Nunca imaginamos que mesmo fazendo parte do corpo de Cristo, levantando a bandeira do evangelho em nossas vidas e em nossa casa, poderíamos nos ver distantes do Senhor e adorar deuses falsos.

Nunca imaginamos que mesmo indo à igreja todos os finais de semana, poderíamos nos encontrar tão frios na fé. Será que temos guardado a verdade do evangelho em nossos corações? Será que podemos alcançar mais em Cristo? Será que existe mais?

O povo judeu precisou aprender a priorizar o Senhor

O povo judeu vivia o período pós-exílico na época de Ageu, depois de terem sofrido oposição externa. Agora,  de volta à sua terra, poderiam unir as suas forças para reconstrução do templo do Senhor.

Entretanto, o povo não se voltou ao Senhor. O Senhor o advertiu por meio do profeta Ageu, que o povo perecia por não priorizar o Senhor. Eles plantavam, mas colhiam pouco; bebiam, mas não se saciavam; recebiam salário, mas era como colocá-lo em um saco furado. Viviam em casas muito boas, enquanto o templo continuava em ruínas.  

O templo apontava para Jesus

Porque a construção do templo era importante? Um adendo à história do antigo testamento em Moisés no monte Sinai nos revela que a construção do templo era o meio de Deus habitar no meio do seu povo. Não porque Ele precisava de um santuário feito por mãos humanas, mas porque o ser humano precisava de Deus, por ser um povo rebelde e imaturo.

“Eles me farão um santuário para que eu habite no meio deles.” Êxodo 25:8

Ageu foi levantado para corrigir essa indiferença do povo. Eles estavam preocupados com a sua própria rotina, com as suas necessidades, em acumular coisas nesta terra, e negligenciavam de prestar culto ao Senhor. A reconstrução do templo era para o próprio bem deles. E o Senhor mesmo estaria ao seu lado nesta tarefa (Ageu 1:13).

Dessa maneira, na história de Ageu, o templo apontava para a vinda daquele, que sendo Deus, habitaria de fato em nosso meio e em nossos corações.

O caminho verdadeiro o capacita a adorar

Sem dúvida, o coração humano detém a necessidade de entender a si mesmo e o mundo criado, produzir afeições e qualidades que valorizam a vida. Mas não podemos torná-las deuses falsos a quem prestamos adoração cotidiana, enquanto a Deus damos somente o resto de nós.

No final, todas as nossas ambições de qualidade de vida, de amor romântico, de sucesso, dentre outros são um clamor desmedido por redenção. Mas isto pode ser encontrado somente em Cristo. Se quisermos buscar conhecer a Deus, o único caminho é Cristo. Fazer dos nossos objetivos de vida a solução dos nossos problemas é o atalho.

Precisamos percorrer o caminho verdadeiro com todas as nossas forças. Precisamos ser especialistas deste caminho e entregar a nossa vida e esquecê-la, deixá-la morrer completamente. Porque nesta vida a maior conquista que poderíamos obter, e nunca seríamos capazes de alcançar, já nos foi dada, a fé.

Adorar ao Senhor não é apenas parte desta vida, mas é a nossa vida integral. Não o é somente no culto, mas a vida se tornou um culto ao Senhor, de ação de graças e de louvor. Adorar é uma expressão digna de Deus que a vida humana pode contemplar por inteira.

 

Miriã Oliveira

Miriã Oliveira é missionária intercessora em tempo integral na casa de oração Fhop. Atua especificamente no departamento de teologia, Escola de Teologia e Ministério. Advogada. Escritora. Ama crescer no conhecimento das verdades de Cristo e comunicá-las a fim de ajudar os jovens a serem convictos da sua fé e não se corromper diante da cultura.

Este post tem 2 comentários

  1. Palavra edificante!!!

  2. Amém!! Entendi que buscar a Deus de todo coração é percorrer o caminho verdadeiro com todas as nossas forças! Viver a fé de Deus!

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar