“O Senhor é homem de guerra! YHWH é o seu nome.” Ex. 15.3

“Os que edificavam o muro…cada um com uma das mãos fazia a obra e na outra tinha as armas.” Neemias 4:17

Guerra é uma palavra que nos assusta. Está associada com destruição, morte e perda.

Qual o motivo de Deus classificar-se a si mesmo como um homem de guerra? Penso que é porque a palavra também está associada com vitória, avanço e conquista.

Os que já estiveram engajados em lutas sabem que precisamos de um general. Precisamos de um Homem de Guerra ao nosso lado. Lutando conosco nossa guerra.

A caminhada cristã pressupõe enfrentamento. A conquista de território não é garantida para os que fogem dos conflitos.

O texto de Neemias citado acima descreve a cena dos israelitas durante a reconstrução dos muros. Com uma mão reconstroem, com a outra seguram em armas.

Nossa jornada nessa terra sempre apontará na direção da terra prometida. A conquista dessa terra é diária. O campo de batalha é nossa mente, emoções e vontade. Nossa alma guerreia contra nosso espírito (Gl. 5.17).

Somos chamados a guerrear contra o que nos escraviza. Aquilo que nos limita e impede de viver a vida abundante conquistada por Jesus na cruz. Guerreamos contra aquilo que compete com o amor que Ele tem por nós. Contra o que nos rouba do lugar de herdeiros.

Os enfrentamentos são necessários e urgentes. Temos garantia de que o homem de guerra adestrará nossas mãos para a batalha. É dEle a estratégia e temos garantia de vitória.

Não devemos temer olhar para nosso interior e nomear as áreas frágeis e machucadas. Identificar os traumas e prisões antigas, é necessário. Decidir lutar contra as mentiras que nos mantém andando em círculos no deserto é imperativo. Aquilo que nos rouba a capacidade de correr na direção de nosso destino precisa ser eliminado.

Use as armas adequadas: a palavra, oração, louvor, jejum e a vida de relacionamento com a igreja. Cada uma das armas tem um papel fundamental na conquista de território e na vida plena.

Se a figura de um soldado não o define, talvez seja porque você precisa ter um encontro com o Homem de Guerra. Ele tem vitórias que o aguardam. Tem novidade de vida. Ele se importa com o que o machuca e limita. Levante-se do lugar de passividade e lute para conquistar o território que ainda permanece debaixo de domínio inimigo.

Ele vai acompanhá-lo em seus campos de batalha. A cruz foi sua maior batalha por nós. Toda batalha que vivemos é menor do que a que Ele travou. Não existem impossíveis para Ele.

Que o Homem de Guerra esteja presente em suas lutas nesta semana. Que as vitórias sejam conquistadas.

Grace

Grace Wasem, gaúcha, atuou como secretária no mercado de trabalho por 30 anos. Em 2016 vinculou-se ao FHOP como missionária tempo integral. Sonha ver e contribuir para o treinamento de uma noiva apaixonada que clama: Maranatha!

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar