Queremos encontrar Jesus em nossa jornada, onde iremos reconhecer o Cristo e segui-lo, nosso nome será mudado e nossa busca será alinhada da forma correta. Queremos perseguir e sermos perseguidos por Aquele que pode nos derrubar a ponto do mundo nunca mais ser o mesmo depois disso. Queremos Cristo, tão ardentemente como Paulo entendeu que queria.

Paulo achou  que buscava combater uma falsa religião ou até mesmo um grupo que queria confusão. Ele acabou encontrando o Cristo ressurreto, Ele encontrou a vida, e tudo mudou depois disso. Sempre penso que Paulo, no fundo, estava perseguindo o Mestre, os meios nada convencionais o levaram aquele encontro quando ele estava próximo a  Damasco.

“Em sua viagem, quando se aproximava de Damasco, de repente brilhou ao seu redor uma luz vinda do céu.Ele caiu por terra e ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, por que você me persegue? “Saulo perguntou: “Quem és tu, Senhor? ” Ele respondeu: “Eu sou Jesus, a quem você persegue”.

Atos 9: 3-5

Estou falando de Paulo hoje com você para te falar que sua história é uma coisa única mas, primeiramente, você precisa entender e abraçar o que Deus propôs para sua jornada. Escute o chamado do Mestre e abrace os processos da sua jornada. Um dia, anos atrás eu disse: Deus talvez se eu tivesse tido uma família com pai e mãe como todo mundo, minha vida teria sido diferente, sabe o que ouvi? “Você gostaria de ter tido outra história?” Pensei comigo e ao analisar, respondi:” Não Senhor  essa é a minha história e eu não trocaria ela”.

Ele voltou a falar e me disse: “Isso mesmo, sua história formou você, você entende o mundo através de tudo o que passou, por isso, pode dar valor para algumas coisas e olhar as pessoas com um olhar de alguém que vê além”.

Contei isso para você entender que Paulo não esqueceu seu passado, o que viveu era parte dele, mas Paulo usou as coisas para o Reino. Ele não ficou pelo caminho se culpando a cada passo por  aqueles que condenou. O Paulo que perseguiu o povo, se tornou o Paulo que levou muitos a conhecer o caminho que levava ao Cristo.

Quando assumimos que estamos escutando Deus nos chamar,abraçaremos os processos. Paulo escutou o chamado do Mestre e abraçou cada um dos processos, fosse estar diante de autoridades ou passando uma temporada em alguma prisão.

Precisamos entender que Deus sabe tudo o que depositou dentro de nós, e Ele entende quando estaremos diante de dias onde nosso sim será necessário para prosseguir a caminhada. Paulo prosseguiu, passou o restante de sua vida depois daquele encontro respondendo ao chamado e abraçando os processos da jornada.

“São eles servos de Cristo? — estou fora de mim para falar desta forma — eu ainda mais: trabalhei muito mais, fui encarcerado mais vezes, fui açoitado mais severamente e exposto à morte repetidas vezes.Cinco vezes recebi dos judeus trinta e nove açoites.Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto à fúria do mar.Estive continuamente viajando de uma parte a outra, enfrentei perigos nos rios, perigos de assaltantes, perigos dos meus compatriotas, perigos dos gentios; perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, e perigos dos falsos irmãos.Trabalhei arduamente; muitas vezes fiquei sem dormir, passei fome e sede, e muitas vezes fiquei em jejum; suportei frio e nudez”. 2 Coríntios 11: 23-27

Abrace seus processos, levante-se  e prossiga. Eu estou estou abraçando meus processos e prosseguindo, continuo perseguindo o Mestre, quero mais encontros com Ele, quero encontrá-lo a cada passo do caminho. Eu quero Cristo, quero viver minha vida e marcar a história como Paulo fez.

Dudi Aline

Nascida no Rio Grande do Sul, mas missionária em tempo integral há dois anos, na Florianópolis House of Prayer, Dudi acredita que do lugar de oração podemos mudar as circunstâncias. Apaixonada pelo mover profético e pelas nações, tem doado seus dias para que a realidade dos céus invada a terra e o sobrenatural se torne parte de cada um que está ao seu redor.

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar