionar com Ele! 

Entretanto, precisamos nadar contra a correnteza todos os dias e buscar crescer nesse amor, visto que nós somos os grandes beneficiados desta relação. 

É nesse lugar de relacionamento que crescemos no verdadeiro amor, que aprendemos a viver como Jesus viveu, que criamos um profundo desejo em responder a esse amor com nossa obediência e devoção até que vejam em nós a bondade e a graça do Criador, o amor e o cuidado Dele. 

Acima de tudo, é sobre se apegar na soberania de que a vontade do Pai sempre será boa, perfeita e agradável, e que tudo isso tem nos preparado para seu Reino Eterno. (Romanos 12:2b)

O “vazio” que um dia todo mundo já sentiu

Servimos a um Deus que tem por uma de suas  principais características ser relacional. Dentre os infinitos pensamentos que Ele tem a respeito de nós, o desejo e prazer de relacionar conosco tem se mostrado uns dos mais fortes. 

Prova disso é o “vazio” que muitas vezes sentimos quando estamos longe desse lugar de intimidade com o nosso Criador. Este é apenas um sintoma de um desejo que o próprio Deus colocou em nós: o de estar próximo Dele. 

Antes da queda, o homem era frequentemente visitado pelo Pai, falava com ele e tinha seus momentos de comunhão diária. Até hoje esse desejo revela que no plano original, relacionamento com Ele seria o principal motivo pelo qual existimos. 

Um Deus acessível

Também servimos a um Deus de graça e misericórdia. Que se faz acessível mesmo que a gente tendo uma natureza caída, e permite que nós possamos ter um vislumbre de como é conhecer um pouco Dele.

Tão grande é seu desejo em se fazer conhecido que fez disso o chamado primordial da nossa vida. Ou seja, Ele quer ser simplesmente amado assim como sua Palavra orienta:

“Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de toda a sua mente e de todas as suas forças’.” Marcos 12:30

 

Deixe uma resposta

×

Carrinho