“Deleita-te no Senhor e Ele concederá os desejos do seu coração.” Salmos 37:4. Deleitar e descansar diz muito a respeito do que nós adoramos e amamos. E estamos cientes que vivemos num mundo cheio de prazeres. Temos objetivos, desejamos coisas, afetos e felicidade.

E diante disso tudo, Deus nos chama a sermos seus por meio de Cristo Jesus. Ele nos convence do pecado e do juízo que virá. E agora a nossa fonte de satisfação é Ele, que se faz a recompensa e a herança dos santos, o próprio Cristo é o deleite. Deleitar em Jesus é um convite e uma realidade maravilhosa!

Com isso, não estamos mais diante de um legalismo e regras que nos moldam a sermos irrepreensíveis, mas diante dos nossos corações sendo provados por Deus.

 

Buscar deleitar no Senhor muda as intenções do coração

 

Amar a Deus é se deleitar Nele. E com isso, certamente, uma chave vira em nossas vidas, quando abrimos os nossos olhos para a realidade e centralidade de Jesus.

Mas, também é verdade que Deus não tirou de nós o uso ou abuso das dádivas que Ele nos deu¹. Ele nos proporcionou uma natureza que não descansa em coisas perecíveis. E o que isso quer dizer?

As coisas da terra são dadas por Deus para nosso desfrute, mas ainda assim não são um fim em si mesmas. Elas cooperam para o propósito divino. Elas revelam a glória de Deus. E, é a Deus que devemos entregar todo o nosso amor.

Quando nos deleitamos em Deus, nossos desejos são mudados e alinhados aos dele, e neste caso Deus deseja realizá-los.

 

Deleitar no Senhor é a dádiva mais suprema

 

A caminhada cristã nos oferece deleite e descanso. E Deus sempre escolheu o descanso dos homens. Ele nunca nos cobrou uma performance, mas nos ensinou sobre louvores em espírito e em verdade. Neste sentido, gratidão e satisfação em Deus fluindo de nós é um fim em si mesmo. Pois neste caso, é descanso verdadeiro em Deus.

Desse modo, o descanso tem o papel de centralizar as nossas vidas e inquietações àquele que é nosso Pai. Sendo assim, a vontade de Jesus é alinhar o nosso coração aos propósitos dele, para que tenhamos unidade com Ele e o Pai, como em João 17¹.

 

Temos algo mais excelente que as coisas perecíveis

 

Não desprezamos aquilo que Deus nos deu e aquilo que envolve as nossas escolhas nesta terra. Por outro lado, o intuito da Bíblia é nos mostrar de onde procede o valor supremo que rege todas as coisas.

As outras preocupações de futuro, namoro e carreira fazem parte da nossa vida. Mas elas não devem ser um plano de felicidade. Elas são a gestão daquilo que Deus coloca em nossas mãos.

E no Espírito Santo nós temos a capacidade de amar a Deus plenamente. E permitir que outros provem desse mesmo amor ao estendermos o amor de Cristo ao nosso próximo.

 

A Bíblia nos dá direção de como orar

 

Precisamos fazer as orações de Paulo as nossas, pedir que nosso amor por Jesus seja aumentado (Efésios 3:16-19). E como o salmista, também pedir que a nossa alma se satisfaça no Senhor como quando tem rico banquete (Salmos 63:5).

Pois a verdade que carregamos é que Jesus é precioso. E que nossas vidas em algum momento da história se deparou com a agonia de viver sem tal precioso tesouro. Jesus nos chama a um convite de conhecê-lo e crescer em compreensão de sua graça infinita.

Por isso, o Amado das nossas almas deseja que dediquemos o restante das nossas vidas buscando amá-lo de todo o nosso coração, de toda a nossa alma, de todo o entendimento e de todas as nossas forças (Marcos 12:30). Porque isso vale muito mais a pena do que conquistar o mundo inteiro para si.

 

¹ RIGNEY, Joe. Coisas da Terra. Monergismo, 1ª edição. Brasília, 2017.

Miriã Oliveira

Miriã Oliveira é missionária intercessora em tempo integral na casa de oração Fhop. Atua especificamente no departamento de teologia, Escola de Teologia e Ministério. Advogada. Escritora. Ama crescer no conhecimento das verdades de Cristo e comunicá-las a fim de ajudar os jovens a serem convictos da sua fé e não se corromper diante da cultura.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

×

Carrinho