É natural sentirmos desanimados diante das adversidades da vida. E quando afligidos podemos interpretar de várias formas os tipos de palavras que ouvimos. Algumas, enchem o nosso coração de esperança. Outras, porém, podem despertar mais pesar e desânimo.

Há força em nossas palavras para construir e destruir e, precisamos nos perguntar se temos edificado nossos irmãos quando abrimos os nossos lábios para opinar sobre suas histórias e questões.

Você já recebeu sentenças negativas? Como se sentiu? E quando alguém te elogia e encoraja o que isso desperta em teu coração? Não pense que falamos sobre bajulação ou não sermos verdadeiros, mas precisamos entender o poder das palavras e aprender a domarmos nossa língua e nossos instintos naturais agindo com sabedoria ao aconselharmos ou mesmo ao exortamos uns aos outros.

O Livro de Provérbios nos inspira a falarmos de forma positiva e precisamos refletir sobre essas verdades. Se quiser aprender mais sobre Provérbios, leia nossa série: Descobrindo Provérbios. Vejamos três formas de usar nossa boca para curar ao invés de ferir.

  1. Palavras podem curar

“Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo.” Provérbios 16.24

Não sei que tipo de afirmativa você tem recebido desde sua tenra infância. Algumas pessoas foram amaldiçoadas ainda no ventre materno e essas prerrogativas negativas foram reafirmadas ao longo de momentos traumáticos da história. Satanás sabe muito bem como destruir uma alma, mas o Senhor é aquele que veio para curar.

Não devemos emprestar nossa boca ao diabo para reafirmar mentiras sobre as pessoas à nossa volta, nem tão pouco taxá-las como isto ou aquilo outro. Mas, devemos exercer cura falando sobre a verdade de Deus registrada na Bíblia. Que possamos ouvir o coração do Senhor sobre elas e que proferimos cura e libertação.

  1. Palavras que alegram o coração

“A ansiedade no coração do homem o abate, mas a boa palavra o alegra.” Provérbios 12.25

Tive um avô alcoólatra e quando eu era criança, muitas vezes, o escutava xingar as palavras mais horrendas. A verdade é que todo o ambiente se tornava pesado diante de todos aqueles palavrões e o medo tinha uma expressão de poder.

Mas, também me lembro de pessoas que marcaram a minha história por carregarem em seu falar ternura e amor. E você, também recebeu alguma palavra que alegrou a sua alma?

  1. Palavras que dão vida

“A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.” – Provérbios 18.21

“Quando um não quer, dois não brigam”, dizia sempre a minha mãe inspirada pelo dito popular. Violência sempre gera mais violência e o furor só pode ser apagado com sabedoria e paciência.

Sei que geralmente respondemos da mesma forma como fomos tratados. Se amado, amamos e quando odiados, a tendência carnal é também odiar. Pagamos com a mesma moeda, não é mesmo?

Mas, o homem que é guiado pelo Espírito não age assim. Pois, Jesus nos ensinou a oferecermos a outra face e amar até mesmo os nossos inimigos. Devemos nos lembrar que: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.” Provérbios 15:1. Além disso, esse é o modelo da cruz, ser levado ao matadouro sem abrir a boca.

Usando nossa boca para gerar vida 

Neste tempo, em que a maioria de nós tem vivido recluso em ambiente familiar, é tempo de usarmos nossas palavras para gerar vida e cura no lugar onde estamos plantados. É um tempo de conversão de coração de pais aos filhos e de filhos aos pais. Vamos destilar favos de mel?

Quando foi a última vez que você recebeu uma palavra de encorajamento? E quando foi que você encorajou alguém ao seu redor? Compartilhe conosco sua experiência e como isso beneficiou seu coração e relacionamentos.

Nayla Cintra

Nascida em Mato Grosso, Nayla é missionária em tempo integral desde 2011, tendo já servido durante 4 anos na JOCUM (Jovens Com Uma Missão) e quase 2 anos como missionária intercessora no FHOP (Florianópolis House of Prayer). Nayla carrega um coração para pessoas em situação de vulnerabilidade social, ama o mundo artístico e criativo, é apaixonada por missões, mas tem como maior desejo ver o nome de Jesus sendo conhecido entre todos os povos e tribos da Terra.

Este post tem um comentário

  1. Mary

    Excelente texto, que possamos usar as palavras que geram vidas!

Deixe uma resposta