Qual é o significado da promessa de Isaías 45? Quando a Palavra nos garante que todo joelho se dobrará ao Senhor, o que de fato isso quer dizer? O que nos impede de render o nosso orgulho e escolher o caminho da submissão, hoje? Assim, no texto de hoje, estudaremos o que bíblia nos promete em Isaías 45 e a mesma promessa que é reforçada também em Filipenses 2:5-11.

“Tende em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que, existindo em forma de Deus, não considerou o fato de ser igual a Deus algo a que devesse se apegar, mas, pelo contrário, esvaziou a si mesmo, assumindo a forma de servo e fazendo-se semelhante aos homens. Assim, na forma de homem, humilhou a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz. Por isso, Deus também o exaltou com soberania e lhe deu o nome que está acima de qualquer outro nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” Filipenses 2:5-11 

Existe um grande paradoxo na história da ressurreição: o Mestre e Criador se torna um servo. Por isso, o mesmo Jesus que foi humilhado será também por Deus exaltado; e a sua exaltação se dará através de joelhos que se prostram e línguas que o confessam.

A profecia em Isaías

O Senhor profetiza em Isaías 45:23:

“Jurei por mim mesmo (…). Todo joelho se dobrará e toda língua haverá de jurar diante de mim.

Aquilo que Deus profetizou e prometeu, Ele cumprirá por meio do seu Filho.

“Eu jurei por mim mesmo.” A razão de fazermos juramentos é porque não cumprimos muitas das coisas que falamos ou prometemos. Deus, conhecendo o coração humano e sabendo que somos descumpridores de promessas, faz Ele mesmo um juramento. O próprio Deus usa a mais forte e elevada forma de linguagem para afirmar o Seu compromisso (Hebreus 6:13-16).

A promessa feita em Isaías 45, e firmada por Paulo em Filipenses 2, é muito importante. O Senhor jurou por si mesmo que todo joelho se dobrará; ou seja, no Grande Dia, todos se dobrarão e se prostrarão diante do nosso Senhor Jesus.

O grande presente da glorificação com Cristo é o corpo ressurreto e glorificado que nós receberemos. Todas as pessoas que viveram nos séculos e gerações passadas se dobrarão a Jesus. Tanto ímpios quanto crentes receberão esse corpo ressurreto: alguns o receberão para a glória do descanso eterno, e outros, para sofrimento eterno.

O materialismo e individualismo

Existem muitos joelhos rígidos que não se dobram a Jesus. Um destes é o joelho do materialismo e o amor ao dinheiro (Marcos 10:25-27). O amor ao dinheiro substitui Deus no trono do coração humano. Não há compatibilidade em servir Jesus e o dinheiro. Somente Deus pode desapegar o coração do homem do materialismo.

Um outro joelho rígido é o joelho do individualismo. O individualismo, que coloca o Eu no lugar de Deus, é aquele que não permite que a verdade definida por Deus seja a verdade para a sua vida.

Nem todo joelho se renderá a Jesus da mesma forma. Cada pessoa que tenha vivido na terra se curvará diante de Deus de uma entre duas maneiras:

Alguns se curvarão diante de Deus como rebeldes e derrotados. Essas pessoas são as que rejeitaram Jesus e fizeram de tudo para manter Deus às margens de suas vidas. Aqueles que passaram a vida enfurecidos e indignados com o Senhor serão levados diante dele e se prostrarão involuntariamente (Isaías 45:24).

Outro grupo são aqueles que se curvarão como servos dispostos diante de Deus e irão voluntariamente reconhecer a glória do Cristo ressurreto, pois não encontraram outro sentido na vida senão viver rendidos a Ele.

Uma resposta

A celebração da Páscoa e da ressurreição de Cristo exige mais do que viver práticas religiosas; ela demanda de nós uma resposta: dobrar os nossos joelhos diante de Jesus.

Portanto, acredite no juramento que Deus fez. Submeta-se a Jesus hoje. Permita que o seu joelho não se endureça diante do Senhor. Aquele que se prostra diante de Jesus hoje estarão também entre aqueles servos voluntários, apaixonados e fascinados que, assim como o apóstolo João, terão um encontro com o Senhor.

Este é o último texto da série de Páscoa aqui do blog Fhop. Se você perdeu algum texto, clique aqui.

Deixe uma resposta