Ser vulnerável é um grande desafio para a nossa geração. Em nosso tempo as pessoas falam tanto sobre imagem pessoal e força, que imagino faltar um pouco mais de verdade nas nossas ações. E a necessidade da ‘boa aparência’ pode ser apenas um pano escondendo as dores e os medos que estão dentro.

Todos nós passamos por momentos difíceis e que nos desafiam a crescer. E cada um de nós lida de forma diferente do outro. Nossas respostas aos problemas dependem da forma com que enxergamos a realidade e também dos recursos emocionais que temos. Mas isso não precisa e nem deve te assustar.

Houve momentos em que passei pelos problemas ‘similares’ ao de alguém próximo e me senti totalmente sem esperança. A comparação fez com que me sentisse sem forças enquanto outras pessoas superavam as adversidades com muita tranquilidade. E nesse momento eu pensei ter que me parecer forte, pois, aliás, tenho um Deus que me enche de , certo? Bom, a história foi um pouco diferente.

Deus, assim como diz em Salmo 139, conhece nosso coração em detalhes. Ele sabe tudo sobre nós. Então, por qual motivo iria eu querer produzir uma aparência de fé que ele não estava pedindo a mim? E por que iria eu comparar a minha fé ou jornada com a de outra pessoa?

Quando Deus nos leva a viver estações difíceis, seu interesse não é que representemos uma falsa fé. Na verdade, ele usa situações assim para nos ensinar como a verdadeira fé se parece. E quando encaramos nossa fragilidade, nossas falhas, fraquezas e deficiências emocionais, então damos um primeiro passo para vivermos livre de toda dor.

Deus não fica assustado quando você e eu pensamos em desistir. Ele não fica bravo ou decepcionado quando nossa reação é medo. Tudo continua sob controle e ele não está comparando os filhos que tem.

Se você parar para pensar vai ver que exatamente agora tem alguém vivendo o sonho que você deseja alcançar. Alguém que está exatamente em uma montanha muito parecida com a que você quer subir. Seja o sonho de ser mãe, de entrar para a universidade ou viajar para o exterior. Cada um está vivendo algo diferente e nós teremos que viver as nossas próprias conquistas.

Ana, mãe de Samuel, foi uma mulher que não teve receio de ‘derramar sua alma’ diante de Deus. Quando era estéril, se permitiu sentir a própria dor e não abraçou o orgulho. E eu te convido a meditar nessa história hoje (1 Samuel 1).

Nós, sim, precisamos ter esperança diante do futuro. Temos um Deus poderoso e que nos dá forças. Nele nós vamos viver conquistas e superar desafios. Mas se hoje tudo o que você precisa fazer é correr para um colo e chorar, então saiba que Deus tem o colo e ele não te condena por isso.

Quando nos encaramos de frente e permitimos Deus nos amar em nossas fraquezas, vamos tocar algo precioso. Eu toquei.

Talvez algumas situações vão surgir apenas para experimentarmos esse aspecto do caráter de Deus. Aquele que jamais desiste de nós e que de nossa fraqueza, nos revela poderosa força.

“Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento. Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.” – Isaías 40:29

Daniela Teles

Dani, originalmente de São Paulo, é missionária intercessora em tempo integral na Florianópolis House of Prayer. Uma mulher que busca o coração de Deus e que tem o desejo de ver uma geração inteiramente comprometida com Jesus, andando no poder do Espírito e em paixão pela Bíblia.

Deixe uma resposta

×
×

Carrinho

Fechar