Série de Colossenses: Permanecer na Palavra

O desânimo na caminhada cristã pode acontecer quando não estamos bem ancorados e enraizados na Palavra. Esses momentos exigem de nós raízes fortes, cuja persistência e coragem foram cultivadas anteriormente no secreto. Nesses períodos desejamos respostas imediatas, que apesar de parecerem nossas maiores necessidades, elas nunca chegam.

A verdade é que muitas vezes vivemos uma vida espiritual de eventos que é aquecida de vez em quando. Colossenses nos ensinará a importância de cultivarmos as pequenas porções diárias de uma vida de bastidores, por ser moldado pela sabedoria bíblica e fala sobre as raízes do nosso coração.

Enraizados e edificados nele

O problema de não estarmos enraizados em Cristo é sermos levados por qualquer vento de doutrina. Sem saber o porquê cremos com o coração no que dizemos crer com o intelecto. Não estamos aptos a conhecer a razão da nossa fé diante das outras propostas deste mundo, porque o coração está inclinado a outros lugares que não em Cristo. 

Assim, estar sem raízes é semelhante a não criar anticorpos capazes de proteger o corpo e dar discernimento para ele reconhecer aquilo que é bom ou ruim. Quando alguém se converte a Cristo, essa pessoa está sem anticorpos para reconhecer o que provém de Deus e o que não provém, porque ela está aprendendo a edificar o seu coração na Palavra. 

Por mais que os desejos possam ainda estar confusos no começo da conversão, à medida em que a Palavra é ministrada pela fé e pelo conhecimento de Cristo, o coração é edificado porque encontra repouso em seu novo Mestre.

É com Cristo que precisamos aprender a cultivar um relacionamento de Mestre e aprendiz, amigo e servo. Aprender a nos relacionarmos com Cristo ao longo de nossa vida, sendo santificados em nossa maneira de viver e de enxergar o mundo. 

Portanto, assim como vocês receberam a Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão. Colossenses 2:6,7

Uma vida de sabedoria

Muitos acreditam que uma vida de sabedoria é uma pessoa com muitas informações acumuladas. Porém, esta é a visão moderna de inteligência. Para a sabedoria israelita antiga, o que importa é praticarmos aquilo que aprendemos. Mas, ainda não apenas isto.

A visão bíblica para uma vida de sabedoria necessariamente precisa reconhecer Jesus Cristo como a própria sabedoria encarnada. Cristo é o verbo, o logos, a verdade revelada, o dono de toda a existência, o conhecimento e toda a ciência veio dele, do próprio Deus.

Uma vida de sabedoria implica estarmos diante do Senhor e Criador deste universo. Não é sem razão que em Provérbios somos convidados a viver uma vida de sabedoria temendo ao Senhor.

Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo. Ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações. Colossenses 3:16

Sendo assim,  Cristo é o único Mestre das nossas vidas e precisamos deixar que suas palavras falem conosco e habitem em nós. Por meio de uma rotina que valoriza a Palavra de Deus. Algumas disciplinas espirituais são muito preciosas para educar os nossos sentidos. De modo a enraizarem sua Palavra em nosso coração e mente de forma particular e comunitária. 

Conclusão

As lutas são inevitáveis. Mas existem lutas em que somos mais provados e a nossa fé precisa estar mais fortalecida. Isso não ocorre por sensações eventuais e isoladas da visitação da presença de Deus.  Mas de uma constante edificação do coração e uma busca por saber viver de forma a glorificar o Senhor. 

A mente precisa ser renovada e o espírito fortalecido de modo que a palavra de Cristo habite ricamente em nossos corações. Nos ensinando como saber viver bem para encontrarmos plenitude em sua presença ao longo do dia.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta