Por que devemos perdoar o nosso próximo?

Perdoar nem sempre é uma tarefa fácil, porque não se trata de um impulso natural. Pelo contrário, o ato de perdoar nos custa algo. Ele exige a nossa iniciativa de reaver o relacionamento, passar por cima dos problemas, buscar fazer as pazes e principalmente de abrirmos mão até de termos razão muitas vezes.

Jesus nos ensinou a buscar o perdão em uma época que não valorizava esse tipo de atitude, e o fez de uma maneira revolucionária. Ele ensinou seus discípulos a orar “e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores” (Mateus 6:12).

Perdoa-nos as nossas dívidas

A oração do Pai Nosso foi um modelo precioso que Cristo nos deixou para orarmos a Deus e nos relacionarmos com Ele. Ela é fundamental para reconhecermos a Deus como Pai e sua vontade para o nosso relacionamento com Ele e com outras pessoas. 

O que pode nos estranhar, por um momento, é que sua vontade também é perdoarmos as ofensas que recebemos. É muito comum buscarmos o contrário e fazermos justiça. Porém, Jesus valoriza o auto sacrifício, até mesmo quando isso não gera uma recompensa. Por mais que não seja algo natural dos seres humanos, o poder de Deus pode ser visto até mesmo nessas circunstâncias.

Jesus estava ensinando vivermos segundo a realidade divina que é muito superior à nossa humanidade corrompida pelo pecado. Estávamos cegos para esta realidade, mas pela fé em Cristo agora podemos ver. Mesmo que a justiça também seja parte do caráter de Deus e certamente Ele fará justiça em sua segunda vinda, a misericórdia e o poder de Deus estavam sendo revelados àquele tempo.

Jesus nos ensina a agirmos como Ele, segundo a nova natureza redimida em Cristo. Ele quer que vivamos segundo sua vontade, iluminando o mundo com o amor de Deus que escapa de todo conhecimento do mundo.

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.” João 15:13

Assim como temos perdoado

A realidade divina nos revela o poder de Deus e não o nosso próprio poder, porque agora somos como imagem e semelhança de Cristo, capazes, no poder do Espírito Santo, de perdoar.

Perdoar é algo que buscamos, porque Cristo nos perdoou muito além do que podíamos imaginar. Ele deseja que oremos desta forma, para que o nosso coração seja transformado neste processo. Através desta oração, também reconhecemos nossas limitações e facilmente podemos nos colocar no lugar de outras pessoas e não julgá-las. É neste momento que reconhecemos quem somos diante de Deus e o porquê o buscamos.

Esta pandemia nos mostrou o quanto somos dependentes da graça, propósito, vontade e misericórdia de Deus. Ela também nos ajudou a nos colocar no lugar de outros que passavam por necessidades e nos mobilizarmos em favor deles.

Por que devemos perdoar?

O perdão não se trata de auto sacrifício como um fim em si mesmo. Mas de nos tornarmos seres humanos melhores, pessoas que amam a Deus e vivem segundo o seu propósito, isto é, revelando o amor dele ao mundo.

Fazemos isso porque a maior expressão do amor de Deus aconteceu na Cruz, onde fomos profundamente amados mesmo sendo pecadores. Buscar a glória de Deus é algo que conduz as nossas decisões até mesmo quando recebemos ofensas. 

E assim como Cristo, perdoamos, porque sabemos que mesmo sendo pecadores fomos aceitos pelo Pai Celestial e recebemos o tesouro celestial que é sua presença.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário