Uma das perguntas mais importantes da fé cristã é: Quem é o Espírito Santo? Primeiro de tudo, ele é essencial nas nossas vidas. Opera em nossos corações de modo a nos revelar o Pai.

E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo. Ef 5:18-21

Quem é o Espírito Santo?

O Espírito Santo não é um poder ou força impessoal, um sentimento ou uma energia, mas uma pessoa. Ele não é um aspecto ou uma característica de Deus; Ele é o próprio Deus. Portanto, o Espírito não é menor ou menos importante, mas é plenamente Deus.
O Espírito é um ser pessoal. Ele fala e se relaciona conosco, nos encorajando e fortalecendo. Ele é quem nos ensina e testemunha a respeito de Cristo.

Ao subir aos céus, Jesus enviou o Seu Espírito para habitar em nosso meio. Com isso, temos o espírito do próprio Deus conosco. Todo aquele que está em Cristo e é, portanto, filho de Deus, tem o Espírito Santo em sua vida (Gálatas 4:6). Não há como ser um cristão e não ter o Espírito Santo (Romanos 8:9).

Por isso, assim como os discípulos de Jesus tiveram o Espírito Santo como seu companheiro de vida e jornada, também nós temos esse privilégio. Não andamos sós; temos o espírito do Senhor presente em nossas vidas, nos guiando e nos ajudando. Ele nos salva, nos justifica e santifica, através de um relacionamento de comunhão e intimidade.
Encher-nos do Espírito é uma ordenança, e não algo opcional. Também não se trata de uma única experiência, mas de algo contínuo de que necessitamos diariamente. O apóstolo Paulo nos exorta a viver esta realidade.

Como o Espírito Santo nos transforma?

A evidência de que temos vivido uma vida cheia do Espírito são os frutos de transformação e santidade. Não permanecemos estagnados, mas somos impulsionados pelo seu poder. Ele nos santifica em um processo que dura por toda a nossa vida; somos transformados de glória em glória.

Além disso, quando recebemos o Espírito Santo, não recebemos apenas parte dele; a plenitude do Espírito já está em nós. Mas à medida em que cresce a nossa comunhão com Ele é que vivemos este processo de transformação. Por isso é importante compreendermos que temos um papel e uma responsabilidade neste processo, que é: vivermos uma vida rendida a Ele, esvaziando-nos e crucificando o nosso eu, para que Ele viva em nós.

Uma vida cheia do Espírito tem Jesus no seu centro. Quando Cristo é o centro das nossas vidas, Ele detém o senhorio sobre todas as áreas.

Dessa forma, ser cheio do Espírito não é algo estático, é algo que muda nosso viver. Influencia o nosso dia a dia, nossos relacionamentos com Deus e também com o próximo. Encorajamos uns aos outros; a Palavra habita em nós de tal forma que está presente em nossas conversas.

Busque a comunhão

Por fim, não se trata de algo profundamente místico, e sim, muito simples: manter a comunhão com o Senhor através da oração e da Palavra. Quando mais a Palavra habita em nós, mais somos cheios do Espírito, mais transformados somos, maior é o Seu controle sobre as nossas vidas.

Assim, que possamos nos encher da Palavra até que nossas vidas sejam moldadas de forma que agradem ao Senhor. Sejamos como um veleiro movido pelo vento do Espírito. Ele se moverá em nossas vidas e nos guiará à medida que o buscarmos através da oração e da Palavra.

Deixe uma resposta