A regeneração do coração humano é uma obra do Espírito Santo, e também uma promessa de Deus. O Senhor promete tornar o nosso coração de pedra em um coração de carne: um coração vivo que sente, reage e responde ao Seu convite.

Também vos darei um coração novo e porei um espírito novo dentro de vós;
tirarei de vós o coração de pedra e vos darei um coração de carne.
Também porei o meu Espírito dentro de vós e farei com que andeis nos meus estatutos; e obedecereis aos meus mandamentos e os praticareis. Ez 36:26-27

O milagre da transformação ocorre na mente, no coração e na vontade humana. Portanto, quando Cristo traz luz à mente do homem, Ele traz luz também ao seu coração e à sua vontade.

A regeneração do coração

Quando somos tocados por Cristo, somos 100% regenerados — estamos em Cristo não em partes, mas por inteiro. Tudo o que pensamos, sentimos e desejamos, e aquilo que fazemos como resultado disso, estão totalmente interligados.

Deus brilha a Sua luz no coração do homem, trazendo cura ao coração para que cesse a cegueira (falta de compreensão) da mente (2 Co 4:4,6).

Aquele que se entrega ao pecado tem o entendimento obscurecido. Por trás de toda escuridão há um coração endurecido (Ef 4:18-19).

Não há como o Evangelho fazer sentido à mente, mas não tocar o coração do homem (Mc 12:30). Se alguém afirma conhecer o Evangelho, mas que ele ainda não alcançou seu coração, há uma grande probabilidade de que em sua mente exista uma versão errada do evangelho. Podemos afirmar que conhecemos o Evangelho, mas se não provarmos dele, não teremos de fato o experimentado.

Ainda que estejamos em Cristo, podemos encontrar em nós características de que o nosso coração está se tornando endurecido. Quando o coração humano esfria, ele está se tornando um coração de pedra (Mt 24:12).

O que pode endurecer o nosso coração?

As pessoas que amamos podem se tornar pedras na nossa caminhada (Mt 10:37). Isso ocorre quando amamos nossos entes queridos mais do que a Deus, quando entregamos o coração para alguém que não possui os mesmos valores.

Outra pedra que nos impede de seguir Jesus é o dinheiro (Mc 10:25). Se o coração está voltado para o dinheiro e para aquilo que ele pode comprar, a pessoa não pode entrar no reino de Deus, pois não se encontrará apta, qualificada para ser um discípulo de Cristo.

Pecados de estimação (Jo 3:19-20): Muitos cristãos tratam o pecado como algo que não afeta suas vidas, mas com o tempo o pecado se torna um deus para essas pessoas. Quando manter o pecado é mais importante do que aquilo que Deus pensa a respeito do pecado, isso se torna uma pedra no coração do homem. O amor pelas trevas cresce porque suas obras são ruins.

Quando o coração está empenhado em ter uma vida de conforto, existe aí um impedimento para seguir Jesus (Lc 14:27). Muitas pessoas desejam ouvir palavras que acomodem sua experiência mundana do que é o Evangelho. Porém, não há conforto fora de Cristo; o único conforto que Jesus nos oferece é nele próprio.

O “eu” pode se tornar uma pedra na caminhada com Cristo (Gênesis 3:5). Quando o “eu” está determinado a ser o seu próprio deus – ter o controle da própria vida e decidir por si mesmo o que é bom ou mal – é impossível adorar a Deus. Não se pode adorar a Deus enquanto se é determinado apenas a cumprir seus objetivos terrenos e egoístas.

O espírito trava constantes batalhas contra a carne; é preciso pedir ajuda ao Senhor para não permitir que o coração seja petrificado. Portanto, é necessária uma autoanálise constante ao longo da caminhada para verificar se temos áreas em nosso coração que estejam prestes a petrificar.

Este post tem 2 comentários

Deixe uma resposta