Série de Davi: Como ele nos ensina a sermos perdoados?

Há tanto para falar e aprender ao olharmos a vida de Davi. O homem segundo o coração de Deus consegue causar tanta identificação em nós, mesmo com todos os anos de distância que nos separam dele. O pastor menino, tão cuidadoso com suas ovelhas, o irmão mais novo e mais valente do seu clã, o guerreiro ovacionado pelo povo, o rei amado. Ele foi tão humano, porém, sua humanidade transbordou em suas fraquezas. Deve ser por causa disso ele nos ensina sobre aprender a ser perdoado por Deus.

Imagina que Deus escolhesse escrever um livro sobre a sua vida, e o colocasse ao alcance de milhares e milhares de pessoas e gerações. Todas as suas glórias e vitórias expostas e fazendo de você alguém admirável diante dos olhos de várias pessoas. Entretanto, imagine também que esse mesmo livro seria igualmente uma vitrine das suas fraquezas, seus pecados seriam expostos e algumas vezes as intenções mais obscuras do seu coração estariam lá registradas.

Isso foi exatamente o que Deus fez com Davi. Ele colocou a vida de Davi como um espetáculo público. Assim, soberanamente permitiu que a vida do rei de Israel fosse assistida por várias gerações. E graças a Deus por isso, podemos extrair lições preciosas com sua jornada.

O HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS

O título mais famoso ao falarmos de Davi foi o elogio que saiu da boca de Deus dirigido a ele: o homem segundo o coração de Deus. Um título bem controverso quando olhamos para os eventos da sua vida. Já conheci pessoas que realmente se ofenderam com esse título dado a Davi. Aliás, como assim um adultero, homicida, mentiroso, pai passivo a um abuso sexual pode ser chamado de homem segundo o coração de Deus? Você já pensou sobre isso?

Dentre as tentativas de justificar esse título controverso com certeza o que se destaca é o tipo de relacionamento que Davi tinha com o Senhor. Ele é incomum e distinto na forma como se relacionava com Deus no contexto da era da Lei e não dá graça. Salmos expõe o coração de Davi em orações profundas diante de Deus. Ele era humanamente fraco e vulnerável ao pecado que lhe batia a porta, mas seu coração estava entrelaçado mesmo que muitas vezes de forma fraca a um amor pelo seu Deus.

Se você tem um relacionamento íntimo com alguém sabe como funciona. É ter outra pessoa que conhece detalhes da sua personalidade que seria vergonhoso um desconhecido conhecer. Você fala e faz coisas que não faria na presença de outros. Em outras palavras alguém intimo é alguém que não cabe a performance, o requinte ou as máscaras. É apenas a realidade exposta como ela é. Essa é a sensação que tenho quando olho para o relacionamento de Davi com Deus, eles se entendiam com o olhar.

DAVI SABIA SER PERDOADO E CONTINUAVA VOLTANDO PARA O SENHOR

A vida de Davi nos mostra a habilidade que ele tinha de continuar voltando para o Senhor. Mesmo quando haviam deslizes e quedas ele era rápido em correr para Deus em arrependimento e confissão. E essa é a lição que  queria chegar nesse texto: Davi sabia ser perdoado. Ele reconhecia o conceito de viver pela graça mesmo que não fosse a mensagem da sua época. Todavia, Deus já era gracioso e se movia benignamente com corações que tinham fé Nele.

OS EMPECILHOS DO PERDÃO

Diferente de Adão que pecou e se entregou a vergonha, Davi não corria de Deus, ele corria para Deus. Quando nos deparamos com nosso pecado e fraqueza Satanás realmente deseja que nos sintamos tão envergonhados e sujos que não consigamos nos voltar para Deus novamente. A vergonha e a autocomiseração são ferramentas eficazes para separar o homem da nova vida após o arrependimento.

Ademais, quando a culpa ganha a guerra, o coração que se sujou permanece sujo e ainda corre o risco de sujar-se mais ainda. Quem se vê como impuro e não consegue receber o perdão, tende a perder mais tempo longe de Deus.

A ALEGRIA DO CÉU É O PECADOR ARREPENDIDO

Você já pediu perdão a Deus por algum pecado e levou um tempo para orar normalmente ou se sentir merecedor da atenção e benção de Deus outra vez?

Muitas vezes achei que quando caia eu voltava para o final da fila e teria que percorrer todo caminho penoso de novo, como castigo, tendo que assim reconquistar a confiança de Deus. Como se Deus fosse como o homem. Não, definitivamente Deus não precisa de um tempo para conseguir liberar perdão. O Cordeiro que nos justificou foi morto desde a fundação do mundo (Apc 13:8).

É crucial na caminhada cristã entender que Deus prefere o coração arrependido. Ele não pode ser surpreendido e nem ser frustrado. Lembre-se: “[…] haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” (Lc 15:7)

Mais paradoxal que o elogio de Deus à Davi é a graça, que nos vê como ainda seremos, dispensando nosso esforço em nos transformar e requerendo apenas fé suficiente para nos voltarmos para Ele.

Sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas. 1 João 3:20

RECEBA O PERDÃO

Assim, como Davi fazia não esconda de Deus seu pecado ou sua fraqueza, pelo contrário, converse com Deus sobre isso. Ele é de fato o único que pode ajudar você. Dê ouvidos a Palavra e não as suas sensações de culpa e vergonha.

Corra para o Senhor e creia no perdão Dele derramado antecipadamente no Calvário. Após o arrependimento deixe que o amor do perdão te constranja pela consciência que mesmo indigno após pecado, o amor Dele não sofre desgaste.

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1 João 1:9

Mude os olhos com os quais você olha para o Senhor, ele é como o pai do filho pródigo que corre em direção ao filho perdido que volta para casa. Ele não está cansado e irritado se você o procura. Ele faz festa com o coração que deseja se concertar com Ele.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta