Da primeira impressão à verdade

“A primeira impressão é a que fica”

Certamente todos já ouvimos, e é provável que muitos já tenham usado a frase: “A primeira impressão é a que fica!”. Ou talvez já nos deparamos com alguém que consideramos ter deixado uma “má impressão”, e por este motivo a rotulamos com diversas definições. Porém, ter impressões a respeito de alguém não significa conhecer de fato esta pessoa.

Infelizmente, pensamentos errados sobre algo ou alguém geram ações erradas: não queremos nem chegar perto; falamos mal (o que nem sabemos na verdade); ignoramos, etc. Fica claro desta forma, que a visão que temos a respeito de alguém resulta em atitudes baseadas nessas convicções; e nem sempre elas estão corretas.

O que vem a sua mente quando você pensa em Deus?

Em seu livro “O conhecimento do Santo”, A.W. Tozer disse: “Aquilo que nos vem a mente quando pensamos em Deus é a coisa mais importante a respeito de nós mesmos.”. O que vem a sua mente quando você pensa em Deus? E o que isso diz a respeito de si mesmo? Logo, se estamos baseados em mentiras a respeito de Deus, então não estamos sobre base alguma, pois não há sustento fora da verdade, e a triste consequência é a ruína de nós mesmos.

Recentemente foi noticiado que um homem que pensava em Deus como mau e injusto, que fazia acepção de pessoas, invadiu uma igreja e esfaqueou alguns membros com a intenção de matá-los. Muitas vezes pensamos que Deus é mau porque nós somos maus; que Ele é injusto ou infiel porque nós somos.

Contudo, esquecemos que, apesar de termos sido feitos à imagem e semelhança do Criador, herdamos de Adão a natureza pecaminosa, que leva nossas ações para longe de Deus.

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.”

(Is. 55:8-9)

 

O Pai foi revelado a nós

De antemão Deus proveu um caminho para conhecermos plenamente quem Ele é e sermos transformados. Por meio de Jesus, o Filho unigênito, o Pai foi revelado a nós. Assim, todos os que creem experimentam das verdades sobre o Rei dos reis, o Aba Pai, o Deus Todo-poderoso que é o mesmo ontem, hoje e sempre.

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.”

(Jo. 14:6-7)

Definitivamente, é impossível que o conhecimento de Deus não gere em nós conformidade à Sua imagem. Afinal, saber que Deus é bom, fiel, imutável, justo, amoroso, e infinitamente mais do que podemos imaginar, muda nossas atitudes em relação a Ele, a nós mesmos e ao próximo.

Dessa forma, somente sendo transformados por meio da renovação da nossa mente (pensamentos; intelecto; cosmovisão) poderemos experimentar a vontade de Deus que é plenamente boa, perfeita e agradável (Rm.12.2).

Aproximamos do Senhor

À medida que nos aproximamos do Senhor com um coração sincero, descobrimos mais de sua identidade. As simples “impressões” sobre Deus são substituídas ou atestadas pelas verdades expostas e maravilham a todos que as acessam. Então, as falácias se resumem a nada diante da realidade de um Deus que é amor e fidelidade; que derrama sem contenção a misericórdia e busca incansavelmente o que se perdeu. O fato é que, absolutamente, nada pode mudar quem Deus é; mas descobrir quem Ele é pode mudar completamente quem nós somos!

“Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

(Rm. 8.38-39)

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Este post tem um comentário

  1. J. Inarclei

    Muito top… palavras que ( agora) foi direto pro meu coração e ter um pensamento do alto ….

Deixe um comentário