Esperança em meio ao luto

Hoje vamos conversar sobre o luto. Pois, muitas pessoas querem “cancelar” 2020, entendo muito bem as razões. Tantas lutas temos enfrentado, especialmente neste ano de pandemia. Nossa liberdade foi cerceada de cuidados e proteção e inúmeros são os nossos dilemas. Que saudade de abraçar sem restrições, não é mesmo?

Talvez tenhamos até perdido alguém e isto assolou o nosso ano e esteja sendo muito difícil lidar com o luto, eu sei. Mas, hoje também quero falar de esperança e orar com você para que o Espírito Santo possa nos ajudar nessas despedidas.

Perdi uma amiga muito especial e preciso aprender a lidar com a dor de não a tê-la por perto, mas não é fácil. Devemos reconhecer nossas limitações e que nossa força vem de Deus. Clichês e frases feitas não nos trarão alívio, mas o Cristo Vivo sim. E o Espírito do Senhor que habita em nós nos consolará.

Mesmo em meio ao nosso sofrimento podemos confiar no Senhor, pois sabemos que Deus é Aquele que restaura a nossa sorte. E quando as lágrimas verterem através dos nossos olhos haverá consolo.

Bem-aventurado os que choram 

“Bem-aventurado os que choram, porque serão consolados.” Mateus 5.4

A Bíblia é bem clara quando diz que neste mundo não estaríamos livres de aflições. Mas, há uma promessa sobre nós, uma bem-aventurança: os que choram serão consolados. Está realidade inunda a minha alma de paz e esperança, principalmente neste momento de dor.

Há um salmo que me recordo bem e que me vem à mente neste dia, ele também traz esperança em meio ao luto. É um cântico de romagem que tem como contexto histórico o exílio do povo de Israel. Você pode lê-lo a seguir:

“Quando o Senhor trouxe novamente restauração a Sião, nos sentimos como num sonho! Então, se nos encheu de riso a boca, e a nossa língua de alegres expressões de louvor. Até nas outras nações se comentava: “O Eterno fez maravilhas por esse povo!” Sim, realizações grandiosas fez o Senhor por nós, por esse motivo estamos felizes! Senhor, traze os nossos cativos de volta, assim como enches o leito dos ribeiros no deserto do Neguebe. Os que em lágrimas semeiam, em júbilo ceifarão! Aquele que parte chorando, enquanto lança a semente, retornará entoando cânticos de louvor, trazendo seus feixes.” Salmos 126.1-6

A morte de minha amiga gera um grande lamento em meu coração. Mas sei quem ela era e como ela amava a Jesus. Uma de suas marcas, além da intensidade em amar e servir as pessoas, era alegria que ela possuía. Nosso choro pode ser vertido como uma semente que não se perderá, mas no fim dará muitos frutos.

Respeitando o processo de luto

Nem sempre sabemos como nos comportar diante das perdas. Não gostamos de sofrer e temos a tendência de tentar ser forte o tempo todo. Mas, é importante respeitar os nossos processos e também o das pessoas que perderam um ente querido.

Mesmo sem saber direito o que dizer, é bom não usarmos apenas clichês e sim nos colocarmos verdadeiramente ao lado de quem perdeu quem amava. Nem que seja apenas para escutar, inclinar um ombro amigo e chorar junto.

Você já deve ter ouvido falar sobre as cinco fases do luto propostas pela psiquiatria, são elas: negação; revolta ou raiva; barganha; depressão e aceitação. O luto é uma experiência emocional e individual, não se resume apenas a morte, mas a perda. Cada pessoa pode reagir de forma diferente dependendo de suas vivências.

Jesus chorou pela morte de seu amigo

Quando Jesus esteve aqui na terra ele se deparou com a dor da humanidade, curou muitos enfermos e até chorou a morte de seu amigo Lázaro antes de ressuscitá-lo. Há muitos questionamentos quando nos deparamos com a morte e nosso papel não é julgar. É preciso voltar nossos olhos as Escrituras e nos mover com o exemplo de Jesus. E Jesus, não era superficial em seu trato com o ser humano, muito pelo contrário, Ele tocava as pessoas.

Eclesiastes nos afirma que há sabedoria em ir à casa do luto: “Portanto, o coração dos sábios está na casa onde há luto, mas o coração dos insensatos, nos banquetes e em lugares de muito riso.” (Eclesiastes 7.4). Na casa do luto haverá ponderação e nós poderemos nos perguntar: Que legado temos deixado para as próximas gerações? Qual é a marca de nossas vidas? Na morte há oportunidade de reflexão sobre a história que temos vivido e que rumo daremos ao nosso futuro. Lembre-se:

“Mais vale ir a uma casa em luto do que ir a uma casa em festa, porquanto este é o fim de todo ser humano; e deste modo, os vivos terão uma grande oportunidade para refletir.” Eclesiastes 7.2

Cartas vivas: Um testemunho missionário

“Vós mesmos sois a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos. Vós mesmos tendes demonstrado que sois uma carta de Cristo, resultante de nosso ministério, escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de corações humanos!” 2 Coríntios 2.2

Conheci a Jake em 2010 quando fui fazer um curso de cura interior na base de Jocum Almirante Tamandaré. Ela foi chave para que eu retornasse para missões. Dividimos apartamento até que ela se casou com o Edu. Jake era daquelas pessoas irresistível porque tem o próprio perfume de Cristo. Carregava em si uma alegria genuína, tão intensa em amar, nos tornamos família e eu não fui a única que ela adotou no Brasil e até em outras nações.

A Jake esteve presente em muitos momentos especiais de minha carreira missionária. Quando me mudei para Florianópolis a fim de me tornar uma missionária intercessora, ela e o Edu me levaram junto com a minha pequena mudança.

Jake e Edu são líderes de King’s Kids, é um ministério de Jocum que trabalha com crianças e adolescentes. Eles influenciaram gerações em cerca de 11 anos em missões. Além disso, ela era uma contadora de história que usava arte para evangelizar. Tivemos que nos despedir de Jake de forma repentina após ela ser acometida por um câncer e não resistir a cirurgia para a retirada do tumor. Tem sido muito difícil lidar com a sua partida, muito doloroso dizer adeus a essa amiga tão querida e cheia de energia, vivacidade e principalmente de Jesus. Mas, ela deixa um legado: ser uma carta viva, escrita não por letras humanas, mas pelo próprio Deus.

A Eternidade é real

Não posso deixar de dizer que a eternidade é real. E mesmo neste misto de sentimentos de dor pela despedida também há uma alegria tão plena em saber que Jake está com o Pai e eu tive o privilégio de ser marcada pela sua vida. Um dia estaremos com Cristo e Ele enxugará de nossos olhos toda lágrima.

“E ouvi uma forte voz que procedia do trono e declarava: “Eis que o Tabernáculo de Deus agora está entre os homens, com os quais Ele habitará. Eles serão o seu povo e o próprio Deus viverá com eles, e será o seu Deus. Ele lhes enxugará dos olhos toda a lágrima; não haverá mais morte, nem pranto, nem lamento, nem dor, porquanto a antiga ordem está encerrada!” Apocalipse 21.3-4

Nós podemos lidar com o luto com esperança porque quando Jesus ressuscitou, ele venceu a morte. Ele é quem nos dá a verdadeira vida: Esclareceu-lhe Jesus: “Eu Sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, mesmo que morra, viverá;(João 11.25) O nosso choro dura um momento, mas temos a promessa da eternidade.

Devorada foi a morte

Meu coração se aquece ao ler 1 Coríntios 15.50-57:

“Contudo, irmãos, eu vos afirmo que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível. Eis que eu vos declaro um mistério: nem todos adormeceremos, mas certamente, todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Porquanto a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.

Pois é impreterível que este corpo que perece se revista de incorruptibilidade, e o que é mortal, se revista de imortalidade. No momento em que este corpo perecível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, for revestido de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: “Devorada, pois, foi a morte pela vitória!” “Onde está, ó Morte, a tua vitória? Onde está, ó Morte, o teu aguilhão?” Porquanto, o aguilhão da Morte é o pecado, e o poder do pecado é a Lei. Contudo, graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo!” 1 Coríntios 15.50-57

Que este ano de luto também seja um ano de convicção e fé na Palavra de Deus. Pois, em um piscar de olhos, ouviremos o som da trombeta. Os mortos ressuscitarão e seremos transformados. Que nosso coração seja consolado pelo Espírito e nossos olhos estejam fitos na eternidade!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Este post tem um comentário

Deixe um comentário