Você já desejou dar tudo de si em algo que, realmente, acredita? A história de Ruth Graham, esposa de Billy Graham, é retratada com qualidades desenvolvidas debaixo de muita superação. Trata-se de uma história de perseverança, coragem e dedicação por aquilo que ardia em seu coração: amar pessoas e ser um canal de transformação ao invés de conformação.

 

Ruth Graham é um exemplo de uma mulher que serviu a Deus, assumindo seu amor pelo evangelho no apoio ao ministério de  seu marido. Para a surpresa de todos, quando perguntavam a Billy Graham quem era o maior cristão que ele já conheceu, ele respondia: “minha esposa”. “Ela foi um gigante espiritual, cujo conhecimento sem paralelo da Bíblia e compromisso à oração foram um desafio e inspiração para todos que a conheceram”.

 

Essa é a história que inspirará você, hoje, a viver uma vida de propósito diante de Deus.

Infância: o chamado e a superação do sofrimento

Ruth Graham nasceu em 1920 na China, em uma família de pais missionários médicos americanos e presbiterianos. Eles tinham um Hospital Presbiteriano em Qingjiang. 

Sua infância se passou, boa parte, em campos de missões na China. Era um ambiente rodeado de doença e muitas guerras chinesas. Ela presenciou muito sofrimento e desespero e, logo, reconheceu a tamanha necessidade de um Salvador para a humanidade.

 

Em um quarto de hospital, Ruth sentiu um grande chamado de deixar tudo por causa do evangelho. Mais tarde como adulta, surgiu o sonho de, solteira, servir nas montanhas do Tibete. 

 

Seus estudos foram realizados em um internato em Pyonyang, na Coreia do Norte, onde estudou durante três anos. Neste período de estudo, a terrível saudade de sua família a fez aprender a superar a solidão de ficar distante deles e cuidar  das necessidades de outros.

 

Nesses momentos de angústia, ela se regozijava, pois sabia que um dia estariam todos reunidos na presença do Senhor. Este consolo pelo Espírito Santo era sua arma mais poderosa, pois combatia sentimentos maus e renovava sua  força. 

Além disso, nesses momentos de angústia, Ruth era um exemplo de amor ao Senhor diante dos desafios, necessidades e do quanto é possível ser forte em Deus.

 

Casamento: a união de um mesmo propósito

Ruth concluiu o colegial em Montreat, Carolina do Norte, Estados Unidos, enquanto seus pais estavam de licença do campo missionário. No outono de 1937, ela se matriculou na Faculdade de Wheaton, Estado de Illinois, onde conheceu o “pregador”, apelido de  de Billy Graham.

 

Ela travava uma luta em seu coração, por um lado, sua chamada missionária e, por outro, seu amor florescendo pelo evangelista. Depois de lutar muito em oração, em abril  de 1941, Ruth percebeu que sua missão de vida seria se ligaria à paixão de Billy pelo evangelismo. Pouco tempo depois de sua graduação, eles se casaram em Montreat em 1943. 

 

Eles serviram juntos em uma igreja local durante pouco tempo, mas Billy foi transferido para servir como evangelista. Isto ocorreu quando ele se tornou evangelista da Juventude para Cristo e Presidente das Escolas do Noroeste em Minneapolis. Anos mais tarde se tornou Presidente da Associação Evangelística Billy Graham.

 

O entendimento do propósito foi essencial para ela decidir com quem passaria o restante da sua vida. Foi uma decisão desafiadora e que exigiu temor ao Senhor para que seu chamado se cumprisse em parceria e auxílio ao seu marido.

 

Os frutos de sua missão

Inevitavelmente, em razão das frequentes viagens de evangelismo, cada vez mais ela passava tempo sozinha. Então, quando ela estava aguardando o primeiro bebê do casal, Ruth  convenceu Billy a se mudar para perto de seus pais em Montreat. 

 

Neste momento, o ministério de Ruth floresceu em Carolina do Norte, onde ela criou os cinco filhos do casal. Ela encontrou na escrita um modo de lidar com as pressões e escreveu cerca de 14 livros. Era uma poetisa e escritora.

 

Ruth  sempre apoiou Billy e seu papel foi importante como mulher, auxiliadora, e confidente mais íntima. Ela se movia nos bastidores, longe dos holofotes, ajudando-o a esboçar sermões e livros. O papel significativo de Ruth Graham no ministério de seu marido foi reconhecido em 1996, quando ambos receberam a Medalha de Ouro do Congresso em uma cerimônia especial na Rotunda do Capitólio dos EUA em Washington, DC.

 

Em 1966, o casal inaugurou seu trabalho filantrópico fundando o Centro de Saúde Infantil Ruth e Billy Graham em Asheville, Carolina do Norte.

 

Sua amiga, Nancy Reagan, após seu falecimento em 14 de julho de 2007 disse que Ruth encontrava tempo para se preocupar com outras crianças e aos menos afortunados através de seu trabalho como autora, poeta e filantropa.

 

Ruth Graham foi  um exemplo de perseverança, não somente nas lutas, mas, principalmente, como testemunha do amor e do poder de Deus. Ela viveu  ousadamente a vida de fé e de oração. Ruth foi uma mulher com uma história que inspira a responder o chamado de Deus e que não foi silenciosa mesmo que tenha vivido longe dos holofotes.

 

Miriã Oliveira

Miriã Oliveira é missionária intercessora em tempo integral na casa de oração Fhop. Atua especificamente no departamento de teologia, Escola de Teologia e Ministério. Advogada. Escritora. Ama crescer no conhecimento das verdades de Cristo e comunicá-las a fim de ajudar os jovens a serem convictos da sua fé e não se corromper diante da cultura.

Este post tem um comentário

  1. Vanelli

    Uma vida realmente inspiradora!

Deixe uma resposta